O Tottenham levou a melhor no único duelo anterior com o Ajax

Ingleses eliminaram holandeses na Recopa de 1981-1982 com facilidade

0
157
O Tottenham levou a melhor no único duelo anterior com o Ajax
Foto ANEFO/Nationaal Archief

O Tottenham tem boas memórias de seu único confronto anterior contra o Ajax – adversário que terá pela frente nas semifinais da Liga dos Campeões – em seu histórico nas copas europeias. Na Recopa de 1981-82, os Spurs venceram, até com certa facilidade, as duas partidas contra os holandeses.

Foto: Getty

Leia mais: Listamos os 4 hat-tricks de brasileiros na era Premier League

Curiosamente, foi também uma vitória memorável sobre o Manchester City (na final da Copa da Inglaterra de 1981) que levou o Tottenham a este duelo com o Ajax, marcado logo para a primeira fase da extinta Recopa, que reunia os vencedores de copas nacionais.

Aquela campanha marcava ainda o retorno dos Spurs às competições europeias após sete anos de ausência. A última memória não era muito agradável. O clube havia perdido a decisão da Copa da Uefa de 1974 para o Feyenoord, em jogo marcado por atos de hooliganismo de seus torcedores.

Para a temporada 1981-82, o técnico Keith Burkinshaw (no comando do time desde 1976) trouxe apenas dois reforços. Chegaram o zagueiro galês Paul Price, vindo do Luton para a reserva do setor, e o goleiro Ray Clemence, nome da seleção que acabara de deixar o Liverpool.

Enquanto a nova defesa se ajustava, o time começou oscilante a campanha na liga. Vencera seus dois jogos como visitante e perdera os dois em casa. Mas quando chegou a vez de estrear na Recopa, a atuação foi bastante convincente.

Para a partida de ida no Estádio Olímpico de Amsterdã, no dia 16 de setembro de 1981, o Tottenham alinhou Clemence no gol, o capitão Steve Perryman e o irlandês Chris Hughton nas laterais e os sólidos Paul Miller e Graham Roberts na zaga.

No meio-campo, Glenn Hoddle e o argentino Osvaldo Ardiles armavam o jogo pelo centro, com o também argentino Ricky Villa e o irlandês Tony Galvin pelos lados. Na frente, Mark Falco e o escocês Steve Archibald garantiam os gols.

Leia mais: A crise financeira do Bolton Wanderers

Embora contasse com a experiência de jogadores como o meia Wim Jansen, remanescente da Laranja Mecânica da Copa de 1974, o Ajax que disputou aqueles dois jogos era um time bastante jovem, incluindo nomes que logo despontariam.

Entre esses nomes, estavam o zagueiro Sonny Silooy, o meia Gerald Vanenburg, o atacante Wim Kieft e o ponta dinamarquês Jesper Olsen. Até o capitão do time, o meia dinamarquês Soren Lerby, era jovem: 23 anos.

Foto ANEFO/Nationaal Archief

Mesmo jogando na casa do adversário, o Tottenham começou se impondo e marcou aos 19 minutos. Falco aproveitou uma roubada de bola na frente da área holandesa e chutou forte para inaugurar o marcador.

O mesmo Falco anotaria também o segundo aos 34 minutos. Galvin bateu escanteio na esquerda e, após o desvio no meio da área, o atacante apareceu para concluir de primeira. Os Spurs carregavam uma boa vantagem para a segunda etapa.

E ela aumentaria no segundo tempo. Aos 22, Ardiles recuperou a bola na intermediária do Tottenham, avançou e lançou Villa no meio da defesa do Ajax, que saiu atrasada na linha de impedimento. O argentino então driblou o goleiro e tocou para o gol vazio.

O time holandês ainda descontaria logo no minuto seguinte. Lerby recebeu lançamento na área, atrapalhou-se um pouco no domínio (a bola chegou a bater em seu braço), mas conseguiu girar e chutar forte, vencendo Clemence.

Leia mais: Facundo Sava: o primeiro mascarado da Premier League

Para o jogo da volta, no dia 30, em White Hart Lane, o técnico Keith Burkinshaw manteve a mesma equipe. E embora o Ajax tenha resistido por todo o primeiro tempo, que terminou sem gols, no segundo os Spurs – em noite de Van Gogh – fizeram três pinturas.

Aos 24 minutos, uma inversão de bola magistral de Glenn Hoddle encontrou Mark Falco na ponta direita. O atacante encarou a marcação e passou a Tony Galvin. Ele acertou uma linda batida de chapa, de fora da área, que entrou no ângulo do goleiro Hans Galjé.

Hoddle iniciaria também a jogada do segundo gol com outro lançamento, agora para Archibald. O atacante escocês se livrou do desesperado Galjé – que já saía da área – com um chapéu e, quase da linha de fundo, rolou para o meio da área, onde Falco apareceu para concluir.

Já o terceiro gol, aos 36, começou e terminou com Ardiles. O armador puxou contragolpe e abriu na esquerda para Galvin. O irlandês devolveu rolando para o meio, por onde o argentino vinha na corrida para acertar um belo chute que entrou de novo no ângulo do goleiro holandês.

Após eliminar o Ajax de maneira categórica, o Tottenham superaria o Dundalk irlandês e o Eintracht Frankfurt. Foi então que o time caiu nas semifinais para o Barcelona, num confronto marcado pelo jogo violento dos catalães, que empataram em Londres (1 a 1) e venceram no Camp Nou (1 a 0).

Aquela seria uma temporada bastante movimentada para os Spurs. Além da semifinal da Recopa, eles chegariam às finais das duas taças inglesas. Perderam a Copa da Liga para o Liverpool, mas derrotaram o Queens Park Rangers na FA Cup. Já na liga, ficariam num bom quarto lugar.