Watford na PL 2019/2020: três técnicos, ataque fraco e decepção

Hornets passaram grande parte da temporada na parte de baixo da tabela e estão rebaixados para a Championship

0
337
watford 2019 2020
Richard Heathcote/Getty Images

Como imaginar o sucesso de uma equipe que demite três técnicos na mesma temporada? Foi desta forma que o Watford conviveu com uma complicada temporada na Premier League 2019/2020.

A equipe piorou consideravelmente na produção ofensiva e contou com um talento individual para não piorar ainda mais a situação da equipe que passou a temporada na parte de baixo da tabela.

Entretanto, a diretoria do time do norte de Londres parece ter concluído que os técnicos foram responsáveis pelos problemas, visto que três demissões foram realizadas durante a atual temporada: Javi Gracia (setembro/2019), Quique Sánchez Flores (dezembro/2019) e Nigel Pearson (julho), que foi afastado do cargo restando duas rodadas para o encerramento da temporada. O resultado final? Rebaixamento para a Championship.

Quais eram as expectativas para o Watford na temporada 2019/2020?

Na temporada anterior, o Watford saiu atrás no placar em 21 dos 38 jogos disputados e tomou 59 gols, deixando um sinal claro de que o sistema defensivo da equipe deveria ser mais consiste.

Entretanto, ao mesmo tempo em que esta marca negativa acabou sendo superada com mais de 60 gols tomados em 2019/2020, o ataque caiu consideravelmente de produção com cerca de 20 gols marcados a menos.

A expectativa do Watford, que consistia em ao menos ocupar o meio da tabela para seguir com o projeto, resultou em uma sofrida temporada que acabou em rebaixamento.

Destaque

Alguns jogadores conseguiram destacar-se positivamente na conturbada temporada do Watford na Premier League, mas nenhum jogador merece mais destaque do que Troy Deeney. O centroavante de 32 anos foi responsável pelas principais ações ofensivas do time com fortes movimentações pela esquerda e pelo centro.

Na temporada 2019/2020, obteve média acima de 35 passes por jogo. Dentre suas principais qualidades, estão a criatividade para criar jogadas na pequena área e sua alta qualidade nas cobranças de pênalti. Entretanto, até mesmo o principal jogador da equipe possui deficiências.

Assim como todo o time, Troy Deeney também é um jogador que não consegue corresponder dentro do campo defensivo, sendo facilmente superado nos duelos pelos adversários, com média acima de 15 desarmes sofridos por jogo. Além disso, possui deficiência no passe, com uma média de 50% de erros na Premier League.

Leia mais: Os brasileiros com mais títulos no futebol inglês

Surpresa

Considerando talentos individuais, a principal surpresa negativa do Watford na temporada foi a considerável queda de rendimento do espanhol Gerard Deulofeu. Em 2018/2019, o atacante marcou 10 gols (média de um gol a cada três jogos) e deu apenas cinco assistências, além de colaborar com forte movimentação na entrada da área pela esquerda e na ponta direita para criação de jogadas.

Na temporada atual, seu posicionamento mais frequente foi pela ponta esquerda. Entretanto, Deulofeu não obteve o mesmo sucesso pela direita no ataque, algo que impactou na sua diminuição de gols marcados e assistências. Por fim, as estatísticas mostram um aumento na quantidade de desarmes sofridos de 13.4 para 16.0 neste ano.

Assim como de todo o time, esperava-se uma temporada ainda melhor do atacante espanhol de 26 anos. O potencial mostrado na temporada 2018/2019 não foi correspondido desta vez, visto que houve queda notável em seu desempenho na criatividade das jogadas.

Acompanhe a PL Brasil no YouTube! 

  • SELEÇÃO DA PREMIER LEAGUE COM UM JOGADOR POR TIME

Não há posts para exibir