Sampdoria – História, estatísticas e conquistas

Em 1946 na cidade de Genova, após a fusão dos clubes de esportes Ginnastica Sampierdarenese e Società Ginnastica Andrea Doria, nasceu a Sampdoria. Essa junção refletiu também nos uniformes, sendo incorporadas as cores das antigas equipes, azul e branco, e o vermelho e preto, sendo apelidado por Blucerchiatti.

O Estádio Luigi Ferraris foi fundado no ano de 1911, e atualmente sedia os jogos da própria Sampdoria e Genova, se tornando o principal clássico local. Assim também, o estádio possui capacidade máxima de 38 mil torcedores.

Trajetória da Sampdoria : fundação, conquistas e ascensão

Logo após temporadas de fracassos, no ano de 1979 a Sampdoria foi adquirida pelo empresário Paolo Montovani, a fim de colocar a Samp no topo do futebol mundial. Posteriormente, apenas seis anos depois, o clube ganhou a primeira Copa da Itália (1985).

Seguido do sucesso na época de ouro do time, conquistou sua segunda Copa da Itália no ano de 1988, agora sob comando do técnico sérvio Vujadin Boskov. Após esses grandes títulos, a Sampdoria conseguiu a classificação para a extinta Taça da Uefa, na temporada 1989/90.

Em sequência, agora no ano de 1991, levantou seu primeiro Scudetto como campeão da Série A, com uma vantagem de cinco pontos para a Inter de Milão. Naquela ocasião, o time contava com grandes jogadores, como Roberto Mancini, Toninho CerezO, Gianluca Pagliuca, entre outros.

Na temporada seguinte, a equipe conseguiu outra façanha, dessa vez chegando à final da Liga dos Campeões, sendo derrotado pelo gigante Barcelona.

Apesar do grande sucesso dos anos 80 e 90, em maio de 1999, a Sampdoria foi rebaixada para a 2ª divisão, retornando apenas no ano de 2003 e conquistando logo de cara a 8ª colocação.

Principais títulos

  • 1x campeão da Série A (1991)
  • 1x Serie B (1967)
  • 4x campeão da Copa da Itália (1985, 1988, 1989, 1994)
  • 1x Supercopa da Itália (1992)
  • 1x Recopa Europeia (1990)

Mercado de Transferências da Sampdoria

Decerto, confira as principais contratações no mercado da bola, vendas, rumores e ídolos.

Patrik Schik, da Sampdoria para a Roma, por € 42 milhões, em 2918/19

No mercado da bola de 2018, o atacante tcheco Patrik Schik se transferiu para Roma pelo valor de aproximadamente R$ 252 milhões. Portanto, se tornou a maior venda da história da Sampdoria.

Antes de tudo, Schick começou a sua carreira no clube do Sparta Praga, da República Tcheca, e acabou chamando atenção de times europeus. Logo após se destacar pela Samp, mudou-se para a Roma. Em suma, pelo time Blucerchiatt marcou 13 gols em 35 jogos.

Mauro Icardi, da Sampdoria para Inter de Milão, por € 13 milhões, no mercado de transferências 2013/14

O atacante argentino Mauro Icardi, estreou pela Sampdoria em um jogo na Serie B, marcando um gol diante da Juve Stabia. Nesta mesma temporada, foi artilheiro do Campeonato Primavera Italiana. Em seguida, na temporada 2012/13, estreou na Série A, marcando o primeiro dele no clássico contra o Gênova e quatro contra o Pescara.

Posteriormente as grandes atuações na Sampdoria, no mercado da bola de 2013, a Inter de Milão desembolsou cerca de R$ 78 milhões para adquirir todos direitos do argentino. Por fim, pela equipe profissional e base da Sampdoria, são ao todo 73 jogos e 44 gols.

Emil Audero, da Juventus, por € 20 milhões, em 2019/20

No mercado da bola de 2019, o clube investiu mais de R$ 120 milhões para ter o goleiro ítalo-indonésio Emil Audero. Em síntese, entre empréstimo para a Juventus e retornos, o arqueiro de 25 anos coleciona 143 jogos.

Ariel Ortega, do Valencia, por € 8 milhões, no mercado de transferências 1998/99

Em 1998, no mercado da bola, a Sampdoria contratou o argentino Ariel Ortega, um dos maiores craques de todos os tempos, sendo comparado até com Maradona. Portanto, apesar de jogar apenas 31 jogos pelo clube italiano, o torcedor da Sampdoria se sente orgulhoso de ter visto passar pela equipe um dos maiores do futebol.

Roberto Mancini, o maior artilheiro do clube

Primeiramente, antes de se tornar um técnico renomado, Roberto Mancini desfilava a sua genialidade na Sampdoria, conquistando cinco títulos como jogador, entre eles o Scudetto (1991), a Copa da Itália (1985, 1988, 1989 e 1994) e a Supercopa da Itália (1992). Enfim, além disso, se tornou o maior artilheiro do clube, marcando 171 gols em mais de 500 jogos.

Vítor, 32 anos, natural de Criciúma-SC, apaixonado por esportes, especialmente por futebol. Já escrevi para alguns portais de Criciúma e região, e atualmente estou no portal 4oito de Criciúma. Tenho um blog que leva meu nome, Vítor Rizzatti e escrevo de um a dois posts por semana, abordando temas atuais no âmbito esportivo. Faço jornalismo digital na Uniasselvi e estou na 1 fase.
Artigo anteriorLecce – História, estatísticas e conquistas
Próximo artigoSpezia – História, estatísticas e conquistas