Rodrigo: a peça que faltava para o elenco do Manchester City

Jogador deixou ótima impressão com a camisa do Atlético de Madrid

0
541
rodri manchester city

O Manchester City anunciou a contratação do meio-campista, Rodrigo, ex-jogador do Atlético de Madrid, pagando a cláusula de 70 milhões de euros (R$ 304,5 milhões na cotação atual) para contar com o jovem jogador espanhol de 23 anos. 

Com passagens anteriores por Villarreal e mais recentemente no Atlético de Madrid, Rodrigo chega ao Manchester City após fazer uma boa temporada com a equipe da capital espanhola. Na última campanha o meio-campista atuou em 47 partidas e anotou três gols com a camisa rojiblanca. 

Rodrigo chega para disputar posição como primeiro homem de meio-campo. (Divulgação: Manchester City)

Leia mais: Agüero mira Lampard e Henry na lista dos maiores artilheiros da PL 

Rodri é uma contratação pontual para o elenco do Manchester City. Os Citizens possuem um dos plantéis mais equilibrados de toda Premier League, com peças de reposições em praticamente todos os setores. No entanto, a única lacuna que faltava era justamente um jogador para “substituir” o brasileiro Fernandinho.

Em 18/19, o Manchester City voltou a mostrar a sua grande força. Porém, no final de dezembro de 2018, o time apresentou uma queda de rendimento, com duas derrotas seguidas na Premier League. Uma delas diante do Crystal Palace (em casa) e outra para o Leicester City (fora). 

Coincidentemente, esse foi o período em que o brasileiro Fernandinho esteve ausente por conta de uma lesão muscular na coxa. E durante esse tempo, Guardiola teve de testar outros jogadores para exercer a função de “primeiro” homem de meio-campo. Gündogan e até mesmo o zagueiro Stones foram postos naquela posição.

Mas o resultado não foi o mesmo. Faltava a intensidade, a força física e o bom combate no 1×1 do jogador brasileiro. 

O que Rodri pode oferecer ao Manchester City e a Pep Guardiola? 

Rodrigo se tornou na contratação mais cara dos Citizens (Divulgação: Manchester City)

Com a contratação de Rodri, o Manchester City não sentirá mais falta desta peça de reposição que, de certa forma, foi um problema para o time no decorrer da última temporada. 

O jogador espanhol atua na faixa central do meio-campo, assim como Fernandinho. No Atlético de Madrid, Rodri era o responsável por ser o homem da saída de bola. As construções de jogadas do time colchonero passavam pelos pés do meio-campista, com passes curtos, invertidas de jogo ou até mesmo passes mais longos. 

Ofensivamente, o atleta da seleção espanhola pode agregar ainda mais. Seja com arremates de fora da área, passes mais verticais quebrando as linhas, ou com jogadas áreas (faltas laterais e escanteios), já que ele possui uma ótima estatura (1,91 m) para essas situações de jogo.

Além da responsabilidade criativa, Rodrigo era o jogador do combate. Papel que era do ex-capitão Gabi. O recém-contratado pelo Manchester City é muito forte nas retomadas de bola e no lance 1×1. 

Rodri era um dos pilares da equipe do Atlético de Madrid. (Divulgação: Atlético de Madrid)

Além disso, ele possui muita força física e intensidade para atuar nesse setor. Vale destacar também, o seu ótimo posicionamento para fazer as interceptações e auxiliar nas coberturas dos laterais. No Manchester City esse papel pode ser fundamental, já que Walker e Zinchenko dão muita profundidade pelos lados do campo. 

Leia mais: 12 nomes que seriam bons reforços para o Manchester United

No geral, essas características que são muito similares à de Fernandinho. No entanto, faltava mais uma peça como essa no elenco do Manchester City. A única diferença entre os jogadores é na qualidade de construção. Rodrigo é um jogador que possui um passe melhor em relação ao brasileiro. 

O Manchester City acerta em trazer Rodrigo. O espanhol ainda é muito jovem (apenas 23 anos), tem grande potencial e pode evoluir muito sob o comando de Pep Guardiola.