Conheça Teemu Pukki, o “GOAT” finlandês e artilheiro do Norwich

Atacante do Norwich já pede passagem e tenta mostrar que sua temporada passada não foi mera “boa fase”

Conheça Teemu Pukki, o “GOAT” finlandês e artilheiro do Norwich
Crédito: Marc Atkins Getty Images

Se você não é um seguidor assíduo dos campeonatos alemão, escocês ou dinamarquês, as chances de ter conhecido Teemu Pukki antes de sua chegada ao Norwich não são muito grandes.

Quem é Teemu Pukki, artilheiro do Norwich

De fato, antes da transferência para a Inglaterra, talvez o maior momento da carreira do finlandês de 29 anos tenha sido o gol marcado no histórico empate da Finlândia fora de casa contra a Espanha, em 1 a 1, pelas eliminatórias da Copa de 2014.

Os números ilustram bem o quanto o atacante evoluiu desde sua transferência aos Canários. Antes da Championship de 2018/19, Pukki só havia marcado mais de 20 gols em uma de suas doze temporadas como profissional – em 2016/17, quando anotou 27 tentos em 43 partidas pelo Brøndby.

Hoje, o “bode” (brincadeira com a sigla “GOAT” em inglês, significando “Greatest Of All Time” – melhor de todos os tempos”) soma 34 gols em 48 partidas em pouco mais de uma temporada pelo Norwich.

Início na cidade natal

Nascido na pequena cidade costeira de Kotka, no extremo sul da Finlândia, Teemu Eino Antero Pukki começou sua carreira na base do KTP. Ele foi integrado ao time principal com apenas 16 anos, em 2006.

Atuando principalmente como ponta ou segundo atacante, a jovem promessa logo chamou a atenção de olheiros estrangeiros e, aos 18 anos, assinou pelo grande Sevilla.

Em grande parte devido à geração de ouro finlandesa de Jari Litmanen, Sami Hyypiä, Antti Niemi, Jussi Jääskeläinen, Mikael Forssell e Teemu Tainio (todos com passagem pela Premier League), muitos clubes das principais ligas europeias investiram bastante em olheiros baseados na Finlândia entre 2000 e 2010. Foi num desses relatórios de desempenho que o clube espanhol resolveu apostar em Pukki.

Entre 2008 e 2010, o jovem disputou 17 jogos pelo Sevilla Atlético (equipe “B” do Sevilla) e foi apenas uma vez a campo pelo clube “matriz”, numa partida contra o Racing Santander em 2009, pela La Liga. Sem muitas chances no futebol espanhol e ainda bastante jovem, Pukki decidiu voltar ao seu país natal em busca de recomeço.

De promessa à realidade

Ainda considerado uma joia na Finlândia, Pukki foi repatriado pelo maior clube do país, o HJK, da capital Helsinque. Após uma temporada de estreia apenas razoável em 2010, o jovem atacante finalmente mostrou a que veio em 2011. Foi o principal destaque do time no título do Campeonato Finlandês, com 11 gols em 18 partidas.

No entanto, o grande momento de Pukki na temporada veio naquela que foi uma das maiores zebras já aprontadas pelo HJK em sua história no futebol europeu.

Ainda na fase preliminar da Europa League, o clube foi sorteado para pegar o Schalke 04, semifinalista na edição anterior da Champions. No jogo de ida, um heroico 2 a 0, com dois belos tentos de Pukki, deram uma muito inesperada vantagem ao time de Helsinque. Na volta, os azarões contaram com um golaço de Pukki, mas acabaram  goleados por 6 a 1.

Apesar da eliminação com goleada, o time deixou uma ótima impressão, com passes rápidos e coordenados, entrosamento e finalizações cirúrgicas. O protagonista não podia ser outro, o garoto de 21 anos autor dos três gols finlandeses no confronto. As atuações não passaram desapercebidas ao próprio Schalke, que, poucas semanas depois, tratou de contratar o promissor camisa 20.

A primeira chance de Pukki numa liga maior

Apesar de ser uma liga profissionalizada, a verdade é que o nível do Campeonato Finlandês beira o amadorismo. Portanto, mesmo depois de aprontar um verdadeiro carnaval na defesa do grande Schalke 04 (formada à época por Matip e Höwedes), Teemu Pukki ainda era visto com certa desconfiança quando desembarcou em Gelsenkirchen para atuar na prestigiada Bundesliga.

Entretanto, mesmo com poucas chances entre os titulares, o novato não se intimidou e teve boas atuações em sua primeira temporada no futebol alemão. Em 19 partidas na elite do futebol local, Pukki anotou cinco gols e deu uma assistência.

Na temporada seguinte, em 2012/13, o atacante acabou prejudicado por algumas lesões e pelas poucas oportunidades no time titular. Atuou em somente 24 partidas e contribuindo com apenas três gols e duas assistências.

Primeira passagem pelo Reino Unido e renascimento na Dinamarca

Com cada vez menos espaço no Schalke, Teemu Pukki acabou se transferindo em agosto de 2013 para o Celtic. Já acostumado com o alto nível e a forte marcação do futebol alemão, a expectativa era de que o finlandês finalmente assumisse o protagonismo que fora vislumbrado naquele confronto entre Schalke e HJK.

Apesar de seu protagonismo crescente na seleção – foram oito gols anotados pela Finlândia entre 2012 e 2014, incluindo o já citado tento contra a campeã mundial Espanha –, o atacante não correspondeu às expectativas na Escócia.

Em sua única temporada, Pukki em momento algum se tornou titular absoluto, marcando apenas sete gols em 33 jogos.

No início da temporada, ironicamente após boa sequência pelo Celtic nos playoffs da Champions, o finlandês acabou negociado com o Brøndby, da capital dinamarquesa Copenhague. Foi na Dinamarca que o atacante finalmente se converteu em artilheiro.

Após dois anos apenas razoáveis, com 23 gols em 74 partidas, nas duas temporadas seguintes Pukki virou figura essencial no clube.

Apesar de levantar apenas uma Copa da Dinamarca no período, o atacante aumentou bastante sua conta diante dos goleiros adversários, tornando-se um dos atacantes mais temidos na terra dos Vikings. Entre 2016 e 2018, foram 46 gols marcados em 88 jogos.

Agora não havia mais dúvidas: Teemu Pukki sabia fazer gols. E rendia muito mais quando atuando na posição de centroavante.

Retorno ao Reino Unido e idolatria

Teemo Pukki (Ago, 2019) Marc Atkins Getty Images-min
Crédito: Marc Atkins Getty Images

Sem chegar a um acordo de renovação com o Brøndby, Pukki ficou sem clube ao final de seu contrato, em junho de 2018.

Poucas semanas depois, o atacante assinou a custo zero pelo Norwich, após indicação do técnico Daniel Farke.

O que aconteceria em seguida, talvez nem mesmo o próprio Pukki pudesse imaginar. Os processos de adaptação e entrosamento com o time foram aparentemente instantâneos. O resultado disso foram gols atrás de gols.

Gols de todas as formas e jeitos, para agradar a todos os gostos. Cada vez mais à vontade dentro da área, Pukki explodiu de vez no Norwich, demonstrando técnica, oportunismo, senso de colocação e qualidade de finalização com ambos os pés.

Com gols de tudo quanto é jeito, o finlandês terminou a temporada 2018/19 como artilheiro da Championship (29 gols). Além disso, abocanhou os prêmios individuais de Melhor Jogador da Championship e Jogador da Temporada do Norwich.

Leia mais: 10 jogadores que passaram pelo Norwich e você talvez nem saiba
Norwich 2019/20
Arte: Pedro Zandonadi

Como se não bastasse o fato do destaque do time ser um finlandês de 29 anos, ainda contribui para a crescente idolatria de Pukki no Norwich a personalidade.

Tímido e humilde, ainda que bastante carismático, o artilheiro não demorou a cair nas graças do torcedor. Além disso, ganhou o apelido de “GOAT” (“Greatest of all Time”, ou “melhor de todos os tempos”). Apesar da brincadeira hiperbólica, não seria absurdo já considerar Pukki um dos grandes nomes da história dos Canários.

Além de ser apenas o sexto jogador na história do clube a alcançar a marca de 30 gols numa mesma temporada, na segunda rodada da atual Premier League (2019/20) Teemu Pukki marcou o primeiro hat-trick do Norwich na competição desde 1993. Também foi o primeiro de um finlandês na história da maior liga de futebol do mundo.

Ao que tudo indica, veremos mais gols do “bode” Teemu Pukki ao longo da temporada. As defesas inglesas que se cuidem. E não é que o olheiro do Sevilla, no agora longínquo ano de 2008, tinha razão esse tempo todo?