Substituto de Fabinho no Liverpool opina sobre Premier League: ‘É mais difícil porque…’

5 minutos de leitura

Wataru Endo foi uma das contratações mais questionadas da última janela de transferências da Inglaterra. A torcida do Liverpool ficou bastante decepcionada com a compra, um ‘plano B' depois que os Reds perderam Moises Caicedo e Romeo Lavia para o Chelsea.

Isso porque, além da “derrota” na disputa do mercado da bola, o clube acabou levando para a Inglaterra um jogador de 30 anos, que quase foi rebaixado na última Bundesliga com Stuttgart, por 16 milhões de libras (cerca de R$ 101,5 milhões).

Ele assumiu a mesma camisa 3 de Fabinho, volante brasileiro que trocou o LFC pelo Al-Ittihad na última janela por cerca de três vezes o valor de Endo.

Depois de alguns meses na Premier League e 15 jogos pelo Liverpool, o meio-campista falou sobre como tem sido jogar em Anfield, em entrevista ao “The Times”.

“É mais difícil do que pensei”

Endo chegou a Anfield com a missão de ser uma solução provisória para a falta de meio-campistas defensivos depois da saída de Fabinho para a Arábia Saudita. No entanto, ele tem atuado como um substituto de Alexis Mac Allister, titular absoluto na equipe de Jürgen Klopp. Dos oito jogos em que entrou em campo na Premier League, o camisa 3 foi titular em apenas dois, contra Newcastle e Brentford.

Na entrevista, o jogador reforçou que a o Campeonato Inglês é mais difícil do que ele imaginava, mas que tem lidado bem com a diferença para o campeonato alemão.

Sim, (a Premier League) é mais difícil do que pensei. Mas estou muito feliz por estar aqui. Já tenho 30 anos, mas sinto que tenho oportunidade de crescer como jogador de futebol, por isso estou muito feliz por estar aqui e poder melhorar.

Apesar de ter dito que o calendário não muda muito, já que ele “joga toda semana” da mesma forma que fazia no Stuttgart, assumiu que há várias diferenças entre a Bundesliga e a PL, não só em relação à intensidade do campeonato, mas sobre seu papel dentro de campo.

— Fisicamente é rápido, por isso é muito difícil de se adaptar, mas acho que é a Premier League. Continuo tentando e vou melhorar. Sou volante, então tenho que fazer a diferença na defesa, mas também ocupar boas posições e praticar um bom futebol. Estou gostando de jogar com jogadores incríveis.

Se na Premier League ele não tem sido titular, na Europa League a história é outra. O capitão da seleção japonesa foi titular em todas as partidas partidas, já deixou um gol e obteve números melhores no desempenho.

–Já joguei muitos jogos (na Liga Europa) e penso que fica melhor a cada jogo. Eu apenas tento continuar indo bem em campo. Penso que, como equipe, jogamos bem. É claro que tivemos chances de marcar mais, mas criar tantas chances foi incrível.

A adaptação ao estilo “heavy metal” de Klopp no Liverpool

Endo contou que sua motivação para ir para o Liverpool é a “mentalidade vencedora da equipe”. Apesar de isso aumentar a pressão, o japonês gosta desse cenário.

— O Liverpool tem uma mentalidade muito vencedora, por isso precisamos sempre vencer, precisamos somar três pontos. Por isso é algo tão difícil, mas foi por isso que vim aqui. Estou gostando da pressão.

O volante revelou que conversou com Klopp sobre o modelo de jogo dos Reds. Ele está em constante diálogo com o técnico e sempre observa seus companheiros para se adaptar.

Depois que cheguei aqui, conversei com o técnico sobre como o Liverpool joga. Depois disso, tento reproduzir e ele (Klopp) conversa muito comigo sobre isso. Sempre tento ajudar o Liverpool a jogar e, claro, sempre observo o que eles fazem do banco. Acho que é uma coisa importante e estou cada vez melhor.

Os números de Wataru Endo na Premier League 2023/24 (até a 13ª rodada)*

  • 8 jogos (2 como titular)
  • 86% de passes certo por partida
  • 50% de bolas longas certas
  • 1,4 bolas recuperadas por jogo
  • 38% de duelos aéreos ganhos por jogo

Os números de Wataru Endo na Europa League 2023/24 (até a 5ª rodada)*

  • 5 jogos (5 como titular)
  • 89% de passes certo por partida
  • 75% de bolas longas certas
  • 4,6 bolas recuperadas por jogo
  • 78% de duelos aéreos ganhos por jogo

*Dados: Sofascore

Maria Tereza Santos
Maria Tereza Santos

Me formei em Jornalismo pela PUC-SP em 2020. Antes de escrever para a PL Brasil, fui editora na ESPN e repórter na Veja Saúde, Folha de S.Paulo e Superesportes.