Napoli: Spalletti alfineta própria torcida após derrota

2 minutos de leitura

O treinador do Napoli, Luciano Spalletti, criticou sua própria torcida pelos protestos que surgiram na derrota por 4 a 0 para o Milan no dia 2 deste mês. Na ocasião, os torcedores da equipe ficaram sentados no Estádio Diego Armando Maradona, em silêncio, e não levantaram bandeiras ou cachecóis em protesto ao alto preço que estão sendo cobrado pelos ingressos.

O técnico espera que na partida de volta das quartas de final da Champions League, na próxima terça-feira (18), no Estádio Diego Armando Maradona, seja como os torcedores rossoneri fizeram na tarde desta quarta (12), na vitória rubro-negra contra a equipe de Nápoles pelo placar mínimo.

— Em termos de caráter, ainda estamos em formação e podemos ser sensíveis às situações que nós mesmos criamos. Por exemplo, a atmosfera que jogamos na Serie A em casa. Não deu para acreditar e nunca vou superar isso. Você ouviu a torcida hoje? Em casa, tudo o que se ouvia eram nossos torcedores protestando e mil visitantes do Milan comemorando. Estes rapazes são sensíveis, absorvem a atmosfera ao seu redor — disse Spalletti.

Luciano Spalletti perdeu Kim Min-jae e André-Frank Zambo Anguissa para o jogo da volta, por suspensão. O treinador não ficou feliz com a atuação da arbitragem, que deu cartão amarelo ao sul-coreano e expulsou o caramonês da partida. O técnico mencionou que quem deveria ter sido amarelado era Rafael Leão por ter quebrado a bandeira de escanteio do San Siro.

— Qualquer ausência é prejudicial nesta fase da temporada, mas também temos jogadores que podem preencher essas lacunas, por isso é que estamos onde estamos. Estamos tristes em não contar com Anguissa, soa injusto, mas não podemos fazer nada. Estávamos para substituí-lo quando a expulsão aconteceu. Já que você está falando de grandes gestos, fale-me mais sobre o que Rafael Leão fez com a bandeira de escanteio. Se você mencionar Kim, então me diga sobre a mensagem para as crianças em casa, de que você pode ter um acesso de raiva e destruir uma bandeira de escanteio se as coisas não saírem à sua maneira — desabafou.

Para se classificar para as semifinais da Champions League, o Napoli terá que vencer por pelo menos dois gols de diferença ou por um apenas e vencer nos pênaltis. Mas antes do jogo da volta, o time de Luciano Spalletti recebe o Verona na tarde do próximo sábado (15), às 13h (horário de Brasília), em jogo válido pela 30ª rodada do Campeonato Italiano.

O time de Nápoles está em contagem regressiva para gritar “campeão”, depois de 33 anos sem conquistar a liga nacional, já que lidera a competição com 16 pontos de vantagem em relação à segunda colocada Lazio.

Romulo Giacomin
Romulo Giacomin

Formado em Jornalismo na UFOP, passou por Mais Minas, Esporte News Mundo e Estado de Minas. Atualmente, escreve para a Premier League Brasil.