Tottenham x Wolves: Jogo reúne três atacantes brasileiros que ainda não marcaram gols na Premier League

2 minutos de leitura

A 26ª rodada da Premier League traz o duelo entre Tottenham e Wolverhampton, no Tottenham Hotspur Stadium, neste sábado, (4), às 12h (horário de Brasília). O jogo coloca frente a frente uma equipe que briga pela classificação às competições europeias e outra que tenta se distanciar da zona de rebaixamento. Mas, mais do que isso, será um confronto entre atacantes brasileiros que estão zerados no Campeonato Inglês.

Tratam-se de Matheus Cunha e Diego Costa, do lado dos Wolves, e Richarlison, camisa 9 dos Spurs. Juntos, eles somam 1.642 minutos, 52 finalizações e nenhum gol marcado na atual edição da Premier League.

Leia mais

Richarlison: mais jogos como reserva do que como titular do Tottenham

  • 7 jogos como titular
  • 9 jogos saindo do banco de reservas
  • 565 minutos em campo
  • 18 finalizações (7 delas no gol)
  • 3 grandes chances perdidas
  • 2 assistências

Richarlison é o nome mais conhecido do trio. O atacante foi o camisa 9 titular do Brasil na última Copa do Mundo, poucos meses depois de ter trocado o Everton pelo Tottenham por aproximadamente 50 milhões de libras (R$ 315 milhões). Apesar da expectativa, o Pombo ainda não teve chances de reproduzir sua famosa comemoração com a camisa dos Spurs pelo Campeonato Inglês.

O brasileiro marcou somente duas vezes pelo Tottenham, ambas no jogo da Champions League contra o Olympique de Marselha. O camisa 9 até teve sequência como titular em meio aos problemas físicos de Son, mas a última vez que atuou uma partida inteira pelo seu clube foi em setembro de 2022. Hoje em dia, tem menos moral do que Kulusevski, Son e Harry Kane, os titulares do ataque de Antonio Conte.

Matheus Cunha: sequência como titular e lesão contra o Fulham

  • 5 jogos como titular
  • 2 jogos saindo do banco de reservas
  • 374 minutos em campo
  • 13 finalizações (2 delas no gol)
  • 0 grandes chances perdidas
  • 0 assistências

Matheus Cunha é quem chegou há menos tempo na Inglaterra entre os três atacantes. O brasileiro que ainda pertence ao Atlético de Madrid foi emprestado ao Wolverhampton em dezembro de 2023, e estreou no dia 5 de janeiro. Desde então, emendou uma sequência interessante, incluindo quatro dos cinco últimos jogos como titular — duas vitórias contra Liverpool e Southampton, uma derrota para o Bournemouth e o empate contra o Fulham.

Mesmo assim, o brasileiro ainda não conseguiu deixar sua marca na Inglaterra. E não deve quebrar o tabu contra o Tottenham, uma vez que uma lesão no tornozelo diante do Fulham o transformou em desfalque para a próxima rodada. Raúl Jiménez e Diego Costa brigam para substituí-lo no time titular.

Diego Costa: volta à Inglaterra como veterano

  • 8 jogos como titular
  • 5 jogos saindo do banco de reservas
  • 703 minutos em campo
  • 21 finalizações (8 delas no gol)
  • 3 grandes chances perdidas
  • 0 assistências

Aos 34 anos, Diego Costa é o único dos três que não compete por uma vaga na Seleção, uma vez que se naturalizou espanhol, e vive um momento bem diferente de Matheus Cunha e Richarlison. Anos depois de vencer a Premier League como titular do Chelsea, ele voltou ao futebol inglês após uma passagem discreta pelo Atlético Mineiro — embora tenha sido campeão brasileiro. Ele ainda ficou nove meses sem clube entre a rescisão com o Galo e o acerto com os Wolves.

No entanto, os números de Costa da temporada até o momento são parecidos com os dos mais jovens. A diferença é que o veterano tem mais minutos de jejum que os outros dois. O hispano-brasileiro emendou cinco jogos como titular assim que chegou, em outubro, mas foi expulso com cartão vermelho direto no quinto. Depois da parada para a Copa do Mundo, jogou mais três vezes como titular, a última no dia 4 de janeiro, contra o Aston Villa. Ele é um dos candidatos a voltar à titularidade com a ausência de Matheus Cunha contra o Tottenham. No último jogo, entretanto, o treinador Julen Lopetegui preferiu Jiménez como titular.

Diogo Magri
Diogo Magri

Jornalista nascido em Campinas, morador de São Paulo e formado pela ECA-USP. Subcoordenador da PL Brasil desde 2023. Cobri Copa América, Copa do Mundo e Olimpíadas no EL PAÍS, eleições nacionais na Revista Veja e fui editor de conteúdo nas redes sociais do Futebol Globo CBN.

Contato: [email protected]