Vincent Kompany comandará equipe da Championship em 2022/23

Vincent Kompany comandará equipe da Championship em 2022/23
Foto: Divulgação/Twitter/Vincent Kompany

Primeiramente, o Burnley confirmou a contratação de um novo treinador: Vincent Kompany, ex-jogador do Manchester City. Após duas temporadas à frente do Anderlecht, da Bélgica, o ex-zagueiro de 36 anos tem a meta de recolocar o clube de volta à Premier League.

Contudo, essa notícia não é nenhuma surpresa para quem acompanha os Clarets. Pois, desde o rebaixamento do clube para a Championship, os rumores mais fortes indicavam a contratação de Kompany. Além da equipe inglesa, o Borussia Mönchengladbach também manifestou interesse no treinador. Mas esfriou completamente após anunciar Daniel Farke, ex-Norwich, para o comando técnico.

A saber, esse é o primeiro treinador contratado pelo Burnley após Sean Dyche. Ou seja, há quase dez anos que o clube não anunciava um novo comandante técnico. Afinal, Mike Jackson, que comandou a equipe nas últimas oito rodadas da Premier League, era interino e treinava o sub-23.

Além disso, a chegada de Vincent Kompany significa uma reconstrução para o Burnley, que deseja retornar à Premier League o mais rápido possível. Na última temporada, os Clarets tinham o plantel mais velho de toda liga, com poucos jovens para equilibrar.

Portanto, a expectativa é que o ex-jogador do Manchester City traga novas ideias e incorpore jovens talentos para o grupo. Aliás, isso será necessário, por conta dos problemas financeiros que o Burnley enfrentará em 2022/23. O rebaixamento trouxe consequências e talvez a presença de jovens pode ser fundamental.

O estilo de Vincent Kompany

Certamente, o momento de mais sucesso de Kompany foi com a camisa do Manchester City. Em especial, durante o período em que Pep Guardiola comandava os Sky Blues, quando ganharam muitos títulos juntos. O zagueiro belga era uma das peças fundamentais da defesa e, apesar das lesões, era sempre titular.

Ou seja, como técnico, Kompany se inspira no catalão para comandar suas equipes. No comando do Anderlecht, onde treinou o clube por quase dois anos, as trocas de passes e a pressão no portador da bola eram características marcantes. Ao todo, foram 90 jogos: 41 vitórias, 30 empates e 19 derrotas.