Técnico brasileiro lança “desafio” a Pep Guardiola e alfineta o catalão

guardiola manchester city 2020 21
Javier Soriano/AFP via Getty Images

Pep Guardiola é um dos nomes mais lembrados quando o assunto é treinar uma equipe. Contudo, o catalão ainda não caiu nas graças de todos, principalmente de Celso Roth. Em entrevista ao “Resenha de Primeira”, no Youtube, o brasileiro falou sobre o companheiro de profissão e ainda lançou um desafio ao atual comandante do Manchester City.

“Quero ver ele (Guardiola) trabalhar aqui. Nada contra ele, acho excelente. Quero ver entrar na metade da competição, ouvindo ‘isso aqui é o que nós temos', agora tem que fazer o time andar”, começou Roth.

O icônico treinador brasileiro evidenciou o abismo envolvendo a realidade da profissão na Europa e aqui no em solo brasileiro e ainda utilizou o espanhol para confirmar a sua tese.

“Guardiola tem um timaço, mas chega no fim do ano e pede mais jogadores, seja do continente que for. Nós aqui chegamos e nos falam que há dinheiro para duas ou três contratações razoáveis. Essa é a nossa realidade”, disse.

Tiki-Taka é de Guardiola? Não para Roth!

Por fim, Roth ainda declarou que o estilo de jogo imposto pelo catalão e que ganhou fama ao redor do mundo já havia sido utilizado por técnicos brasileiros antes de rodar o mundo sob o guarda-chuva de Pep Guardiola.

“O Guardiola começou com um jeito de jogar no Barcelona, o “tik-tok”, “tok-tik”, que era originalmente brasileiro. Todo mundo achou que era novidade. A gente copia os outros, mas quando nos copiam achamos que é uma coisa nova. Com todo respeito ao Guardiola, saiu do Barcelona, foi para a Alemanha e teve problema. Chegou no Manchester (City), teve problema. Ajeitou o time como? Ganhou o Inglês, mas perdeu a Liga dos Campeões. Contra o Chelsea, eram dois times absolutamente equilibrados defensivamente, com saídas reativas, falando modernamente. Porque se eu falar saída no contra-ataque vão me chamar de antigo. O Chelsea foi mais feliz, foi campeão europeu”, finalizou.

Foto Destaque: Divulgação/Getty Images