Como Ferguson participará de ‘reforma radical’ do Manchester United

4 minutos de leitura

Sir. Jim Ratcliffe, o mais novo acionista do Manchester United, segue planejando os próximos passos do clube. O primeiro deles foi anunciado na quarta-feira (15), pelo próprio clube, que divulgou que Richard Arnold não será mais o CEO a partir de 2024.

No anúncio feito nas redes, os Red Devils destacaram que Arnold participará da transição gerencial até janeiro. É a primeira grande mudança sob o “comando” do empresário inglês, que deve se tornar dono de 25% das ações do clube, caso o negócio seja aprovado pela Premier League.

Agora, o jornal inglês “The Telegraph” revelou que um dos grandes ídolos da história do clube também participará da nova era do United.

Sir Alex Ferguson será ‘conselheiro’ de Jim Ratcliffe no United

Segundo o veículo, espera-se que Sir Alex Ferguson, o maior técnico da história do Manchester United, guie Jim Ratcliffe nas mudanças que devem ocorrer no clube. O foco do “novo dono”, após a oficialização da compra, é realizar mudanças “drásticas” nas operações de futebol e ele deve contar com as orientações do lendário ex-treinador para isso.

De acordo com o jornal, a ideia é que Ferguson ajude a escolher o novo diretor de futebol, já que a posição do atual John Murtough é considerada vulnerável. O nome favorito é o de Dougie Freedman, atual diretor do Crystal Palace e amigo de longa data do ex-técnico. Os dois foram vizinhos no condado de Cheshire, antes dele assumir o posto no Palace.

Mas, para além disso, o trabalho de Freedman em negociações, como as de Eberechi Eze, Marc Guehi e Michael Olise e no empréstimo de Conor Gallagher, teria chamado a atenção de Ferguson.

Outros nomes também compõem a lista. São eles Lee Congerton, da Atalanta, Paolo Maldini e Ricky Massara, ex-diretores do Milan, e Andrea Berta, do Atlético de Madrid.

Antes de chegar na Serie A, Congerton trabalhou no mesmo departamento em clubes do Reino Unido (Leicester City, Celtic, Sunderland e West Bromwich Albion). Além disso, ele foi nomeado treinador das categorias de base do Chelsea por José Mourinho e também trabalhou para o clube como olheiro-chefe.

Maldini e Massara foram demitidos do Milan no meio do ano, depois de supostos desentendimentos com o proprietário Gerry Cardinale. Ele exerceu um papel fundamental na contratação de Fikayo Tomori, ex-Chelsea.

Já Berta trabalha no Atlético de Madrid há 10 anos, participando de um dos momentos de maior sucesso da equipe sob o comando de Diego Simeone. No passado, seu nome já havia sido sondado pelo United.

Maria Tereza Santos
Maria Tereza Santos

Jornalista pela PUC-SP. Na PL Brasil, escrevo sobre futebol inglês masculino E feminino, filmes, saúde e outras aleatoriedades. Também gravo vídeos pras redes e escolhi o lado azul de Merseyside. Antes, fui editora na ESPN e repórter na Veja Saúde, Folha de S.Paulo e Superesportes.