Montamos a seleção do Southampton no século XXI; confira

A PL Brasil listou os 11 principais jogadores dos Saints desde 2001

0
384
seleção southampton
Stephen Pond Getty Images

A PL Brasil listou a seleção do século XXI de vários clubes ingleses e falaremos agora do Southampton. Abaixo, vamos listar, portanto, o time ideal dos Saints desde 2001.

O esquema tático escolhido para essa seleção foi o 4-4-2.

A seleção do Southampton no século XXI

Antti Niemi 

O arqueiro finlandês chegou aos Saints na temporada 2002/2003, após se destacar com a camisa do Hearts, da Escócia. Sua transferência seria tida como uma bagatela nos dias atuais, pois o custo foi de apenas 2 milhões de libras.

Em sua primeira temporada, Niemi foi peça fundamental para a oitava colocação do clube na Premier League, com atuações destacadas como a diante do Arsenal, marcada por uma incrível sequência de defesas em lance de Patrick Vieira.

Além disso, foi finalista da Copa da Inglaterra naquela temporada, se lesionando na final, sendo o primeiro goleiro na história a ser substituído na final da competição.

O finlandês deixou o clube em janeiro de 2006, rumo ao Fulham. No total, foram 117 jogos em todas as competições, sem nenhum título, mas com muita idolatria da torcida dos Saints. Foi eleito o melhor jogador do Southampton na temporada 2003/2004.

Gary M.Prior/Getty Images

Jason Dodd

O lateral direito nascido na cidade de Bath, chegou aos Saints aos 19 anos e, aos poucos, foi se firmando como o dono absoluto da posição. Dodd foi um lateral conhecido por apoiar bem o ataque e por ser ótimo em cobranças de escanteios, colecionando 360 jogos oficiais com o clube, entre 1989 e 2005, ano de sua saída.

Após passagens sem sucesso por Brighton e Easteleigh, se aposentou em 2009, mas mesmo assim não largou o Southampton, sendo contratado para coordenação das categorias de base. Nesse cargo, teve papel essencial na descoberta e desenvolvimento de talentos como Luke Shaw, Callum Chambers e James Ward-Prowse.

Craig Prentis/Getty Images

José Fonte

O defensor português chegou ao Southampton em janeiro de 2010, contratado junto ao Crystal Palace por cerca de 1,2 milhão de libras. Na época, a equipe da costa sul britânica jogava a League One (Terceira Divisão).

Fonte se fixou como um consistente titular e logo se transformou em um dos grandes nomes do elenco que chegou a Premier League, sendo nomeado capitão em 2014, mesmo ano que ele recebeu suas primeiras convocações para a seleção de Portugal.

O jogador fez 288 jogos pelo clube, marcando 15 gols, sendo eleito por duas vezes o melhor atleta da temporada do Southampton (2011 e 2015). Após sua saída no fim de 2016, defendeu o West Ham, Dalian Yifang e atualmente joga pelo Lille. Seu único título pelo Southampton foi a Football League Trophy em 2010.

Charlie Crowhurst/Getty Images

Virgil van Dijk 

Tido por muitos como um dos melhores zagueiros do mundo, o holandês chegou ao Southampton em setembro de 2015, junto ao Celtic. Em sua primeira temporada se destacou bastante em parceira com José Fonte, contribuindo para a classificação da equipe para a Europa League. Curiosamente, um dos gols da inesquecível vitória contra a Internazionale, em St Mary's, foi marcado pelo holandês.

Eleito melhor jogador do clube em 2016 e capitão no início de 2017, van Dijk integra a seleção do Southampton neste século. No fim de 2017, entregou um pedido de transferência, sendo vendido por valor recorde junto ao Liverpool. Os Reds pagaram cerca de 75 milhões de libras por Virgil, tornando-o na época o zagueiro mais caro do futebol mundial.

Wayne Bridge 

Revelado na base do Southampton, Bridge não se firmou logo em sua primeira temporada profissional por conta da concorrência na posição, ocupada por Francis Benali, um dos grandes ídolos da história do Southampton.

Após assumir a titularidade, se firmou como um dos principais jogadores da posição, com sua consistência e regularidade, fazendo com que o interesse das grandes equipes inglesas surgissem, bem como convocações para a seleção inglesa. Foi vendido para o Chelsea na temporada 2003/2004, e passou por alguns outros clubes até se aposentar em 2014 pelo Reading.

seleção southampton
Mike Finn-Kelcey/Getty Images

Morgan Schneiderlin

Revelado no Strasbourg, o volante francês tem uma história curiosa: por pouco não assinou com o Portsmouth, grande rival do Southampton e que na época disputava a Premier League.

Com muita consistência e se tornando um dos líderes do time, foi mais uma peça essencial no ressurgimento do clube, participando de 261 partidas e marcando 15 gols em seu período na Costa Sul da Inglaterra. Dessa forma, ele integra a seleção do Southampton neste século.

Foi vendido ao Manchester United, onde não obteve o mesmo sucesso e atualmente defende o Everton.

seleção southampton
MacNicol/AFP via Getty Images

Steven Davis 

O norte irlandês chegou ao Southampton em 2012, buscando afirmação dentro do futebol inglês, após passagens por Fulham, Aston Villa e Rangers. Jogando tanto como volante ou como meia armador, sua consistência sempre foi muito elogiada. Teve a temporada 2015/2016 como a melhor de sua carreira, seja por clube seja com sua seleção disputando a Eurocopa na França.

Foram 14 gols em 226 partidas pelo Southampton. Após perder espaço entre os titulares e cair de rendimento, retornou ao Rangers aos 35 anos na última temporada.

Julian Finney/Getty Images

Adam Lallana

Mais uma cria das categorias de base do Southampton, Lallana fez sua estreia como profissional em 2006. Imediatamente se firmou como titular absoluto da posição e em seguida como capitão do clube. Com passes precisos e muita técnica, sempre foi um dos jogadores mais queridos pela torcida.

Foram 60 gols em 265 jogos pelos Saints, um título de melhor jogador da temporada em 2014, além de ter feito parte da seleção da Premier League na temporada 2013/2014. O meia disputou a Copa em 2014 e a Eurocopa 2016 pela Inglaterra. Atualmente, Lallana está no Liverpool.

Sadio Mané

O senegalês chegou ao clube na temporada 2014/2015 e se firmou rapidamente no time titular, marcando diversos gols e também fornecendo algumas assistências. Sem dúvida, seu grande momento pelo clube foi o hat trick diante do Aston Villa, o mais rápido da história da Premier League (2 minutos e 56 segundos).

Mané marcou 25 gols em 75 partidas pelo Soton, até ser vendido para o Liverpool na temporada 2016/2017 e atualmente segue no clube de Merseyside, sendo um dos grandes destaques dos Reds desde então.

James Beattie

O atacante inglês chegou em 1998 ao Southampton e custou apenas 1 milhão de libras aos cofres do clube da costa Sul inglesa. Atacante de movimentação e extremamente preciso em cobranças de falta, além de pênaltis, teve como melhor temporada 2002/2003, na qual foi o artilheiro do clube na temporada com 23 gols.

Beattie marcou 76 gols em 235 partidas pelos Saints, até ser vendido em janeiro de 2005 ao Everton. Se aposentou em 2013 no Accrington Stanley e teve poucas oportunidades na seleção da Inglaterra, com apenas cinco jogos.

Craig Prentis/Getty Images

Rickie Lambert

Não há como não deixar uma das grandes estrelas do Southampton na última década de fora da lista. O centroavante inglês foi referência durante muitos anos na equipe da costa sul inglesa. Contratado junto ao Bristol Rovers, foi fundamental no ressurgimento da equipe que foi da League One à Premier League.

Lambert é um dos maiores artilheiros da história do Southampton, com 117 gols marcados em 235 jogos e, por isso, integra a seleção do time neste século. Disputou a Copa do Mundo de 2014 com a Inglaterra e foi negociado com o Liverpool, onde não repetiu o mesmo sucesso que teve nos Saints. Após passagens pelo West Bromwich Albion e Cardiff City, se aposentou em 2017.

Siga a PL Brasil no Youtube

  • E SE O SOUTHAMPTON NÃO TIVESSE VENDIDO SEUS JOGADORES?

Leia mais: As 10 piores contratações da história do Southampton

Não há posts para exibir