‘A Copa que veio do Brasil’: imprensa espanhola se derrete por Vinicius Junior e Rodrygo no título do Real Madrid

5 minutos de leitura

O show de Vinicius Junior e os dois gols de Rodrygo na final da Copa do Rei, na qual o Real Madrid venceu o Osasuna por 2 a 1, foram os maiores destaques da imprensa espanhola após o 20º título dos merengues na competição.

A Copa que veio do Brasil” é a manchete que estampou a capa online do “Diario As”, um dos maiores jornais da Espanha, com uma foto de Vinicius abraçando Rodrygo. O “Marca” foi na mesma linha, com o título “Rodrygo e Vinicius coroam o Real Madrid“.

Capa do "As" ao fim do jogo deste sábado - Foto: Reprodução/as.com
Capa online do “As” ao fim do jogo deste sábado – Foto: Reprodução/as.com

Os elogios não são à toa. Os dois gols tiveram influência direta dos atacantes brasileiros. Foram duas jogadaças de Vinicius Junior pela esquerda, ambas quando o jogo estava empatado (o primeiro em 0 a 0, o segundo no 1 a 1) que terminaram com a conclusão precisa de Rodrygo.

Copa do Rei: Rodrygo comparado a Raúl

Veio do “Marca” a maior exaltação a Rodrygo, um atacante que, para o jornal, é “superior na leitura de jogo”. “O Mister Champions também quer ser Mister Copa”, escreveu o jornal no relato após o jogo.

— Seu jogo por dentro é brilhante e Rodrygo se mexe como um anjo quando o espaço é muito reduzido. Ele gosta muito dessa posição e Ancelotti sabe. Tocado por uma varinha mágica, Rodrygo é um desses jogadores que torna melhores seus companheiros. Ele ainda tem algo especial na cara do gol. Sempre sabe onde tem que estar, uma das grandes qualidades de Raúl — escreveu o jornal, comparando o brasileiro ao ídolo espanhol.

Também chamado de “imã de bolas perdidas” pelo “Diario As”, Rodrygo ganhou nota 9,0 do jornal.

Vinicius Junior, imparável e recordista de dribles

O mesmo “Marca” que deu 9,0 para Rodrygo premiou Vinicius Junior com a nota 10. Diz muito sobre a atuação do atacante levar a nota máxima sem marcar nenhum gol na decisão.

— É o jogador de futebol mais letal do planeta. A exibição do brasileiro durante os 90 minutos é difícil de descrever. Completamente imparável a cada vez que encarava o rival, com a mesma potência em todo o jogo, e assim é muito difícil de tentar frear a estrela brasileira — escreveu o “Marca” sobre Vinicius.

O mesmo jornal ainda destacou que Vinicius tentou 18 dribles durante a final, dos quais acertou nove. É o recorde de qualquer jogador numa final da Copa do Rei pelo menos desde 2010, superando os números de Neymar contra o Alavés em 2017 (acertou cinco de 14).

“O que ele faz é um escândalo”, resumiu o jornalista Antonio Romero, do “As”, no programa espanhol “Carrusel”.

Benzema atinge recorde no Real Madrid

Outro lembrado pela imprensa espanhola — não tanto pela atuação, mas pelo recorde — foi o capitão Karim Benzema, que ficou encarregado de erguer a taça para o Real Madrid. O francês chegou ao 25º título com a camisa merengue, igualando o recorde de Marcelo.

Militão tem avaliação negativa

O terceiro brasileiro em campo, Eder Militão, não contou com a mesma bondade da imprensa espanhola que os atacantes. Com uma atuação um pouco insegura — apesar de não ter sido responsável direto pelo gol do Osasuna –, o brasileiro ganhou nota 4,0 do “Marca”, que detonou o desempenho na final.

— Melhor zagueiro do mundo? O brasileiro tem que recuperar a sua melhor versão para os compromissos europeus. Sua velocidade não foi o suficiente para lidar com a pressão do Osasuna, e teve excesso de confiança num lance em que Abde quase empatou o jogo. Também teve dificuldade em duelar com Budimir pelo alto. Levou um amarelo aos 40 minutos do primeiro tempo por falta em Aimar Oroz. No segundo tempo, voltou exibindo uma das suas maiores qualidades: o jogo aéreo.

Diogo Magri
Diogo Magri

Jornalista formado pela ECA-USP, campineiro e repórter na PL Brasil. Passagens por EL PAÍS, Revista Veja e Futebol Globo CBN.

Contato: [email protected]