Sheffield United – História, Mercado da Bola e Estatisticas

0
583
Sheffield United
Sheffield United

Sheffield United Football Club

Em primeiro lugar, o Sheffield United Football Club ou apenas Sheffield United, é um clube tradicional que atualmente disputa a segunda divisão inglesa, conhecida como EFL Championship. Se localiza no condado de South Yorkshire, região centro-norte da Inglaterra e foi fundado em 1889 por membros do clube de críquete, do time de mesmo nome. Sua criação se deu após a recusa do Sheffield Wednesday, seu maior rival, de mandar jogos no estádio Bramall Lane por discordâncias dos valores de bilheteria, assim surgiu necessidade de se ter uma equipe para mandar jogos no local.

Em princípio, os Blades (por se localizar em uma cidade fortemente conhecida pela produção de aço) adotaram as cores branca e azul nas duas primeiras temporadas. Contudo, desde 1904 a equipe utiliza o uniforme listrado vermelho e branco com shorts e meias pretas como uniforme um. Como já citado, seu maior rival é o time da mesma cidade, o Sheffield Wednesday, e ambos protagonizam o Steel City Derby há 130 anos. Atualmente o clube é comandado por Slaviša Jokanović e tenta se recuperar do descenso da última temporada na Premier League.

Trajetória do Sheffield United, conquistas, declínio e ascenção

Juntamente com o Sheffield Football Club (equipe mais antiga do mundo em atividade) que se encontra na oitava divisão, Wednesday e United são os três clubes da cidade de Sheffield. Além disso, os Blades foram uma das primeiras potências do futebol inglês. Entre os anos de 1897 e 1925 a equipe conquistou o Campeonato Inglês uma vez (1987-88) além de quatro FA Cups (1898–99, 1901–02, 1914–15 e 1924–25)

Decerto, os melhores anos do United foi no final do século XIX e início do século XX, conquistando seus títulos expressivos. Já nos anos 70 e 80 passou pelos momentos mais conturbados de sua história, sendo rebaixado para a quarta divisão em 1981. Nos últimos anos, a equipe conseguiu bela recuperação saindo do terceiro patamar inglês em 2017, voltando à Premier League em 2019. Recentemente, os principais nomes do clube foram o técnico Chris Wilder e o atacante Billy Sharp, ambos formados no clube.

Mercado de Transferências do Sheffield United 

À primeira vista, por ser um time muito tradicional historicamente, os Blades já contrataram grandes jogadores para seu plantel. Atletas que ajudaram o clube a alcançar seus principais títulos até as mais caras movimentações no mercado da bola recentemente. No Mercado de Transferências, elencamos cinco nomes importantes que chegaram ao Bramall Lane.

Tony Currie do Watford por £26.5 mil em 1968

Um dos maiores meias da história do clube e do futebol inglês da década de 70. O jogador nascido em Edgware, no condado de Middlesex, realizou mais de 300 jogos com a camisa dos Blades marcando 54 gols. Passando oito temporadas no time, Currie com certeza foi um grande acerto no mercado da bola.

Allan Thomas Kelly do Preston por £150 mil em 1992 

Filho do também goleiro irlandês, Allan Kelly, estreou também no time de seu pai. Contudo no mercado da bola de 1992 foi fazer história no Sheffield, ficando sete temporadas no clube. Kelly Jr. ajudou o time a chegar na semifinal da FA Cup em 1998-99 em Old Trafford.

Brian Deane do Doncaster por £25 mil em 1988 

Em suma, ao ser rebaixado em 1988 o Sheffield agiu rápido no mercado de transferências e contratou Deane, nascido em Leeds. Assim como ajudou o clube a subir de divisão, se tornou um dos grandes goleadores do clube com 82 gols em 197 jogos.

John Egan do Brentford por £4 milhões em 2018

O zagueiro irlandês, da cidade de Cork, foi uma contratação certeira dos Blades no mercado da bola. Em suma, Egan chegou e rapidamente se tornou um dos pilares do time, trazendo grande segurança defensiva. O titular absoluto da seleção irlandesa subiu com o time para a Premier League em 2019, além disso, realiza grandes atuações.

Sander Berge do Genk por £20.7 milhões em 2020

As movimentações no mercado da bola são cada vez mais caras, ou seja, tirar um jogador jovem promissor de um clube requer esforço financeiro. Recém promovido para a Premier League, o time de South Yorkshire fez do dinamarquês então com 21 anos o jogador mais caro da história do clube no mercado de transferências.