Balanço da temporada 2018/2019 do Wolverhampton na Premier League

Lobos tiveram grandes atuações contra o Big-6

Balanço da temporada 2018/2019 do Wolverhampton na Premier League

Balanço da temporada 2018/2019 do Wolverhampton na Premier League

Não há dúvidas que os Wolves são uma das grandes surpresas desta temporada. Após grande campanha na Championship na temporada anterior, o time do técnico Nuno Espírito Santo chegava à Premier League com sonhos e objetivos ousados. Com investimento chinês, o clube manteve o elenco campeão e trouxe peças que se mostraram muito importantes durante a temporada.

No total foram 14 jogos contra os grandes do Big Six e o saldo foi bem positivo. Na Premier League foram quatro vitórias, quatro empates e quatro derrotas, com destaque para a vitória por 3 a 1 contra o Tottenham, fora de casa.

Leia mais: PL Brasil Press Awards: a opinião dos jornalistas sobre a temporada 2018/2019
(Foto: Getty Images)

Mais do que títulos, os Wolves chamam a atenção pelo alto nível do futebol apresentado durante a temporada. Um time que é muito difícil de ser batido em casa e que ficou conhecido por dificultar, e muito, a vida dos grandes. No total foram 14 jogos contra os grandes do Big Six e o saldo foi bem positivo.

Ainda mais importante foi o desempenho nos jogos contra os clubes que brigavam diretamente pela 7ª colocação da Premier League, conquistada pelos Wolves. Nos oito jogos envolvendo West Ham, Leicester, Everton e Watford, pela Premier League, os Wolves conseguiram incríveis cinco vitórias, um empate e apenas duas derrotas.

Leia mais: Quando Wolves e Manchester United davam as cartas no futebol inglês

Uma temporada que poderia ter sido ainda melhor se o time de Nuno Espírito Santo não tivesse tomado uma virada incrível do Watford na semifinal da FA Cup. Porém o time ainda pode ser premiado com uma vaga na UEFA Europa League caso o Manchester City derrote o mesmo Watford na final, concedendo a vaga ao 7º colocado da Premier League.

Destaque

Para um time tão coletivo, destacar apenas um nome seria, no mínimo, injusto. São muitos bons nomes que formaram um conjunto muito forte, tendo como principal característica um ataque criativo e perigoso. Desta forma, o destaque da temporada dos Wolves se refletiu em sua dupla de ataque: Diogo Jota e Raúl Jiménez.

(Foto: Divulgação Wolverhampton)

Apesar de ser a primeira temporada que jogam juntos, Diogo Jota e Raúl Jiménez parecem que já se conhecem há tempos. O entrosamento e capacidade de criarem jogadas surpreende pelo pouco tempo de convivência dos dois. Jota chegou aos Wolves no início da temporada 17/18, por empréstimo.

Já no início desta temporada, o português foi comprado por 14 milhões de euros junto ao Atlético de Madrid. Jiménez veio inicialmente também por empréstimo, mas seu encaixe perfeito no time de Nuno Espírito Santo fez o clube inglês desembolsar certa de 38 milhões de euros para contratar o atacante em definitivo junto ao Benfica.

Na temporada, a dupla de ataque foi responsável por 27 gols (Jiménez 17 e Jota 10) e 15 assistências (Jiménez 8 e Jota 7), mas o que mais chama a atenção é o grande número de tabelas e boas jogadas que surgem dos pés da dupla. No vídeo a seguir, alguns bons momentos de Diogo Jota e Raúl Jiménez na temporada.

Decepção

Mais difícil do que citar apenas um nome como destaque positivo é destacar negativamente, ou determinar como decepção alguém de um time tão surpreendente. Até o momento foi apenas uma temporada, é verdade, mas o valor investido e a expectativa criada fizeram de Adama Traoré a decepção dos Wolves na temporada.

(Foto: Divulgação Wolverhampton)

O atacante espanhol chegou aos Wolves no início da temporada por cerca de 20 milhões de euros, vindo do Middlesbrough. Nesta temporada, Traoré participou de 35 jogos envolvendo Premier League, FA Cup e Copa da Liga e marcou apenas um gol e deu três assistências.

Esperava-se mais do atacante que estreou no profissional pelo Barcelona com apenas 17 anos, substituindo Neymar. Traoré tem apenas 23 anos e tem potencial para melhorar nas mãos de Nuno Espírito Santo.

Revelação

Não é sua primeira temporada no clube, mas a cada partida Rúben Neves se mostra como o dono do meio-campo dos Wolves. Atualmente idolatrado pela torcida, o português de apenas 22 anos teve sua temporada de estreia na Championship e já saindo como campeão e um dos grandes nomes do time.

Com a ascensão do clube à Premier League, tanto os Wolves como o próprio Rúben Neves precisavam demonstrar que conseguiriam manter o grande nível de atuação, agora na primeira divisão inglesa. E foi exatamente isso que se viu nesta temporada.

(Foto: Divulgação Wolverhampton)

Suas cobranças de falta e chutes de fora da área ficaram ainda mais conhecidos nesta temporada, entretanto, com a chegada de outro português, João Moutinho, Rúben Neves desenvolveu seu jogo tático ainda mais, servindo como principal armador do time e servindo com muita maestria a dupla de ataque já citada anteriormente.

Rúben Neves é um dos grandes meio-campistas da Premier League e sua inteligência, dedicação tática e técnica já fazem com que o português seja cobiçado por outros clubes, inclusive clubes do Big Six.