O encontro com Klopp que mudou o destino de Wijnaldum

Uma simples conversa bastou para o técnico alemão convencer WIjnaldum de que Anfield era o seu lugar

wijnaldum

Na fraca campanha do Newcastle, que culminou no seu rebaixamento para a Championship, um nome chamou a atenção dos grandes clubes: Georginio Wijnaldum, um meia holandês de 25 anos.

Ele participou de todos os 38 jogos da Premier League, anotando onze gols e cinco assistências. Com o Newcastle rebaixado, clubes com um bom aporte financeiro foram atrás do meia. Entre eles, um chamou a atenção de Wijnaldum: o Tottenham.

Mauricio Pochettino, técnico dos Spurs, convidou Gini – apelido do meia – para ir até sua casa e conversar pessoalmente sobre uma possível transferência para o norte de Londres. Ao sair do encontro, Wijnaldum disse ao seu agente “eu vou jogar no Tottenham”. Em entrevista, o holandês elogiou o trabalho do técnico argentino.

“Pochettino é um excelente treinador, basta olhar a maneira que o seu time joga. Fiquei impressionado com tudo que ele me contou. Ele mostrou sua maneira de trabalhar, e eu fiquei convencido de que ele poderia melhorAR qualquer jogador, independente da idade”

Mauricio Pochettino fez uma grande temporada no Tottenham (Foto: Telegraph)
Mauricio Pochettino fez uma grande temporada no Tottenham (Foto: Telegraph)

As negociações com o Tottenham travaram nos termos financeiros, e as duas partes demoravam para chegar a um acordo.

Enquanto isso, Klopp, com seu jeitão humilde e carismático, convidou Wijnaldum para uma conversa. Ele aceitou, e o técnico alemão não teve dificuldades para convencer o meia a ir para Anfield.

“Pochettino foi ótimo, mas depois, Klopp me fez sentir ainda mais relaxado. A partir do momento em que falei com ele pela primeira vez, tive certeza que queria ir para o Liverpool. Ele me convidou para sua casa, e a cada minuto que conversávamos, eu ficava mais entusiasmado”

Em síntese, Wijnaldum tinha três opções: ir para o Tottenham, classificado para a Champions League; ir para o Everton e trabalhar com um técnico conterrâneo – Ronald Koeman – em ascensão; e ir para o Liverpool, que não participaria de nenhuma competição europeia e teria forte concorrência em sua posição. O fator Klopp falou mais alto.

Leia mais: Nottingham Forest: 10 jogadores que passaram pelo time que você nem sabia 

Klopp e Wijnaldum, quando o meia ainda jogava pelo Newastle (Foto: Daily Mail)
Klopp e Wijnaldum, quando o meia ainda jogava pelo Newastle (Foto: Daily Mail)

Antes de anunciar sua transferência, Gini conversou com Rafa Benítez, atual técnico do Newcastle e campeão da histórica Champions League de 2005 com o Liverpool.

Benítez não queria liberar Wijnaldum, alegando que ele seria essencial para a volta do Newcastle a Premier League. Mas o meia não queria perder a chance de trabalhar com Klopp. “Rafa apenas me falou que o Liverpool era um grande clube”.

E assim, no dia 22 de julho, Wijnaldum era anunciado no Liverpool. Os Reds pagaram 25 milhões de libras ao Newcastle, em um contrato válido por cinco anos. Ele fez a sua estreia em uma grande vitória do Liverpool sobre o Arsenal, com o placar de 4 a 3, em pleno Emirates.

Jogando mais recuado, o holandês foi titular nos três jogos da Premier League, e fez partidas consistentes sob o comando do The Normal One Klopp, que de normal não tem nada.