A curta relação entre a equipe do Swindon Town e a Premier League

O Swindon Town já teve uma passagem pela elite do futebol inglês, mas as boas lembranças para os seus torcedores acabaram sendo poucas.

Nos anos de 1993/94, a Premier League teve sua segunda edição realizada. Campeão na primeira edição da competição sob o novo nome, o Manchester United conquistou o título pela segunda vez. Eric Cantona foi o artilheiro da equipe com 18 gols, e Ryan Giggs, com apenas 21 anos, completava sua quarta temporada no time principal. Já na parte de baixo da tabela, os rebaixados foram as equipes do Sheffield United, Oldham Athletic e Swindon Town, respectivamente.

Leia também: Futebol inglês dá exemplo com torcidas LGBT+

Apesar de ter sido o último colocado, essa participação na Premier League acabou tendo um gosto especial ao Swindon Town, que assim como o Newcastle, também havia conquistado o acesso um ano antes. Mas falarei sobre isso um pouco mais para frente.

Na verdade, o time poderia ter disputado a primeira divisão antes disso. Na temporada 1989/90, o Swindon Town acabou vencendo o Sunderland pelos play-offs da segunda divisão por 1 a 0.

Mas a equipe foi acusada de cometer 36 violações de regras – sendo 35 delas por pagamentos ilegais aos jogadores – o que acabou sendo admitido posteriormente pelo clube e culminou com a cassação do seu acesso para a primeira divisão.

A pena também previa a queda da equipe para a terceira divisão, mas acabou sendo revogada posteriormente.

Foi quando surgiu uma das principais peças na história do clube. Após quatro anos jogando no Mônaco, onde foi treinado por um ainda promissor Arsène Wenger, Glenn Hoddle foi anunciado como mais novo técnico/jogador da equipe.

Como técnico, alterou a forma da equipe jogar para um 3-5-2, até então não muito utilizado no futebol inglês. E, como jogador, fazia a função de líbero no seu esquema implementado.

Na temporada 1992/93, os Robins terminaram a fase regular da segunda divisão em quinto lugar, conquistando assim uma vaga para a disputa dos play-offs, onde enfrentariam a equipe do Tranmere Rovers, quarto lugar.

Jogando a primeira partida em casa, no estádio de County Ground, venceram por 3 a 1. No jogo da volta, derrota por 3 a 2, mas a classificação estava garantida pela vitória no primeiro jogo.

Leia mais: Kevin De Bruyne: a máquina de passes

O adversário na final em Wembley foi a equipe do Leicester City, que passou pelo Portsmouth. Após abrir 3 a 0 no placar, gols de Glenn Hoddle, Craig Maskell e Shaun Taylor, o Swindon Town acabou cedendo o empate em 3 a 3.

Até que aos 84, Paul Bodin marcou de pênalti, garantindo a vitória e o acesso. E, sem nenhum escândalo dessa vez, o Swindon Town iria finalmente jogar na primeira divisão.

Infelizmente o sonho de disputar a Premier League logo começou a tomar ares de tragédia. Antes mesmo do início da competição, a equipe acabou sofrendo uma grande baixa.

Glenn Hoddle recebeu uma oferta do Chelsea para também exercer a função de jogador/técnico em Stamford Bridge. Um dos principais responsáveis pelo acesso, Hoddle acabou aceitando a proposta. Com isso, John Gorman assumiu o comando da equipe.

Se o fato de a troca de técnico já poderia ser um prenúncio de uma tragédia, os primeiros resultados ajudaram a comprovar. Nos primeiros 5 jogos, foram quatro derrotas e um empate, com 14 gols sofridos e apenas dois marcados.

E após a goleada sofrida para o Leeds United por 5 a 0 na última rodada, o Swindon Town alcançou a marca de 22 derrotas, 15 empates e apenas cinco vitórias, ficando 10 pontos atrás do Oldham Athletic.

Leia mais A importância do Exeter City para a seleção brasileira

Não bastasse tudo isso, a equipe ainda acabou sofrendo inacreditáveis 100 gols, fazendo com que o clube detenha até hoje o recorde de maior quantidade de gols sofridos em uma única temporada da Premier League.

Como um certo alento para os torcedores, alguns resultados da campanha podem ser destacados, como o empate com o Manchester United por 2 a 2 em casa, o empate em 1 a 1 contra o Arsenal em Highbury, e o empate diante do Liverpool em Anfield, por 2 a 2.

Bom, com todos esses números, o que o Swindon Town poderia tirar de especial em uma temporada que teria tudo para ser esquecida? Acontece que, em todos os seus 139 anos de existência – a equipe foi fundada em 1879 – essa foi a única vez que o time jogou na elite do futebol inglês.

Tal feito proporcionou aos Robins um lugar no seleto grupo das equipes que tiveram apenas uma participação na primeira divisão inglesa, junto com Glossop, Leyton Orient, Northampton Town, Carlisle United e Barnsley.

Leia mais: Kevin De Bruyne: a máquina de passes

Sua última chance de alcançar a Premier League novamente foi quando disputou a segunda divisão na temporada 1999/00, visto que nos anos subsequentes alternou entre a terceira e quarta divisão.

Talvez o último lampejo de sucesso do Swindon Town tenha sido na temporada 2011/12. A equipe anunciou o polêmico Paolo Di Canio como seu novo treinador para a disputa da League Two, equivalente à quarta divisão.

Em 2016/17, acabou caindo para a League Two, onde se encontra atualmente. Terminou a última temporada na nona posição com 68 pontos, sete pontos atrás do Lincoln City, última equipe classificada para os play-offs.