‘Vírus Neymar’: mercado do Barcelona sofre com ‘infecção’ desde saída do brasileiro, diz jornal

5 minutos de leitura

O Barcelona vendeu Neymar para o PSG em 2017 por um valor recorde de 222 milhões de euros (R$ 812 milhões na época). O clube teve dificuldade de encontrar um substituto no mercado da bola e, segundo o jornal espanhol “Sport”, desde então, não consegue se articular bem no vai e vem de transferências na Europa. O diário da Espanha explica esse conjunto de más escolhas lançando mão do conceito de “infecção” pelo vírus Neymar.

A situação foi exemplificada com diferentes casos nos últimos anos, principalmente com as chegadas por centenas de milhões seguidas de saídas “baratas” de Phillippe Coutinho e Antoine Griezmann.

Atualmente, o clube passa por uma situação de indecisão sobre o futuro de Lenglet, Umtiti e Dest, que custaram, juntos, 80 milhões de euros. O Sport acredita que a forma com a qual o atacante brasileiro deixou o time tem peso nessas saídas.

“Vírus Neymar” e a “urgência” do Barcelona

A saída do brasileiro abriu um buraco no elenco e veio junto de muito dinheiro. Com toda essa quantia, a direção culé quis agir rápido para se reforçar. Os primeiros nomes para substituírem o camisa 11 foram Dembelé e Coutinho

O Barça pagou 105 milhões (R$ 392 milhões na época) ao Borussia Dortmund, além de 40 milhões (R$ 149,5 milhões) de variáveis em bônus. Ele passou grande parte do seu tempo no clube tratando de lesões e foi duramente criticado, mas reconquistou confiança no último ano e se tornou peça importante do time de Xavi.

Coutinho Barcelona
Coutinho em ação pelo Barcelona – Icon Sport

Coutinho é citado pelo jornal como caso emblemático desse fenômeno: “Isso foi resultado da pressa e do dinheiro que queimava nas mãos na mesma temporada da saída de Neymar”.

— A adaptação de Coutinho à equipe nunca foi totalmente satisfatória. Após uma série de mal-entendidos com o clube, e uma frustrante temporada de empréstimo ao Bayern de Munique, ele saiu pela porta dos fundos e foi transferido de forma “simbólica” por 20 milhões de euros para o Aston Villa – reforçou o periódico.

Emerson Royal jogou apenas três partidas antes de ser transferido o Tottenham. O Barça ainda conseguiu 5 milhões de euros de lucro na transação: comprou por 20 milhões do Real Betis e vendeu por 25 milhões. Junior Firpo foi o contrário, deu 5 milhões de prejuízo em sua venda ao Leeds.

O caso Griezmann também foi lembrado pelo Sport: foi comprado por 120 milhões de euros, passou por um empréstimo de 10 milhões ao Atlético de Madrid que se tornou um retorno em definitivo por 20 milhões.

— Lenglet, Umtiti e Dest, que custaram cerca de 80 milhões no total para o clube, não têm uma saída clara. E se o clube acabar vendendo-os, provavelmente será por um valor significativamente inferior ao que custaram. Há muito trabalho pela frente, e aqueles que sabem como lidar com isso estão trabalhando nisso desde o primeiro minuto – finalizou o Sport.

Guilherme Ramos
Guilherme Ramos

Jornalista pela UNESP. Escrevi um livro sobre tática no futebol e sou repórter da PL Brasil. Já passei por Total Football Analysis, Esporte News Mundo, Jumper Brasil e TechTudo.

Contato: [email protected]