Balanço da temporada 2018/2019 do Watford na Premier League

Hornets fizeram grande temporada na Premier League

Balanço da temporada 2018/2019 do Watford na Premier League
Gray entrou, marcou e deu a vitória ao Watford (Twitter/Divulgação)

Balanço da temporada 2018/2019 do Watford na Premier League

O Watford conseguiu uma temporada tranquila na Premier League. E ela poderia ter sido bem melhor, se o time não tivesse oscilado tanto durante o campeonato. O clube chegou nas últimas quatro rodadas brigando pela sétima posição, que poderia levar os Hornerts à Liga Europa.

Incrivelmente perdeu três jogos e empatou um, dando adeus ao sonho via Premier League. Para conseguir ir aos playoffs da competição europeia, precisa vencer o Manchester City, na final da Copa da Inglaterra, no próximo dia 18 de maio, em Wembley.

Leia mais: PL Brasil Press Awards: a opinião dos jornalistas sobre a temporada 2018/2019

Desde que o Watford voltou à Premier League na temporada 2015/2016 que o clube tem um objetivo: se consolidar entre os dez primeiros da tabela. E ficou perto de conseguir isso este ano, pois foi o décimo primeiro com dois pontos atrás do West Ham, tendo um elenco com um investimento baixíssimo, mas muito bem treinado.

O grande trunfo do Watford nessa temporada foi o técnico Javi Gracia. Com um 4-4-2 clássico, o comandante espanhol desenvolveu uma equipe muito interessante de assistir, com muita velocidade e bem ofensiva.

Troy Deeney of Watford celebrates with Gerard Deulofeu as he scores his team's fourth goal (Photo by Stu Forster/Getty Images)

Construiu uma dupla de ataque que se completa. A velocidade, o drible e as assistências de Deulofeu somadas ao faro de gol de Deeney renderam bons frutos ao Watford. Juntos marcaram 19 gols na Premier League e deram 10 assistências.

Entretanto, como o clube tem poucos recursos para contratar, não consegue ter peças à altura quando precisa. E isso explica muito a oscilação do time durante a temporada. Mas se colocar na balança o que o Watford investiu e o retorno técnico dentro de campo, o saldo positivo é bem maior. Os Hornets conseguiram construir um padrão de jogo bem definido e que pode evoluir ainda mais nas próximas temporadas.

Com contratações pontuais dentro da realidade do clube, manutenção dos destaques da equipe e do técnico Javi Gracia, esse Watford pode alcançar seu objetivo de se tornar um time top 10 da Premier League em breve. O trabalho é promissor e pode ser coroado ainda nessa temporada, em caso de um título da Copa da Inglaterra diante do poderoso Manchester City.

Destaque 

Deulofeu foi muito bem nessa Premier League. Com 10 gols e cinco assistências no torneio, se tornou o jogador mais efetivo do Watford na competição. Fundamental na conquista de vários pontos que renderam essa boa campanha.

Nessa temporada, conseguiu espantar aquela desconfiança de ser um jogador de dribles inúteis. Com muita velocidade e firulas objetivas, deu um trabalho aos defensores da Premier League.

Seu ápice na temporada foi quando marcou os dois gols da vitória do Watford sobre o Wolves, na semifinal da Copa da Inglaterra. Um deles foi eleito o mais bonito da temporada no clube.

Oscilou bastante

Foto: Getty Images

Com gols decisivos nos primeiros jogos na Premier League, Roberto Pereyra parecia que iria fazer a temporada da sua vida. Entretanto, caiu demais com o passar dos jogos, especialmente em 2019.

Pereyra marcou apenas seis gols na Premier League. E aí entra o dado alarmante: o último no dia 26/12, na rodada do Boxing Day, diante do Chelsea. Detalhe: foi titular na maioria das partidas depois daquele jogo. Um jogador que é tão importante para o Watford não pode oscilar tanto.

Revelação

Não chega a ser revelação, mas uma confirmação. Em sua segunda temporada na Premier League, Doucouré impressionou. A sua qualidade na marcação somada à boa visão de jogo, fizeram o volante francês uma revelação do Watford e um dos grandes meio-campistas dessa temporada.

É um volante muito rápido e consegue fazer essa transição entre defesa e ataque muito bem. Também é importantíssimo na recuperação de bola e nos contra-ataques – seja armando ou desarmando.

Marcou cinco gols, deu seis assistências em 35 jogos de Premier League. Com certeza será cobiçado por clubes maiores na próxima janela de transferências.