Southgate: ‘Jogadores brasileiros sempre foram subestimados nisso’

5 minutos de leitura

Antes da disputa da Eurocopa, o técnico da Inglaterra, Gareth Southgate, deu entrevista para o repórter Fred Caldeira, da “TNT Sports”, em que refletiu sobre os jogadores brasileiros.

Southgate já disse em outra oportunidade que a Seleção de 1982 chamou sua atenção no começo da adolescência e destacou como a visibilidade dos jogadores brasileiros mudaram através dos anos.

— Quando eu vi o número de minutos na Champions League, o de atletas da seleção brasileira está muito parecido com os de jogadores ingleses, franceses ou alemães. Então, são muitos brasileiros aqui e acho que essa é a diferença. Antes nós não conhecíamos os jogadores brasileiros, só os víamos na Copa do Mundo ou se você jogasse na Itália. Mas nós não assistíamos na Inglaterra ao futebol italiano. Agora nós já conhecemos os jogadores individualmente e temos um melhor conhecimento sobre os estilos.

“Inclusive, acho que algo que foi sempre subestimado em relação aos jogadores brasileiros é a força física. Existe muita velocidade e força física.”

Southgate teve a oportunidade de enfrentar o Brasil em um amistoso disputado em Wembley em março. Nos minutos finais do segundo tempo, Endrick saiu do banco de reservas e marcou o gol da vitória brasileira. O técnico da Inglaterra destacou a dificuldade de estudar o time de Dorival Júnior, que fez sua estreia na seleção canarinho naquela partida.

— É claro que, em todas as partidas que assistimos na preparação, sabíamos que o aspecto tático seria diferente. Acredito que acertamos o palpite de qual seria o trio ofensivo, mas era menos claro saber onde eles jogariam, quais funções exerceriam e como o time iria jogar. Então não foi um jogo de fácil preparação. Foi um grande jogo para a gente aprender mais sobre os nossos jogadores, o nosso jogo e o que deu certo e errado antes da Euro.

Sobre Endrick, Southgate disse que já conhecia o jogador. “Nós não fomos pegos de surpresa. Nós cometemos erros defensivos graves para permitir chances de gol, mas ele claramente é mais um super jovem que parece ter um grande futuro pela frente“, declarou.

Vice da Inglaterra na Eurocopa

Inglaterra final Euro 2020
Jogadores da Inglaterra lamentando a perda do título da Euro 2020 (Foto: Icon Sport)

Southgate ficou muito perto de conquistar a Eurocopa de 2021, perdendo para a Itália na disputa de pênaltis. Os jovens Marcus Rashford e Jadon Sancho entraram na partida justamente para as penalidades, mas erraram suas corabnças, assim como Bukayo Saka. O técnico da Inglaterra contou como fez para recuperar esses jogadores.

— A única maneira de ajudar foi dar apoio, tentar ilustrar como interpretar aquela experiência para o futuro. E, claro, a vida de cada pessoa vai para diferentes direções. Se você observar os três jogadores, as carreiras foram completamente diferentes desde então e, na minha opinião, não por conta do que aconteceu naquela noite. Houve muitos outros fatores.

O técnico da Inglaterra acredita que a Inglaterra não perdeu a final por causa dos erros na disputa de pênaltis.

— Nós tivemos chances para vencer a partida em 120 minutos e não conseguimos. Então é sobre isso que eu reflito, não olho para a disputa de pênaltis e vejo a razão pela qual perdemos. É claro que um pênalti indo para outro lado muda a vida de todos os envolvidos, mas eu olho para aqueles jogadores como bons atletas que devem olhar para o futuro e não para aquele momento.

Southgate diz como vencer a Eurocopa de 2024

Gareth Southgate, técnico da Inglaterra
Gareth Southgate, técnico da Inglaterra (Foto: Icon Sport)

Por ter uma geração talentosa e que já vivenciou uma final de Eurocopa, Southgate crê que seu elenco está mais preparado para lidar com a pressão de vencer a competição em 2024.

Sempre existiu essa pressão na Inglaterra, mas nem sempre a realidade esteve de acordo com a expectativa. Já chegamos em competições em que não estávamos tão lá em cima no ranking da Fifa e ainda assim o público esperava o título, o que não era realista. Agora, ao longo dos últimos anos, nós já ganhamos grandes jogos o suficiente, já estivemos em semifinais e finais, o que não traz mais pressão para o time, já que eles sabem que estamos próximos. O mais legal para nós é que sabemos que podemos [ganhar a Euro], já estivemos tão próximos que sabemos que é possível dar mais um passo adiante.

Romulo Giacomin
Romulo Giacomin

Formado em Jornalismo na UFOP, passou por Mais Minas, Esporte News Mundo e Estado de Minas. Atualmente, escreve para a Premier League Brasil.