Tragédia de Hillsborough pedido de desculpas 34 anos depois

2 minutos de leitura

O pedido de desculpas demorou 34 anos desde a tragédia de Hillsborough. A Polícia britânica pediu desculpas e reconheceu ter falhado em tragédia na semifinal da Copa da Inglaterra de 1989, ocorrido esse que 96 torcedores do Liverpool morreram esmagados devido à superlotação.

Entenda o que houve na tragédia de Hillsborough

Conhecido como o pior desastre esportivo da história do Reino Unido, a semifinal da Copa da Inglaterra de 1989, entre Liverpool e Nottingham Forest, foi além das quatro linhas por motivos trágicos. Hillsborough foi escolhido pela Football Association para sediar o jogo entre Liverpool e Nottingham Forest.

Duas das potências dos anos 80, precisando jogar em campo neutro e devido ao hooliganismo quase todos os estádios tinham grades separando, o setor conhecido como geral, do campo de jogo. Porém, essas grades somadas a superlotação ia se tornando uma grande armadilha para quem ia sendo empurrado para frente.

As pessoas tentaram pular a grade para se salvar, mas a polícia subentendeu que estariam invadindo o campo e começaram a conter a multidão. Quem não conseguiu pular e estava na grade foi esmagado e asfixiado, até as autoridades perceberem e iniciarem as tentativas de socorro. Acredita-se que pelo menos a metade das vítimas fatais poderiam ter sido salvas se tivessem recebido atendimento correto ainda no estádio.

Pedido de desculpas 34 anos depois

Segundo a nota do Andy Marsh a polícia errou de forma grave e condenável, principalmente na parte do consenso de abrir as grades para socorrer as vítimas antes que fosse tarde demais para alguns. Ainda cita que faltou liderança e no lugar do bom senso veio a insensibilidade, e a falta de coordenação nas ações foram cruciais para o desfecho fatal.

“O policiamento falhou profundamente com os enlutados pelo desastre de Hillsborough ao longo de muitos anos e lamentamos que o serviço tenha entendido tão errado”, disse o chefe da polícia Andy Marsh, CEO do College of Policing, em um comunicado.

“As falhas da polícia foram a principal causa da tragédia e continuaram a prejudicar a vida dos familiares desde então”, disse a nota. “Quando a liderança era mais necessária, os enlutados muitas vezes eram tratados com insensibilidade e a resposta carecia de coordenação e supervisão.”

O Presidente do NPCC Martin Hewitt disse que mudanças foram feitas desde a tragédia e que lamenta muito o ocorrido, também assumindo que o erro não foi dos torcedores e sim das autoridades de segurança. E ressaltou que as falhas que ocorreram no dia nunca mais podem acontecer.

Martin Hewitt, presidente do NPCC, disse estar “profundamente arrependido pela trágica perda de vidas” e pela “dor e sofrimento que as famílias das 97 vítimas experimentaram naquele dia” e nos anos que se seguiram.

“Coletivamente, as mudanças feitas desde o desastre de Hillsborough e em resposta ao relatório do Reverendo James Jones visam garantir que as terríveis falhas policiais cometidas no dia e no rescaldo nunca mais aconteçam”, acrescentou.

Karolina Rangel
Karolina Rangel

Formada em Ed. Física e com MBA em Marketing esportivo, por aqui espero juntar o amor pelo esporte e pela comunicação.