O impacto de Wayne Rooney no Derby County e suas consequências

Hoje, atua como primeiro volante em um 4-2-3-1, o responsável pela ligação direta entre defesa e ataque

0
1108
rooney derby
OLI SCARFF/AFP via Getty Images

Maior artilheiro da história do Manchester United e da Inglaterra, ídolo no Everton, grande figura nos Estados Unidos e, agora, responsável pelo improvável no Derby County. Wayne Rooney chegou ao clube da região leste da Inglaterra sem muitas pretensões, mas, mostrou que, mesmo aos 34 anos, ainda pode protagonizar grandes mudanças.

Wazza chegou ao Derby na virada do ano, assinando um contrato de 18 meses para ser jogador-técnico, já visando o fim da carreira para, consequentemente, ingressar no mundo do futebol além das quatro linhas. Contudo, o que poucos esperavam aconteceu: seu papel ainda surtira muito efeito dentro de campo.

O impacto imediato  de Rooney no Derby

derby rooney
Michael Regan/Getty Images

Quando chegou, a equipe se encontrava em maus lençóis. Em suma, os Rams estavam na briga contra o rebaixamento na décima sétima colocação, com apenas 30 pontos conquistados em 25 partidas. Eram sete vitórias, nove empates e nove derrotas.

Seu início causou uma euforia e tanto, levando o time ao sétimo lugar. No momento, ficou a um ponto da zona que daria vaga aos playoffs de acesso à Premier League, uma vez que nos primeiros 15 jogos obteve nove vitórias, três empates e três derrotas.

De maneira geral, somou 31 pontos em 20 partidas: nove vitórias, quatro empates, e sete derrotas. Ou seja, mais pontos em menos tempo. Vale frisar que a média de gols do time saiu de 1.2 para 1.75 por jogo.

Grande como jogador e como pessoa, Rooney serviu de inspiração para o jovem elenco recém-formado pelo Derby, já que, com média de 25.8 anos, era o décimo mais novo da Championship. Liderança e influência que lhe renderam a faixa de capitão assim que chegou ao clube.

Acompanhe a PL Brasil no Youtube 

O maior artilheiro de cada time na Premier League

Leia mais: Analisamos a campanha do West Bromwich na volta à Premier League 

Em entrevista cedida para a emissora inglesa Sky Sports, o meio-campista de 18 anos Louie Sibley explicou como Wayne os encorajava. “Eu pego muitas dicas que ele me dá. Ele tem sido ótimo com todos os jovens.”. Sibley marcou seu primeiro e único hat-trick da jovem carreira contra o Millwall.

O rendimento do time caiu nas últimas rodadas. Foram quatro derrotas, um empate e apenas um triunfo nos últimos seis compromissos. Sendo assim, foi adiado o sonho de brigar por uma vaga na elite do país, terminando em décimo lugar, seis pontos atrás do primeiro time classificado.

Rooney teve apenas uma participação para gol na reta final. A queda foi consequência de uma temporada longa do jogador em que, certamente, aos 34 anos foi afetada pelo excesso de jogos.

Sua nova (e diferente) função

rooney derby
OLI SCARFF/AFP via Getty Images

Conhecido pelos gols importantes e marcos históricos como atacante, Rooney passou a entender que, para o momento em que sua carreira se encontra, era preciso “dar um passo para trás”. Hoje, atua como primeiro volante em um 4-2-3-1, o responsável pela ligação direta entre defesa e ataque.

Seus números poucos expressivos no ataque exemplificam bem seu atual papel. Ao longo de toda temporada tentou apenas 18 chutes em 20 partidas, tendo 50% de aproveitamento. Além disso, foi flagrado apenas uma vez em impedimento, algo rotineiro na carreira dele.

Sua qualidade com a bola nos pés dispensa apresentações. Por isso, passou a valorizá-la cada vez mais. Ou seja, agora quem corre é ela. Em média, foram 70 toques na bola por jogo, com 81% de aproveitamento nos passes, boa parte para frente, em direção ao campo adversário.

Ele até pode estar jogando recuado, mas seu foco sempre será ameaçar o adversário. Lançamentos e passes diretos para o terço final do campo viraram sua marca registrada. Rooney ainda terminou a temporada com cinco gols, dois de pênalti, e duas assistências. Algumas coisas nunca mudam.

Leia mais: Os 10 maiores ídolos do Manchester United

Futuro promissor e otimista 

A positividade que Rooney trouxe para o Derby County é notória. Isto é, um time em reconstrução que, em poucos meses, fugiu da briga contra o rebaixamento para sonhar com o acesso à elite pela primeira vez desde 2007/2008, em que fez uma das piores temporadas da história com míseros 11 pontos em 38 rodadas.

Os tempos agora são outros. O jogador possui contrato até o meio de 2021, ou seja, ficará, pelo menos, mais uma temporada no clube. Com planejamento melhor elaborado desde o início com seu nome incluso, os torcedores podem ter mais otimismo pelo o que está por vir. E não para por aí.

Seu contrato pode expirar no dia 30 de junho de 2021, mas a ideia é seguir em diante no lado administrativo do clube, visando, de fato, trazê-lo de volta à Premier League. Ao lado do treinador Phillip Cocu, conhecido de antigas rivalidades, Rooney ainda tem muito a oferecer aos Rams.