Son foi da quase paralisação da carreira à sua melhor temporada

Sul-coreano teve temporada mais marcante da carreira

0
283
son

Imagine que você tem potencial de ser um dos maiores jogadores de futebol entre os asiáticos de todos os tempos e está no auge físico, técnico e midiático de sua carreira. Você é titular de um dos maiores clubes ingleses, sendo um dos destaques do time.

Disputa os maiores campeonatos interclubes do mundo, e joga pra ganhar! É amado e aclamado pelos torcedores ingleses e por toda uma multidão de sul coreanos que o acompanham por todos os lados. É considerado um fenômeno do esporte em seu país, capitão de sua seleção e um pop star em toda a Ásia. Um sonho, certo?

Son quase deixa o futebol rumo às forças armadas

Agora imagine ser obrigado a deixar de lado todo este sonho para se dedicar à uma carreira militar em seu país, muito por causa da dedicação à sua paixão, e obviamente contra sua vontade. Era o sonho se transformando em pesadelo. Este era o sentimento de Son Heung-min no começo da temporada 18/19.

Apesar da grande vitória em cima da Alemanha no último jogo da fase de grupos, a Coreia do Sul se despediu da Copa do Mundo. O assunto mais comentado era Son Heung-min.

Após mais uma vez não atingir o objetivo esperado, o sul coreano era flagrado em lágrimas que se confundiam entre a decepção da eliminação e a incerteza do futuro.

Leia mais: Sem conto de fadas, mas com amor pelo Liverpool: Andrew Robertson conta sua história

O choro de Son após a eliminação na Copa de 2018 (Foto: Getty Images)

Son acabava de “desperdiçar” mais uma oportunidade para atingir os méritos necessários para ser dispensado do serviço militar. Mais precisamente, Son havia perdido sua penúltima oportunidade. A última chance seria nos Jogos Asiáticos, torneio que aconteceria poucos meses após o Mundial.

E foi no apagar das luzes que o craque sul coreano atingiu seu objetivo. Em um campeonato difícil, com jogos apertados e com vitórias suadas foi que Son liderou a equipe da Coreia do Sul ao título dos Jogos Asiáticos.

As fotos agora retratavam um ar de alegria e alívio. O capitão Son, assim como todos os seus companheiros de seleção, haviam conquistado muito mais do que apenas um título de futebol.

Son comemora a tão sonhada medalha (Foto: Getty Images)

A dispensa do serviço militar aliviou não só a Son, mas toda a torcida do Tottenham, que não precisaria mais ficar duas temporadas sem assistir ao fenômeno coreano atuar pelos Spurs.

E foi com este tom de drama e incerteza que Son iniciou a melhor temporada de sua carreira. Há quem diga que, na frieza dos números, a temporada 16/17 foi melhor, mas foi na temporada 18/19 que Son se posicionou de vez entre os grandes do futebol mundial.

Leia mais: Salah e Son sofrem com a solidão técnica em suas seleções na Copa do Mundo

No total foram 21 gols e 10 assistências, distribuídos em partidas da Premier League (12/7A), Champions League (4G/1A), FA Cup (1G/2A), Copa da Inglaterra (3G) e jogos pela seleção da Coreia do Sul (1G). Apesar de bons números, o que mais impressiona em Son é a intensidade de seu jogo.

“Son é como uma bateria que dá tudo de si, em alta intensidade, até se esgotar por completo”, elogiou o técnico mauricio pochettino.

A participação de Son no desenvolvimento do jogo de Maurício Pochettino é fundamental. Son é responsável pela maioria das jogadas de linha de funda do Tottenham, muito por conta de sua velocidade e sua capacidade de bater na bola com os dois pés.

Sua entrega na marcação, principalmente na saída de bola do adversário, também é um ponto de grande importância para o sucesso desse time.

A partir da ausência de grandes figuras, como Harry Kane, Son foi ganhando maior protagonismo no ataque do Tottenham. Foram grandes momentos vividos pelo camisa 7 ao longo da temporada, e desta forma relembraremos três grandes momentos do sul coreano atuando pelos Spurs na temporada 18/19:

West Ham 1×3 Tottenham – Copa da Liga Inglesa

Em jogo válido pela 4ª eliminatória da Copa da Liga Inglesa, o Tottenham visitou o West Ham no London Stadium. Por conta da ausência de Harry Kane, Son foi o responsável por liderar o ataque dos Spurs ao lado de Fernando Llorente.

Não demorou muito para o atacante sul coreano demonstrar uma de suas maiores armas – o chute de perna esquerda. Apesar de destro, Son apresenta uma facilidade muito grande para finalizar com a “perna ruim”.

A precisão e a potência dos chutes já são marcas registradas do atacante. E foi assim que o sul coreano abriu o placar aos 16 minutos de jogo. Dele Alli aproveitou a rebatida da defesa do West Ham e ajeitou para Son, que olhou para o goleiro e finalizou de perna esquerda no alto. Belo gol!

(Foto: Getty Images)

Para não deixar dúvidas de sua capacidade com sua perna esquerda, Son ainda fez mais um. Aos 54 minutos, Dele Alli tentou uma enfiada pelo meio e, aproveitando a falha da zaga, Son partiu cara a cara com o goleiro, puxou para o pé esquerdo e novamente guardou.

Lucas Pérez (West Ham) e Llorente (Spurs) finalizaram o placar. 3 a 1 e classificação para o Tottenham com grande participação do craque coreano.

Tottenham 3×1 Chelsea – Premier League

Pela Premier League, Son fez grandes jogos pelo Tottenham esta temporada. Foram gols e assistências em diversas partidas, todavia no clássico contra o Chelsea, em partida válida pela 13ª rodada, Son deixou a torcida e defesa dos Blues em apuros.

Após grande primeiro tempo dos Spurs, descendo ao vestiário com a vantagem de 2 a 0 com gols de Alli e Kane, o sul coreano resolveu também deixar a sua marca. Em grande jogada pela direita, Son arrancou pela lateral, deixou Jorginho pra trás, entrou na área e não teve dificuldade em driblar David Luiz e finalizar bonito, mais uma vez de perna esquerda, para o fundo do gol do Chelsea.

Golaço! No fim, Giroud ainda descontou para os Blues mas a grande vitória do Tottenham já estava sacramentada, em mais uma grande atuação de Son.

Manchester City 4×3 Tottenham – UEFA Champions League

Em uma temporada com tantos bons momentos, escolher uma derrota como um destes é, no mínimo, confuso. Mas para todos aqueles que assistiram à partida entre Manchester City e Tottenham, válida pelas quartas de final da Champions League, entendem a dimensão e tamanho deste jogo.

Era indiscutível que neste confronto o favorito seria o City, mas após a primeira partida em que o Tottenham saiu com a vitória, inclusive com gol de Son, a partida de volta se transformou em uma incógnita e a expectativa era de um grande jogo no Etihad Stadium. Expectativa essa que foi atingida!

Logo aos quatro minutos de jogo, Sterling abriu o placar para o City, um balde de água fria nos planos dos Spurs. Porém, foram necessários apenas seis minutos para que Son virasse o jogo para o Tottenham.

Aos sete minutos, Son aproveitou a sobra na entrada da área e bateu para vencer Ederson. Três minutos depois, o sul coreano recebeu o passe de Eriksen no lado esquerdo, puxou para o meio e soltou um belo chute colocado. Mais um golaço do sul coreano.

Leia mais: Você nunca vai esquecer a camisa verde do Tottenham

(Foto: Getty Images)

A história dessa partida ficará marcada para sempre entre as grandes do futebol. Bernardo Silva, Sterling e Aguero deixaram o Manchester City com a vaga nas mãos, mas o gol de Llorente deu a vantagem no agregado para os Spurs.

No último lance, Sterling marcou o gol que seria da classificação, mas por impedimento o tento foi anulado pelo árbitro. Festa e classificação do Tottenham para a semifinal da UCL, com grande participação e Son.

Em uma temporada que se inicia com a incerteza de continuação na carreira, com grande possibilidade de paralisação para cumprimentos de serviços militares, Son não só conseguiu atingir seus objetivos e de seu país, mas também ajudou ao Tottenham em uma das melhores temporadas dos últimos anos do clube.

O futuro do sul coreano é promissor e os maiores premiados são os fãs da Premier League.

Não há posts para exibir