A mudança decisiva nas finalizações que fez Richarlison dar volta por cima no Tottenham

4 minutos de leitura

Richarlison foi do inferno ao céu na atual temporada. Depois de um início muito complicado e carente de gols, o atacante do Tottenham se tornou letal e tem acumulado grandes atuações. Foram nove gols nos últimos oito jogos da Premier League, um recorde interno na liga em 2023/24.

Mas como o Pombo conseguiu dar a volta por cima dessa maneira? O jornal inglês “The Athletic” se debruçou sobre a fase do brasileiro e listou alguns motivos que justificam o grande momento vivido pelo Richarlison.

Richarlison: artilheiro de um toque só

Tecnicamente, alguns detalhes são capazes de explicar a boa fase de Richarlison. Estatisticamente, o brasileiro vive sua temporada de maior letalidade na carreira. Um levantamento feito mostra que o atacante tem marcado mais gols que o esperado. O xG (média de gols esperados) do atleta no recorte das últimas oito partidas é de 4,6, mas ele balançou as redes nove vezes.

Richarlison tem se notabilizado pelos chutes de primeira. Contra o Everton, os dois gols saíram dessa maneira. Segundo Jon Mackenzie, 80% dos gols das últimas três temporadas da Premier League saíram de arremates de primeira. Essa característica de Richarlison tem casado bem com o estilo de jogo de Postecoglou, que utiliza muito cruzamentos rasteiros de pontas e laterais.

Estudos mostram que quanto menos o jogador tiver de tocar na bola dentro área, mais qualificada será sua oportunidade gol. Na atual temporada, o atacante do Tottenham tem tocado menos na bola (40,6 toques por jogo), estatística que se mantém dentro na área (6,3 por jogo).

Por outro lado, Richarlison vem acertando chutes de posições melhores. Ou seja, o brasileiro tem oportunidades de chutar dos lugares certos, sem precisar tentar muitas vezes.

Recuperações física e mental resgataram o ‘antigo Richarlison'

A seca de gols de Richarlison aconteceu enquanto ele atravessa problemas que ultrapassam os limites das quatro linhas. O camisa 9 havia marcado apenas dois gols nas primeiras 12 partidas da temporada e dava indícios que prolongaria o mau desempenho do último ano. Mas isso, porém, não aconteceu apenas por motivos técnicos.

O jogador estava fisicamente descontado. Ricky convivia com dores constantes na região do púbis e precisou passar por uma cirurgia em novembro do ano passado. Ele ficou quase um mês no departamento médico, mas desde que retornou, deixa clara como estar saudável é importante. O Pombo virou uma máquina sem restrições.

Corpo forte e mente sã. Richarlison se recuperou nas duas áreas. Em setembro, o atacante abriu o jogo e revelou que estava passando por uma fase fase difícil no que se referia à saúde mental. Ele procurou ajuda terapêutica e desde então vem voltando a transparecer o alegre e sorridente Pombo de outras temporada. Em janeiro, ao “Correspondentes Premier”, o camisa 9 destacou a importância de fazer terapia.

— O principal é a felicidade. Acho que consegui encontrar de novo a felicidade. Vinha de momentos meio abatido, triste. Não era aquele Richarlison que todo mundo conhecia. Até para treinar, estava diferente. Acho que consegui encontrar isso de novo. Essa esperança que eu tinha. Essa alegria. Isso foi o mais importante–, avaliou.

Tottenham
Richarlison em ação pelo Tottenham (Foto: Icon Sport)

Ange Postecoglou foi fundamental para evolução do brasileiro

A primeira temporada de Ange Postecoglou no Tottenham é encantadora por uma série de motivos. Dentro de campo, o australiano conseguiu emplacar um estilo de jogo intenso e ofensivo com pouco tempo de trabalho. Mas fora dele, o profissional também se destaca bastante.

A cordialidade e a delicadeza no trato humano de Ange vêm chamando a atenção. O treinador realiza uma gestão humana em seu elenco, o que ajudou Richarlison. O comandante do Tottenham sempre externou o discurso de que o brasileiro não deveria se medir pelos números e que suas atuações sempre ajudaram o coletivo.

Uma série de fatores que fez o sorriso de Richarlison voltar. E com gols, claro, tudo fica melhor e mais fácil.

Ange Postecoglou, treinador do Tottenham (Foto: Icon sport)
Ange Postecoglou, treinador do Tottenham (Foto: Icon sport)
Lucas Barbosa
Lucas Barbosa

Redator da PL Brasil. Foi por meio da Premier League, na tela do antigo Esporte Interativo, em 2007, que o Jornalismo entrou na minha vida. Duas paixões que abriram portas e me fazem realizar sonhos todos os dias. Passei pelos portais Mais Minas e Esporte News Mundo.