Balanço da temporada 2018/2019 do Southampton na Premier League

Temporada dos Saints deu uma reviravolta, com a contratação do técnico Ralph Hasenhüttl

0
245
Southampton squad celebrate after a thrilling draw during the Premier League match between Southampton and Bournemouth at St Mary's Stadium, Southampton on Saturday 27th April 2019. (Photo by Jon Bromley/MI News/NurPhoto via Getty Images)

Balanço da temporada 2018/2019 do Southampton na Premier League

A Premier League 2018/19 do Southampton foi cercada de desconfiança a princípio. Com a efetivação de Mark Hughes, treinador responsável pela permanência do clube na Premier League na última temporada, se fazia necessário uma reformulação em alguns setores do elenco, afim de tornar a equipe competitiva e que teria como meta inicial terminar no meio da tabela.

A nível de contratações, o time se movimentou pouco na janela de verão. Chegaram o meio -campista escocês Stuart Armstrong (Celtic), o meia-atacante norueguês Mohamed Elyounoussi (Basel), o goleiro inglês Angus Gunn (Manchester City/Norwich City), o zagueiro dinamarquês Jannik Vestergaard (Borussia Monchengladbach), além do empréstimo com obrigação de compra do atacante Danny Ings (Liverpool). Entre as vendas, a principal foi a de Dusan Tadic para o Ajax.

Leia mais: PL Brasil Press Awards: a opinião dos jornalistas sobre a temporada 2018/2019

As dez primeiras rodadas mostraram que o clube novamente iria lutar para evitar o rebaixamento, onde o clube conquistou apenas uma vitória, diante do Crystal Palace em Selhurst Park, acumulando nesse período três empates e seis derrotas.

Após sofrer uma goleada por 6 a 1 na 11ª rodada diante do Manchester City, tudo indicava que Mark Hughes estava com os dias contados em St Mary's, o que só veio a acontecer após o empate diante do Manchester United, três rodadas depois. Foi aí que a temporada do Southampton deu uma reviravolta, com a contratação do austríaco Ralph Hasenhüttl, ex-treinador do RB Leipzig.

O “Klopp Alpino” modificou muitos conceitos e gerou motivação ao time do Southampton (Foto: Jon Bromley/MI News/NurPhoto via Getty Images)

O time conseguiu uma reação interessante sob o comando do austríaco, que implantou rapidamente um estilo de jogo definido e passou a dar chances a novos talentos das categorias de base, bem como a jogadores que com Mark Hughes, estavam desvalorizados dentro do elenco.

Mesmo com as limitações no plantel, o Southampton se livrou do rebaixamento após empate diante do Bournemouth. Entre as vitórias de destaque nessa temporada, podemos destacar a fora de casa diante do Leicester (2 a 1), diante do Arsenal no primeiro jogo de Hasenhüttl em St Mary's e que derrubou uma sequência invicta dos Gunners (3 a 2), a virada diante do Tottenham também em St Mary's (2 a 1), diante do Brighton no Amex Stadium, em confronto direto contra o rebaixamento (1 a 0) e diante do Wolverhampton também em casa (3 a 1).

Destaque

Redmond foi um dos principais jogadores do clube após a chegada de Ralph Hasenhüttl (Foto: Matt Watson/Southampton FC via Getty Images)

O ponta esquerdo inglês foi um dos grandes destaques do Southampton na temporada. Após a chegada de Hasenhüttl, rapidamente o jogador ganhou espaço no time titular e regularidade na temporada.

Artilheiro da equipe na temporada, Redmond superou as desconfianças de temporadas anteriores, se fixou como peça fundamental da equipe. Com Hasenhüttl, chegou até em alguns momentos a desempenhar uma função de falso centroavante. No entanto, foi jogando na ponta esquerda onde o camisa 22 mais se destacou durante a temporada.

Outros destaques do time foram o zagueiro polonês Jan Bednarek, um dos líderes em bolas afastadas na Premier League, além do volante e capitão Pierre Emile Hojbjerg, responsável por cadenciar a partida. James Ward-Prowse, que fez diversas funções durante a temporada, se destacou principalmente por suas bolas paradas.

Decepção

O meia norueguês foi a grande decepção da temporada. (Foto: Marc Atkins/Getty Images)

Contratado como grande esperança para armação de jogo, o norueguês marcou apenas um gol ainda na pré-temporada, diante do Celta de Vigo.

Extremamente inconstante, fominha em alguns momentos e sobretudo sem a criatividade vista nos tempos de Basel, rapidamente ele perdeu espaço no time titular e até mesmo entre os reservas, sendo preterido a Josh Sims ou Stuart Armstrong.

Sua temporada abaixo deixam dúvidas sobre sua permanência no clube. O valor investido nele foi alto e seu rendimento foi muito abaixo do esperado. Outros jogadores que deixaram a desejar nessa temporada foram Cedric Soares e Wesley Hoedt, estes, emprestados na janela de inverno para Internazionale e Celta de Vigo, respectivamente.

Revelação

Valery marcou dois gols na temporada, diante de Manchester United e Tottenham (Foto: Stu Forster/Getty Images)

O jovem lateral-ala direito francês de origem tunisiana fez sua estreia na Premier League no empate diante do Manchester United por 2 a 2, curiosamente, na partida que culminaria na demissão de Mark Hughes.

Com Hasenhüttl, ganhou espaço entre os titulares e logo se fixou como um importante jogador defensivamente, bem como nas subidas ao ataque. Seu gol diante do Manchester United foi eleito o mais bonito da temporada do Southampton, onde ele também recebeu o prêmio de melhor jogador jovem.

Aos 20 anos, Yan Valery renovou até 2023 com os Saints, valorizando mais ainda seu ótimo trabalho na temporada.

Estatísticas da temporada do Southampton: 
  • Décima sexta posição com 39 pontos;
  • Nove vitórias, doze empates, dezessete derrotas;
  • 45 gols feitos e 65 gols sofridos; 
  • Artilheiros: Danny Ings (7), James Ward-Prowse (7), Nathan Redmond (6)
  • Líderes de assistências: Nathan Redmond (4), Pierre Emile Hojbjerg (3), Danny Ings (3)
  • Jogadores com mais partidas disputadas: Nathan Redmond (36), Pierre Emile Hojbjerg (31), Oriol Romeu (26), Jan Bednarek (24), Jannik Vestergaard (23)

Não há posts para exibir