Champions: motivo político pode fazer Uefa trocar árbitro da final

5 minutos de leitura

Considerado o melhor árbitro do mundo, o polonês Szymon Marciniak foi o escolhido pela Uefa para apitar a final da Champions League, no próximo dia 10 de junho, às 16h (horário de Brasília), entre Manchester City x Inter de Milão. No entanto, o árbitro pode perder a vaga por motivos políticos.

O jornal italiano “Reppublica” publicou que a Uefa estuda mudar o árbitro da decisão da Champions League porque Marciniak foi flagrado numa manifestação de um partido de extremadireita da Polônia.

O episódio aconteceu no último dia 29 de maio em Katovice, no sul da Polônia, a 300 quilômetros da capital Varsóvia. Marciniak teria estado presente numa convenção do partido Konfederacja (Confederência, em tradução livre), que se coloca na extremadireita dentro do espectro político da Polônia.

Man City
10/06/23 - 16:00

Finalizado

1

-

0

Inter Milan

Man City - Inter Milan

UEFA Liga dos Campeões - Atatürk Olympic Stadium

1° Turno

Partido tem histórico racista, homofóbico, xenófobo e antissemita

O partido se autodeclara “contra judeus, gays, aborto, impostos e a União Europeia”. Ele tem como principais líderes Janusz Ryszard Korwin-Mikke e Slawomir Mentzen.

Korwin-Mikke chegou a ser suspenso por realizar a saudação nazista no Parlamento Europeu. Já Mentzen acumulou declarações recentes em que tirou sarro do movimento antirracista “Black Lives Matter” e teve outras atitudes homofóbicas, racistas, xenofóbicas e antissemitas.

O inglês “The Guardian” informou que Marciniak teria sido a presença mais famosa do evento entre nacionalistas e conservadores. Ele foi apresentado como um dos palestrantes da convenção, que tinha como objetivo agregar apoio político, e chegou a ser elogiado como “genial” por Mentzen, que foi o organizador do evento.

O árbitro polonês foi denunciado pela ONG polonesa “Never Again”, conhecido . Um de seus fundadores, Rafael Pankowski, se disse “chocado pela associação pública de Marciniaki com Mentzen e seus ideais tóxicos de extrema-direita”.

Através de nota oficial, a Uefa afirmou que está consciente das acusações e busca “esclarecimentos urgentes”.

— A Uefa e toda a comunidade do futebol abomina os “valores” que são promovidos pelo grupo em questão e trata as alegações de forma muito séria. Um novo pronunciamento deve ser feito amanhã, após a revisão de todas as evidências — prometeu a entidade.

Marciniak apitou final da Copa do Mundo e semi de Champions League

Marciniak tem 42 anos e uma larga experiência no futebol. Ele foi o árbitro da última final da Copa do Mundo, entre Argentina e França, vencida pelos argentinos. No mesmo Mundial, também apitou França x Dinamarca e Argentina x Austrália.

Caso confirmada, esta será a primeira final da Champions League para o polonês. Na edição passada, ele foi o responsável por comandar o segundo jogo da semifinal entre Liverpool e Villarreal, mas a decisão ficou com o francês Clement Turpin.

Diogo Magri
Diogo Magri

Jornalista nascido em Campinas, morador de São Paulo e formado pela ECA-USP. Subcoordenador da PL Brasil desde 2023. Cobri Copa América, Copa do Mundo e Olimpíadas no EL PAÍS, eleições nacionais na Revista Veja e fui editor de conteúdo nas redes sociais do Futebol Globo CBN.

Contato: [email protected]