Os melhores técnicos livres no mercado europeu

13 minutos de leitura

A pré-temporada europeia está prestes a começar e alguns técnicos estão sem clube. Muitos deles são renomados, com um currículo invejável e uma vasta prateleira de troféus. A PL Brasil separou os principais nomes que estão livres no mercado europeu e que podem pintar em algum clube ainda nesta janela de verão ou no decorrer da temporada 2024/25. Confira:

As opções de técnicos sem contrato no futebol europeu

Antonio Conte

Antonio Conte mercado europeu
Antonio Conte em jogo do Tottenham – PA Images / Icon Sport

Campeão com Juventus, Chelsea e Inter de Milão, Antonio Conte deixou o comando do Tottenham no final de março e ainda está livre no mercado europeu. O renomado treinador acabou perdendo prestígio no mercado europeu por conta de seus problemas de relacionamento em seus trabalhos recentes.

Mesmo sendo campeão da Premier League em 2016/17 e da Copa da Inglaterra na temporada seguinte, Conte não deixou saudades no Chelsea. Isso porque o técnico entrou em um atrito com o atacante Diego Costa. Com um SMS, o italiano dispensou o brasileiro naturalizado espanhol, o que resultou na demissão por justa causa de Antonio em julho de 2018.

Na Inter de Milão, o treinador, dono do maior salário do clube entre treinadores no futebol italiano, ficou insatisfeito com a postura da diretoria e pediu para romper o contrato assinado em 2019, mesmo com o vice-campeonato da Europa League, em 2019-20, e o título da Serie A, em 2020-21. Na ocasião, a empresa dona do time, Suning, passava por uma crise financeira e não conseguiria arcar com o valor pedido pelo comandante, que acabou ficando livre no mercado europeu.

Em seu trabalho mais recente, Conte deixou o Tottenham na quarta posição da Premier League. Sua saída do clube foi caótica. O treinador fez críticas públicas à diretoria e aos seus jogadores. O técnico chegou a dar a seguinte fala: “A história do Tottenham é essa. Há 20 anos com esse dono e o clube não ganha nada. Por quê?”.

Graham Potter

Graham Potter mercado europeu
Graham Potter em entrevista coletiva no Chelsea – Icon Sport

O técnico inglês foi contratado pelo Chelsea em setembro de 2022 para chefiar um novo projeto no clube que tinha acabado de ganhar um novo dono. Porém, com 17 vitórias, nove empates e 12 derrotas, o treinador foi demitido antes de completar seis meses no cargo.

Com passagens por Leeds Carnegie, Ostersunds, Swansea City e Brighton, os Blues significavam a primeira grande chance para o comandante, que acabou não conseguindo gerir bem um elenco que passou por grandes transformações ao longo da temporada, com o proprietário Todd Bohely gastando 500 milhões de libras (R$ 3 bilhões) em contratações no início do ano. O comandante segue sem clube e disponível no mercado europeu.

Joachim Low

Joachim Low mercado europeu
Joachim Löw antes do 7 a 1 – MIS / Icon Sport

Com boas passagens por clubes da Suíça, Áustria, Turquia e Alemanha, Joachim Low chegou a vencer a Copa da Alemanha de 1996-97 com o Stuttgart, o Campeonato Austríaco de 2001-02 com o Tirol Innsbruck e a Supercopa da Áustria de 2003 com o Áustria Viena.

Um currículo cheio fez com que o treinador passasse a ser auxiliar de Jurgen Klinsmann na seleção alemã entre 2004 e 2006. Assumiu o comando da Alemanha na Copa do Mundo de 2006 e, desde então, acumulou bons resultados. Foi vice da Eurocopa de 2008, terceiro lugar no Mundial de 2010 e na Euro de 2012, foi campeão do mundo em 2014 e chegou ao quarto lugar na Euro de 2016.

Porém, seus últimos anos à frente da seleção foram mais difíceis, com eliminações na fase de grupos da Copa do Mundo de 2018 e nas oitavas de final da Eurocopa de 2021. Deixou a seleção alemã após 15 anos logo após a competição continental, abdicando do último ano de contrato que ainda tinha e está disponível no mercado europeu.

Zinédine Zidane

Zidane mercado europeu
Zidane em jogo do Real Madrid – Marca/Icon Sport

Não tão aberto para o mercado europeu, Zinédine Zidane treinou apenas o Real Madrid. Foi auxiliar em 2013, treinou o time B de 2014 a 2016, chegou à equipe principal em 2016, onde ficou até 2018. Depois, em 2019, assumiu novamente o comando do clube merengue, ficando até 2021.

Assim como foi como jogador, Zidane venceu tudo com o Real Madrid. Zidane deixou o Real Madrid pela segunda vez e ficou livre no mercado europeu, após ser eliminado nas semifinais da Champions League para o Chelsea e terminar em segundo lugar no Campeonato Espanhol. Na última passagem pelo clube merengue, o treinador foi campeão de LaLiga em 2019-20.

Desde então, Zidane já foi especulado em alguns gigantes do mercado europeu, como Paris Saint-Germain, no Manchester United, na Juventus e até na seleção brasileira.

Domènec Torrent

Domènec Torrent é mais um que está livre no mercado europeu
Domènec Torrent é mais um que está livre no mercado europeu | Foto: Icon Sport

Depois de trabalhar com pequenos clubes do mercado europeu, Domenec Torrent se tornou auxiliar técnico de Josep Guardiola em 2007. Juntos, promoveram o time B do Barcelona para a Segunda División B e foram parar na equipe principal do Barça.

Após o período fantástico no Barcelona, Torrent permaneceu como assistente de Guardiola no Bayern de Munique e no Manchester City, conquistando 24 troféus em 11 anos juntos. Inclusive, Domenec que deu a ideia de transformar o lateral Philipp Lahm em volante.

Em junho de 2018, Torrent quis voltar a ser o treinador principal e foi contratado pelo New York City para assumir a vaga deixada por Patrick Vieira. Na Major League Soccer, Domenec levou o time à sua melhor campanha da história, com 64 pontos, classificando a equipe para a Concacaf Champions League.

Em julho de 2020, Torrent foi contratado para substituir Jorge Jesus no Flamengo. A passagem do treinador pelo Brasil, no entanto, não deixou saudades para o torcedor. Foram 26 jogos, com 15 vitórias, cinco empates e seis derrotas – aproveitamento de 63,8%.

Em janeiro do ano passado, Torrent foi anunciado pelo Galatasaray. Em 20 partidas, foram sete vitórias, cinco empates e oiro derrotas, com um saldo de 28 gols marcados e 31 sofridos. A equipe de Istambul terminou o Campeonato Turco na 13ª colocação.

Ole Gunnnar Solskjaer

Solskjaer mercado europeu
Solskjaer após um jogo do Manchester United em 2021 | Foto: Icon Sport

Ídolo do Manchester United, Ole Gunnnar Solskjaer iniciou sua carreira de treinador em 2007. Até 2011 era funcionário dos Red Devils. Depois passou por Molde, Cardiff City e Clausenengen sub-19. Em dezembro de 2018, José Mourinho foi demitido e a lenda assumiu interinamente o comando dos Diabos Vermelhos. Depois de conseguir 14 vitórias em 18 partidas, foi oficializado como o técnico definitivo da equipe em março de 2019.

Mas os resultados com Solskjaer não foram bons. Em 149 jogos, foram 78 vitórias, 33 empates e 38 derrotas. A goleada por 4 a 1 contra o Watford pela Premier League foi a gota d’água para a direção que acabou o demitindo em novembro de 2021 e ficou livre no mercado europeu. A equipe estava na sétima colocação, com 17 pontos, 12 a menos que o primeiro colocado Chelsea, e com a terceira pior defesa da Premier League, na frente dos lanternas Newcastle e Norwich.

Carlos Carvalhal

Carlos Carvalhal mercado europeu
Carlos Carvalhal comandando o Celta de Vigo na última temporada | Foto: Icon Sport

Carlos Carvalhal é um dos técnicos mais conceituados em Portugal e é sempre citado no mercado europeu quando algum clube fica sem comandante. Desde que foi campeão da Terceira Divisão do Campeonato português com o Leixões em 2002-03, seu currículo só aumentou.

Venceu a Taça ibérica em 2005, a Taça de Portugal em 2004-05 e Taça da Liga em 2007-08 com o Vitória de Setúbal. No Beira-Mar, conquistou a Segunda Divisão da Liga Portuguesa, em 2005-06.

Ainda em Portugal, venceu a Taça da Madeira de 2008-09, Taça de Portugal de 2020-21 e Taça da Liga de 2019-20. No futebol turco, foi campeão da Copa da Turquia de 2010-11 com o Besiktas.

Em seu trabalho mais recente, assumiu a vaga deixada por Eduardo Coudet no Celta de Vigo e, mesmo garantindo o time na primeira divisão do Campeonato Espanhol, saiu do clube ao final da temporada. O treinador queria garantias da diretoria para ter uma equipe forte para 2023-24, algo que a equipe não consegue cumprir.

Carlos Carvalhal faz parte da extensa lista de treinadores que foram especulados no futebol brasileiro, em especial por Corinthians, Flamengo e Atlético Mineiro, mas segue disponível no mercado europeu.

Hans Flick

hansi flick alemanha
Hans Flick foi demitido do comando da seleção da Alemanha (Foto: Icon sport)

Treinou o Hoffenheim por cinco anos, até ser despedido em 2005. Em seguida, trabalhou como assistente no Red Bull Salzburg até ser nomeado auxiliar-técnico da seleção alemã em agosto de 2006. Em 2019, assumiu interinamente o Bayern de Munique e acabou sendo campeão da Champions League, do Campeonato Alemão e da Copa da Alemanha na sua primeira temporada como treinador.

Hans Flick ficou no Bayern de Munique até 2021, se despedindo do clube com mais quatro títulos: Mundial de Clubes, Supercopa da Alemanha e Supercopa da Uefa (todos em 2020) e mais um do Campeonato Alemão (2020/21).

Em maio de 2021, assumiu a seleção alemã, mas acabou decepcionando na Copa do Mundo de 2022, sendo eliminado ainda na fase de grupos. Neste ano, a Alemanha venceu apenas o primeiro jogo contra o Peru, perdeu outros quatro — inclusive por 2 a 0 para a Colômbia e por 4 a 1 para o Japão — e empatou um. Após a goleada para os japoneses, Hans Flick foi demitido do cargo e está livre no mercado.

Bruno Lage

Bruno Lage, ex-Wolverhampton
Bruno Lage, ex-Wolverhampton (Foto: Icon Sport)

Depois de treinar várias categorias de base do Benfica de 2004 a 2012 e posteriormente ter sido auxiliar técnico no Sheffield Wednesday e Swansea City, Bruno Lage retornou ao clube português para treinar o time B em julho de 2018.

Seis meses depois, assumiu a equipe principal do clube como técnico interino, substituindo Rui Vitória. Bruno Lage acabou ficando no Benfica e levando o time ao título nacional em 2019.

Em julho de 2021, ele se transferiu para o Wolverhampton, mas durou nem uma temporada. Seu trabalho mais recente foi no ano passado com o Botafogo.

Bruno Lage chegou ao Fogão para substituir a saída inesperada de Luís Castro para o Al-Nassr. O português não conseguiu manter o Botafogo com o gás para ser campeão brasileiro e acabou demitido com apenas três meses de trabalho, com 1uatro vitórias, sete empates e quatro derrotas — um aproveitamento de 43%.

Jorge Sampaoli

Sampaoli no Flamengo: como foi sua recém passagem pela Europa
Foto: Icon Sport

Jorge Sampaoli ganhou projeção inicialmente em clubes menores da Argentina. Seu primeiro grande trabalho foi com o Universidad de Chile, com quem venceu a Copa Sul-Americana de 2011, três títulos de Campeonato Chileno e a Copa do Chile.

Depois, Sampoli fez história vencendo a Copa América de 2015 com a seleção chilena. A partir dali, iniciou sua saga de trabalhos quase inacabados. Treinou Sevilla, seleção argentina, Santos, Atlético-MG, Olympique de Marselha e retornou ao clube espanhol antes de assumir o Flamengo. Durante esse período, só venceu o Campeonato Mineiro de 2020 e acumulou desafetos, em especial na França e no Rubro-Negro carioca, devido ao seu temperamento explosivo.

Carlos Queiroz

Carlos Queiroz
Foto: Icon Sport

Carlos Queiroz foi o responsável pelo aparecimento de craques como Luís Figo, Rui Costa, Vítor Baía, Paulo Sousa, Abel Xavier, Fernando Couto e João Vieira Pinto no comando da seleção portuguesa sub-20, em 1987.

Em 1991, ele marcou a história de Portugal, levando a seleção sub-20 a dois títulos de Copa do Mundo. Com o feito inédito, a Federação Portuguesa de Futebol o promoveu a líder da seleção principal, mas o treinador não conseguiu qualificar seu país para o Mundial de 1994.

Carlos Queiroz acabou deixando a seleção e ingressando ao Sporting, com quem se sagrou campeão da Taça de Portugal de 1994/95. Depois, o português ganhou projeção mundial, passando por clubes norte-americanos, do Japão, seleção dos Emirados Árabes e da África do Sul, até chegar ao Manchester United para ser auxiliar de Sir Alex Ferguson.

Com o ciclo vitorioso na Inglaterra, Queiroz chamou a atenção do Real Madrid, que o contratou em junho de 2003 para substituir Vicente del Bosque. Com o time Galáctico, que contava com Zinédine Zidane, Luís Figo, Ronaldo Nazário e David Beckham, o técnico português conquistou a Supercopa da Espanha, mas acabou perdendo o Campeonato Espanhol nas últimas rodadas. Com as decepções na Copa do Rei e na Champions League, o treinador foi demitido em maio de 2004.

Retornou ao Manchester United para exercer a mesma função que tinha antes até suceder Felipão na seleção portuguesa. Na Copa do Mundo de 2010, surgiu a polêmica de que Carlos Queiroz teria injuriado os médicos de controle antidoping durante os testes nos jogadores da seleção portuguesa. A Federação Portuguesa de Futebol acabou rescindindo com o treinador.

Carlos Queiroz passou por seleções de Irã (duas vezes), Colômbia, Egito e Catar.

José Mourinho

José Mourinho
Foto: Icon Sport

A carreira de José Mourinho dispensa apresentações. Venceu tudo com o Porto e Inter de Milão, conquistou três títulos de Premier League com o Chelsea, a Europa League com o Manchester United, e a Conference League com a Roma. O “Special One” chegou à final da Liga Europa com o time romano, mas acabou perdendo nos pênaltis para o Sevilla na final.

Em janeiro, Mourinho foi demitido da Roma, após uma primeira metade de temporada irregular, abaixo das expectativas no Campeonato Italiano e eliminado da Copa da Itália pela rival Lazio. Pelo clube italiano foram 138 jogos com 68 vitórias, 30 empates e 40 derrotas.

Rafa Benítez

Rafa Benítez comandando o Everton na Premier League - Spi/Icon Sports
Foto: Icon Sports

Figura conhecida na Inglaterra pelo título de Champions League com o Liverpool em 2004/05 e por outras três passagens por clubes ingleses — Chelsea (venceu a Europa League), Newcastle (foi campeão da Championship) e Everton, Rafa Benítez também venceu dois títulos de Campeonato Espanhol com o Valência e Copa da Itália com o Napoli.

Mas seu trabalho mais recente foi de luta contra o rebaixamento, assim como foi com o Everton (seu penúltimo trabalho), e está sem emprego desde março de 2024, quando deixou o cargo no time espanhol com apenas oito meses.

Maurizio Sarri

Sarri Tottenham Lazio
Maurizio Sarri, ex-técnico da Lazio (Foto: Icon Sport)

Com vasta experiência no futebol italiano, Maurizio Sarri tem dois momentos de destaque na carreira: foi campeão da Europa League de 2018/19 com o Chelsea e venceu o Campeonato Italiano com a Juventus em 2019/20.

Em junho de 2021, acertou com a Lazio para substituir Simone Inzaghi e acabou pedin.do demissão em março deste ano, após a eliminação na Champions League de 2023/24 .

Gennaro Gattuso

Gennaro Gattuso
Foto: Icon Sport

Gattuso iniciou sua carreira de treinador de forma atípica. Foi técnico/jogador do Sion e do Palermo, na Itália. Em dezembro de 2019, substituiu Carlo Ancelotti no Napoli e conquistou seu primeiro e único título em 2020, vencendo a Copa Itália, batendo a Juventus nos pênaltis na final. Foi demitido em maio de 2021, após não conseguir uma caga na Champions League. Depois, o italiano acumulou passagens apagadas por Valência e Olympique de Marselha.

Romulo Giacomin
Romulo Giacomin

Formado em Jornalismo na UFOP, passou por Mais Minas, Esporte News Mundo e Estado de Minas. Atualmente, escreve para a Premier League Brasil.