Balanço da temporada 2018/2019 do Leicester na Premier League

Clube termina a competição com boa perspectiva para a próxima temporada

31ª rodada da Premier League: confira o resumo dos jogos

Balanço da temporada 2018/2019 do Leicester na Premier League

A temporada do Leicester City foi marcada pelo que aconteceu fora de campo. Dentro das quatro linhas, a equipe cumpriu o papel que era esperado: brigou no meio de tabela, chegou a tirar ponto de alguns grandes, mas foi inconstante.

Em outubro, o tailandês Vichai Srivaddhanaprabha – dono do clube desde 2011, morreu num acidente aéreo no dia 27 de outubro, logo após o empate por 1 a 1 diante do West Ham United. O lugar como presidente e principal acionista foi tomado pelo filho de Vichai, o também tailandês Aiyawatt Srivaddhanaprabha.

O acontecimento gerou uma grande comoção no futebol inglês. Rendeu grandes homenagens ao clube e ao dono, que era o presidente à época do título da Premier League de 2015/16.

Leia mais: PL Brasil Press Awards: a opinião dos jornalistas sobre a temporada 2018/2019
Homenagens tomaram conta da entrada do King Power Stadium, em Leicester. (Foto: Reprodução/The New York Times)

Dentro de campo, os velhos conhecidos Jamie Vardy e Kasper Schmeichel foram os líderes de uma equipe que acabou na nona posição da competição, mas que poderia ser pior. O francês Claude Puel começou no comando do time e não conseguia tirar o melhor dos comandados: uma equipe desequilibrada, sem identidade, figurava na metade inferior da tabela.

Leia mais: Esquadrões Imortais – Leicester 2015/16

Após uma sequência de seis jogos sem vencer (cinco derrotas e um empate) fez com que Puel fosse demitido do cargo, no fim de fevereiro. Para o seu lugar, veio Brendan Rogers, ex-treinador do Liverpool. Sob o comando do norte-irlandês foram 11 jogos: seis vitórias, dois empates e três derrotas e a equipe chegou a ocupar a sétima colocação.

O clube termina a competição com uma boa perspectiva para a próxima temporada. A equipe, que sabe se reforçar dentro da sua limitação no mercado, sob o comando de um treinador que conhece a Premier League, pode brigar por vaga na Liga Europa.

Destaque 

Meia atacante foi o mais constante dentre os jogadores dos Foxes (Shaun Botterill/Getty Images Europe)

Dentro da inconstante equipe, alguns nomes se destacaram durante a temporada 2018/19 dos Foxes. O meia James Maddison, contratado junto ao Norwich City no começo da época, se sobressaiu. Camisa 10, foi a principal mente criativa da equipe durante o ano. Responsável direto por 14 gols, o inglês era quem ditava o ritmo da equipe durante as partidas.

Além do camisa 10, vale destacar outros jogadores: o lateral-direito Ricardo Pereira e o meia Youri Tielemans – que chegou por empréstimo no meio da temporada. Contratados em momentos diferentes do ano, foram importantes dentro das suas características.

O lateral português foi peça importante na linha defensiva dos Foxes, perdeu apenas três partidas na Premier League e também contribuiu com seis assistências. O meia belga, jogando na Terra da Rainha a partir de janeiro, participou diretamente de sete gols e, junto de Maddison, fazia aparecer os espaços para criação de jogadas.

Um outro jogador que teve destaque foi o volante Wifred Ndidi. O nigeriano chegou em 2017, com a responsabilidade de substituir N'Golo Kanté. Ndidi assumiu rapidamente a maior parte das funções defensivas do meio-campo: desarma, faz pressão, diminui espaços. A solidez defensiva do jogador é parte importante para o setor dos Foxes.

Decepção 

Contratado junto ao Monaco, jogador pouco fez durante a temporada 2018/19 (Michael Regan/Getty Images Europe)

Rachid Ghezzal chegou, no início de agosto, como esperança para ajudar Maddison e Vardy no setor ofensivo dos Foxes. Porém, o winger franco-argelino pouco fez durante a temporada. Durante o campeonato marcou apenas um gol e não conseguiu dar nenhuma assistência.

Trazido por indicação do ex-treinador Puel, ele participou de mais partidas vindo do banco (11) do que como titular (8). Talvez fazendo a pré-temporada com a equipe inglesa, Ghezzal se ambiente melhor e contribua mais na próxima temporada. Porém, na imprensa francesa, já se especula até a sua saída do Leicester.

Revelação

Jovem lateral-esquerdo se firmou na posição dos Foxes (Getty Images Europe)

A temporada do Leicester foi especial para o jovem lateral Ben Chilwell. Com 22 anos, e no clube desde 2015, esse foi o ano que o jogador se firmou como titular, desbancando o experiente Christian Fuchs.

O jogador foi o terceiro com mais atuações pelos Foxes durante a Premier League desta temporada. Além de ser peça importante na linha defensiva, mostrou a eficiência na fase ofensiva: realizou quatro assistências no campeonato. O bom ano do lateral foi recompensado e ele fez sua estreia pela seleção inglesa.

Estatísticas da temporada do Leicester City na Premier League 2018/19:

  • Nona posição com 52 pontos;
  • 15 vitórias, sete empates, 16 derrotas;
  • 51 gols feitos (11º melhor ataque), 48 gols sofridos (sétima melhor defesa)
  • Artilheiros: Jamie Vardy (18), James Maddison (7), Demarai Gray (4), Harry Maguire (3), Wes Morgan (3), Youri Tielemans (3);
  • Líderes de assistências: James Maddison (7), Ricardo Pereira (6), Ben Chilwell (4), Jamie Vardy (4), Youri Tielemans (4), Kelechi Iheanacho (3);
  • Jogadores com mais partidas disputadas: Kasper Schmeichel (38), Wilfred Ndidi (38), Ben Chilwell (36), James Maddison (36), Ricardo Pereira (35), Jamie Vardy (35), Harry Maguire (31);