O dia em que Brian Clough contratou Trevor Francis: o famoso jogador de 1 milhão de libras

Em 1979, Trevor Francis entrou pra história do futebol inglês

Trevor Francis

Hoje em dia é uma aberração imaginar que um jogador qualificado e goleador pode ser contratado por ‎1 milhão de libras, mas essa foi a situação há 39 anos, quando Trevor Francis foi negociado pelo Nottingham Forest, entrando assim pra história do futebol inglês ao se tornar o jogador mais caro da época (considerando apenas as transferências domésticas).

Uma semana antes, o recorde pertencia ao atacante David Mills, que foi transferido do Middlesbrough para o West Brom por 516 mil libras.

Porém, ninguém imaginava que tal feito seria batido em tão pouco tempo, e por mais da metade do valor.

Na verdade, a contratação de Francis custou ‎1,15 milhão de libras se incluirmos 15% de comissão para a liga de futebol na época.

O lendário Brian Clough, no entanto, sempre insistiu que o montante pago foi de 999.999 libras, preocupado com que o valor absurdo à época não interferisse no desempenho do jogador inglês.

Acompanhe a PL Brasil no Youtube

  • Visitamos a loja de camisas mais f*** da Inglaterra

Início no Forest

O dia da apresentação de Trevor foi marcante. Clough, sempre surpreendente e falastrão, chegou atrasado na sala de imprensa vestido com uma jaqueta vermelha e uma raquete na mão.

O técnico estava jogando squash, sugerindo assim que sua vida social era mais importante do que aquele momento inédito. Clough ainda conseguiria arrastar o recém contratado para uma partida após as formalidades.

O tratamento do gerente do Nottingham para com Francis, aliás, sempre foi igual ao dos outros jogadores.

Antes da estreia do novo contratado, o técnico lhe deu um conselho característico de sua personalidade.

“Apenas passe a bola para o Robertson. Ele é melhor do que você”, se referindo ao mais habilidoso do time na época.

Brian Clough estava impaciente na apresentação de Trevor Francis: ele queria jogar Squash. Foto: Daily Mail

O experiente Brian estava certo. Francis se mostrou um pouco preocupado com o valor que foi investido em seu futebol.

Falando para a imprensa, Clough e seu companheiro fiel Peter Taylor afirmaram que o atacante tinha um grande potencial. Imediatamente, Trevor pensou: “O que eu vou dar a eles além do que eu já fiz em outros clubes?”.

Leia mais: Conheça a polêmica (e vencedora) carreira de Brian Clough

Trevor Francis realmente nunca justificou o valor investido em números. Foram apenas 28 gols em 70 partidas: bem abaixo do seu desempenho em Birmingham, onde marcou 119 gols em 280 jogos.

Apesar disso, entraria para sempre na história do Forest ao marcar o gol que deu o primeiro título europeu do clube, em cima do Malmo-SUE.

Trevor Francis: decisivo na final da Champions

O jogo estava livre, até que John Robertson partiu pela esquerda e conseguiu passar por dois jogadores do time sueco antes de cruzar meio desajeitado para a área.

Pelo centro do campo, Francis acompanhava o lance e correu ainda mais para alcançar a bola cruzada. O camisa 7 cabeceou certeiro pra dentro das redes, sem chances para o goleiro.

O gol do título, o único daquela partida, consagraria o atacante como um dos maiores ídolos do time vermelho.

Seu retrospecto frente ao gol pode não ter enchido os olhos, mas o atacante certamente lembrado pelo tento antológico em Munique, e claro: como o jogador de 1 milhão de libras.