4 nomes que poderiam substituir Wijnaldum no Liverpool

A PL Brasil aponta alguns nomes para suprir uma possível saída do holandês que tem pouco tempo restante de contrato

0
3301
wijnaldum no Liverpool
Paul Greenwood/BPI/Shutterstock Imago Images

É inevitável que a possibilidade de saída do Liverpool de um jogador importante como Georginio Wijnaldum levante diversos rumores no noticiário esportivo. Mas – apesar das diferentes informações dos últimos tempos – o fato concreto é que o holandês só tem mais três meses de contrato com o clube. 

E como os Reds devem reagir à possível perda de um jogador tão importante para esses anos gloriosos que o clube viveu? Para responder a essa pergunta, a PL Brasil preparou uma lista com quatro nomes que poderiam substituir Wijnaldum caso o camisa 5 deixe o clube de Anfield. A ideia é discutir jogadores que podem desempenhar uma função parecida com a de Gini caso Klopp opte por ir ao próximo mercado de verão.

O papel de Gini Wijnaldum no Liverpool

É difícil dizer que o holandês é uma unanimidade para a torcida dos Reds. Isso porque quem espera um volante de muitos gols ou assistências se frustra com o jogo de Wijnaldum no Liverpool. Sua função no período glorioso com a camisa vermelha, no entanto, está mais relacionada à recuperação e manutenção da posse de bola.

Com uma capacidade física impressionante, Georginio se destaca no momento de pressionar os adversários, reduzir seus espaços e cobrir uma grande parte do campo. Além de um símbolo dessa pressão pós-perda que caracterizou o “futebol heavy metal” do Liverpool, ele também auxilia na circulação da bola pelo terço final.

Mesmo com passes curtos, o volante é um dos responsáveis pela rápida troca de passes que busca abrir espaços ou simplesmente reter a bola nas zonas mais avançadas do campo. 

Leia mais: A seleção da Europa na era PL sem repetição de países

Todavia, nesta temporada – com a chegada de Thiago e a série de lesões ocorridas no clube – sua forma de jogar teve de ser alterada. O holandês teve dificuldades de acrescentar ofensivamente em um meio-campo que não repetiu a mesma dinâmica de pressão dos momentos que continha Fabinho e Henderson juntos. Talvez isso seja considerado nos perfis buscados pelo clube na janela de transferências.

Yves Bissouma

Mais um dos bons talentos captados pela cultura do Lille, Yves Bissouma chegou ao Brighton em 2018 por cerca de 17 milhões de euros. Em sua terceira temporada de Premier League, o malinês vem chamando a atenção em meio a um Brighton que segue na briga contra o rebaixamento. Seu vigor físico para cobrir grandes porções do campo é um dos traços que torna possível o enxergar no plantel de Jurgen Klopp.

Área de atuação de Yves Bissouma. Imagem: SofaScore.

Atualmente, na estrutura de Graham Potter, o camisa 8 faz parte de uma dupla de meio-campistas, atuando mais recuado. Apesar disso, ele já desempenhou bem como o segundo homem de meio-campo, com mais liberdade.

Essas características o fazem uma possibilidade polivalente olhando para o sistema de Klopp. Ele poderia ser tanto uma opção de primeiro volante, onde Fabinho se habituou a jogar, quanto para as vagas mais avançadas do tripé de meias usado pelo alemão. 

Visualizando o ex-Lille para uma possível vaga deixada por Wijnaldum no Liverpool, encontra-se um jogador que, mesmo não tendo a criação ofensiva como principal valência – aspecto que também não é o principal de Gini -, seria capaz de suprir o holandês na recuperação da bola, na pressão pós-perda.

Além disso, Bissouma traz consigo bom controle de bola, boas capacidades de inversão de jogo e de finalização de média distância. Esse último atributo pode ser uma novidade importante, já que os meias dos Reds pouco exploram esse recurso.

Florian Neuhaus

Talvez o nome de perfil mais distinto nessa lista, é possível dizer que Florian Neuhaus não seria propriamente um substituto para Wijnaldum, mas uma boa opção para a vaga deixada no plantel. Em um Borussia Monchengladbach que faz temporada bem abaixo, o alemão de 24 anos é um dos jogadores que mais cresceram nessa última temporada com Marco Rose.  

Leia mais: Acordo histórico de TV promete impulsionar WSL e futebol feminino na Inglaterra

Neuhaus é um jogador que pode contribuir mais com a posse da bola. É um meia de passe muito qualificado para a construção, tendo como uma grande virtude a bola longa que poderia ser útil para as transições com Salah e Mané e para as inversões de jogo que colocam Arnold e Robertson em boas condições. Além disso, Florian participa bem da finalização das jogadas. Na Bundesliga 2020/2021, ele anota cinco gols e quatro assistências em 25 jogos. 

Outro ponto forte de seu jogo é a capacidade de fugir da pressão adversária, um aspecto que Gini também apresenta em seu repertório. Somado aos 1.82m de altura para resistir a pressão física, Neuhaus apresenta como valência o que hoje é chamado de domínio orientado.

Reduzidamente, é a capacidade do atleta dominar a bola já fugindo da marcação do adversário, o que facilita muito a construção das jogadas. Em um Borussia que não vem bem nessa temporada e aparenta que ficará de fora das competições europeias, o alemão pode trazer boas opções ao elenco do Liverpool.

Rodrigo de Paul

Há pelo menos quatro temporadas que Rodrigo de Paul mostra seu potencial para atuar em um nível mais alto do futebol europeu e talvez tenha chegado sua hora. Polivalente e com o preço estimado entre 30 e 35 milhões de euros antes da temporada 2020/2021, o argentino é – possivelmente – uma das maiores barganhas disponíveis no Velho Mundo. 

O camisa 10 da Udinese tem um repertório vasto: pode atuar como segundo e terceiro homem em um tripé de meio-campo ou até fazer os lados em um hipotético trio de ataque, mas é como meia que o argentino parece ter mais a oferecer. Segundo estatísticas do SofaScore, De Paul é o melhor driblador e criador da Serie A italiana hoje. É um meio-campista que conduz muito bem a bola e faz boas leituras para achar espaços e tomar decisões.

Além do destaque na capacidade criativa, Rodrigo é um bom cobrador de bolas paradas e um personagem ativo defensivamente. Cumprindo os principais requisitos para fazer parte da equipe de Klopp, De Paul seria capaz de proporcionar uma grande alternativa ofensiva em um plantel que vive uma queda criativa razoável, principalmente pela fase de Trent Alexander-Arnold. Olho nas viagens de Michael Edwards à Itália.

Nicolo Barella

Fabrizio Carabelli Imago

O meio-campista da Internazionale é de longe a opção mais irreal dessa lista, ainda com 24 anos e em time do primeiro escalão europeu. Mas convencer Nicolo Barella a deixar os nerazzurri e avaliar se cabe um investimento nessas proporções é tarefa para Michael Edwards e Jurgen Klopp. O ponto aqui é que, para a posição de Wijnaldum no Liverpool, o italiano é um dos melhores hoje para se adaptar ao estilo do treinador alemão.

Leia mais: 6 jogadores que vêm surpreendendo nessa Premier League

Na Inter, Barella atua como o meia-direita do trio de meio-campo do 3-5-2 de Conte. É um jogador extremamente dinâmico, muito bom em fugir da pressão, rápido e com uma capacidade impressionante de pressionar o adversário. Se no clube de Milão ele forma uma perigosa parceria com Achraf Hakimi pela direita, em Liverpool ele poderia dar boas opções de associação com Robertson ou Arnold. 

Com bom passe e visão de jogo, Barella é alguém que oferece muito ofensivamente, criando e atacando espaços. Na atual Serie A italiana, são cinco assistências e três gols anotados pelo italiano, sendo o jogador com mais passes decisivos do plantel de Conte.

Além disso, ele possui os mesmos predicados do holandês para manter a posse da bola em circulação no campo de ataque dos Reds. Se a FSG estivesse disposta a tirar o escorpião do bolso, Nicolo seria uma grande opção para o clube de Anfield.