Sheffield United na PL 2019/2020: ‘zebra’ tem temporada histórica

Candidatos ao rebaixamento no início da temporada, Blades fizeram campanha surpreendente

0
322
sheffield united 2019 2020
Rui Vieira/Pool via Getty Images

A temporada 2019/2020 do Sheffield United não poderia ter sido melhor: de recém-promovido à sensação. Um esquema eficiente que teve como resultado a capacidade de bater de frente com os principais nomes da competição.

Quais eram as expectativas para o Sheffield United na temporada 2019/2020?

Surpresas não são a maior atração na Premier League. Afinal, são raras as temporadas em que um time de menor porte consegue roubar o holofote dos maiores. Recentemente podemos citar o Wolverhampton de Nuno Espírito Santo e, claro, o Leicester de Claudio Ranieri.

Tal fenômeno se deve ao fato do investimento de cada time. A principal barreira é a estabilidade e manutenção na elite. Portanto, equipes que conseguem o acesso dificilmente se destacam no maior cenário de futebol do país. Porém, nesta temporada, o Sheffield superou as expectativas e, não só obteve êxito na manutenção, como foi além.

Comandados pelo bom Chris Wilder, um elenco composto por jogadores nem tão conhecidos cravou seu nome na história do clube e do futebol inglês. Com um sólido sistema defensivo, mas nem um pouco retraído, os Blades terminaram a competição na oitava colocação, superando times de maior investimento, como Arsenal e Everton.

Leia mais: Desvendando o Sheffield de Chris Wilder

sheffield united 2019 2020
Rui Vieira/Pool via Getty Images

O sucesso foi tão grande que, até na reta final da competição, o time almejou voos maiores ao brigar pela tão sonhada vaga inédita em competições europeias. Contudo, caiu por terra devido aos pequenos deslizes ao longo da competição.

Mesmo com o fracasso continental, o time saiu de cabeça erguida com motivos de sobra para se orgulhar. Nesse sentido, o fenômeno de dar certo após o acesso atinge a Premier League pela segunda temporada seguida. Em 2018/2019, o recém-promovido Wolverhampton surpreendeu ao ficar em sétimo com 55 pontos.

Os Blades terminaram com 54 pontos em nono lugar. Se juntam aos Wolves como melhor campanha de um time recém-promovido à elite inglesa desde o Reading, que em 2005/2006, terminou em oitavo com 55 pontos. Ao mesmo tempo, foi a última temporada em que o Sheffield esteve na Premier League, sendo rebaixado em 18º por causa do saldo de gols.

Já existe uma base do elenco. Assim sendo, com potenciais mudanças e maior investimento para a temporada que vem, o trabalho de Chris Wilder poderá ser potencializado. Ao ponto de que o time possa, finalmente, tornar realidade o sonho de ingressar no cenário europeu.

Destaque

Todo grande time começa por um grande goleiro. Com o Sheffield não foi diferente. Apesar de estar emprestado pelo Manchester United e ter seu futuro incerto, o inglês Dean Henderson foi um dos responsáveis pelo sucesso dos Blades.

Com 13 jogos sem sofrer gols, terminou em terceiro, ao lado de outros quatro goleiros, na disputa pela luva de ouro. Troféu com a finalidade de coroar o arqueiro que teve mais jogos sem ser vazado dentro da temporada. Dean foi o nono que mais fez defesas (96).

Leia mais: 10 jogadores da era PL que já estiveram na seleção da League One

Se não fosse por sua segurança, o time poderia ter passado pela realidade que os tabloides apontavam. Por exemplo, o goleiro ficou fora em apenas dois jogos da temporada, ambos contra o Manchester United por questões contratuais. Nas duas, o Sheffield não venceu e sofreu seis gols ao todo.

De goleiro emprestado a goleiro de seleção. Esse foi o salto do jovem de 23 anos. Em suma, o reflexo da temporada do seu time que, saiu de recém-promovido para um dos mais regulares do campeonato.

Acompanhe a PL Brasil no Youtube

  • Clássicos Ingleses: Sheffield United x Sheffield Wednesday