A glória continental do West Ham: a Recopa Europeia de 1965

Hammers fizeram história em Wembley e levantaram caneco

west-ham-recopa-europeia

Com 124 anos de história, o West Ham é um dos clubes mais tradicionais da Inglaterra. No entanto, tantos anos de existência renderam poucos títulos aos Hammers. E, sem dúvidas alguma, a Recopa Europeia de 1965 foi um dos ápices do clube.

Os anos 1960 foram mágicos para a equipe londrina. Foi em 1963/1964 que o clube conquistou sua primeira taça, a Copa da Inglaterra. Tal conquista deu ao West Ham uma vaga na Recopa Europeia do ano seguinte. Seria a primeira participação da equipe em uma competição continental.

A glória continental do West Ham: a Recopa Europeia de 1965

Acompanhe a PL Brasil no Youtube

Podcast PL Brasil #57 – Os melhores reforços do Liverpool na era Premier League feat. Footure

Capitaneado por Bobby Moore, o West Ham estreou na competição diante do Gent, da Bélgica. No jogo de ida, fora de casa, Ronnie Boyce fez o único gol da partida e deu a vitória aos Hammers. Na partida de volta, o empate por 1 a 1, com gol de Johnny Byrne, garantiu a classificação a equipe inglesa.

O próximo adversário seria o Sparta Praha, até então da Tchecoslováquia. A primeira partida foi disputado em terras inglesas, e o West Ham não titubeou. Venceu por 2 a 0 e foi para Praga com uma boa vantagem. O que ninguém esperava era que a equipe fosse passar poucas e boas.

Até chegou a sair na frente do placar com gol de Sissons, mas Mraz marcou duas vezes e deu alguma emoção ao jogo. No entanto, ao apito final, melhor para os Irons, que seguiram vivos no certame.

Leia mais: A última vez que um time fora da 1ª divisão levou a FA Cup

Bobby Moore, West Ham United

Nas quartas de finais, o Lausanne seria o adversário. A exemplo dos duelos anteriores, o West Ham venceu a primeira partida, que fora disputada na Suíça. 2 a 1 com gols de Bryan Dear e Johnny Byrne.

Na volta, um placar extremamente bailarino: 4 a 3 para os Hammers, que chegavam na semifinal da competição.

Dois jogos separavam o West Ham da grande final. Pelo caminho, o Real Zaragoza. No primeiro jogo, o Boleyn Ground estava lotado. Não cabia mais ninguém.

Foram mais de 34 mil torcedores para empurrar os Irons para a glória. E deu certo! Dear e Byrne marcaram para os londrinos, Canário descontou para os espanhóis, mas o West Ham venceu por 2 a 1.

Leia mais: 10 jogadores que passaram pelo West Ham e talvez você não sabia

Na partida de volta, precisando da vitória, o Zaragoza abriu o placar aos 22 minutos com Lapetra. O resultado parcial era terrível para a equipe inglesa.

O alívio só veio aos nove minutos da segunda etapa, quando Sissons empatou o jogo. E a festa veio ao apito final! 1 a 1 e o West Ham chegava, de forma histórica, a uma final continental na primeira participação do clube em um certame internacional.

97.974 torcedores foram ao Wembley no dia 19 de maio de 1965. 90 minutos separavam a equipe do título. Para alcançar a glória, era preciso derrotar o 1860 Munich.

A partida, como de se esperar, foi nervosa e equilibrada. As duas equipes batalharam cada centímetro do campo e o primeiro tempo terminou empatado em 0 a 0.

Aos 24 minutos da segunda etapa, Alan Sealey foi acionado pela direita e acertou um petardo para colocar o West Ham na frente do marcador. Dois minutos depois, após cruzamento na área, a bola sobrou para Sealey e o camisa 7 aproveitou para ampliar: West Ham 2 x 0 1860 Munich.

Foi então que o árbitro húngaro István Zsolt apontou o centro do campo, para alegria do torcedor dos Hammers. O West Ham era campeão continental!

west-ham-recopa-europeia

Leia mais: Jamie Vardy tem lugar em algum clube do Big Six?

Assim como na conquista da Copa da Inglaterra, coube a Bobby Moore levantar a taça da Recopa Europeia de 1965 no Wembley. Curiosamente, no ano seguinte, o capitão ainda levantaria outro troféu: o da Copa do Mundo, também em Wembley. Foram três anos consecutivos levantando taças no maior estádio inglês.

Além de Bobby Moore, o West Ham cedeu outros dois jogadores para a Inglaterra durante a Copa do Mundo de 1966: Sir Geoff Hurst e Martin Peters.

A dupla de ataque foi autora dos quatro gols na final que deram o título mundial ao esquadrão inglês, com direito a hat-trick de Geoff Hurst.

O fim dos anos 1960 também marcaram o fim de uma era de ouro para os Hammers. Desde então, a equipe oscilou bastante no cenário inglês, tendo conquistado outras duas Copas da Inglaterra, mas também fora rebaixado algumas vezes para a segunda divisão.

Fato é que a conquista da Recopa Europeia de 1965 está na história do clube, que almeja novos títulos.

Geoff Hurst, Bobby Moore e Martin Peters. (Foto: Getty Images)