Relembrando o 7 a 0 do Arsenal no Slavia Praga pela Champions League em 2007

Os Gunners aplicaram a goleada em seus futuros rivais na Europa League

(Foto destacada: Imago Images)

Arsenal e Slavia Praga se enfrentarão nas quartas de final da Europa League. O sorteio colocou ingleses e tchecos frente a frente na disputa por uma vaga na semifinal europeia. Na história, eles se enfrentaram em apenas duas ocasiões – e uma delas foi histórica.

Na temporada 2007/2008, pela Champions League, o Arsenal caiu no mesmo grupo do Slavia. Mas se em um confronto eles ficaram no empate sem gols, no outro os londrinos aplicaram a sua maior goleada na história em competições europeias.

Naquela Champions League, o Arsenal tentava retomar o bom caminho na Europa após o vice-campeonato em 2006. O time ficou em quarto na Premier League 2006/2007, e se classificou para a terceira e última fase preliminar da Champions League seguinte.

Relembrando o 7 a 0 do Arsenal no Slavia Praga pela Champions League em 2007
(Foto: Imago Images)

Já o Slavia, vice-campeão na República Tcheca, foi para a segunda fase preliminar, e teve que eliminar os eslovacos do Zilina e os holandeses do Ajax. Curiosamente, o Arsenal tirou na última preliminar o Sparta Praga, campeão tcheco e grande rival do Slavia.

Quis o destino que eles ficassem juntos na fase de grupos. Ambos caíram na chave H, ao lado de Sevilla e Steaua Bucaresti. Nas duas primeiras rodadas, os começos foram distintos: os Gunners venceram Sevilla por 3 a 0 e Steaua por 1 a 0; enquanto os Červenobílí até venceram o Steaua por 2 a 1, mas depois perderam por 4 a 2 para o Sevilla.

E então, na terceira rodada do grupo H, eles se enfrentaram. Arsenal e Slavia Praga, no Emirates Stadium, em Londres, no dia 23 de outubro de 2007. O que se viu em campo foi um massacre sem precedentes para ambos os lados.

Leia mais: “Por que eu virei torcedora… do Arsenal”

O Arsenal de Arsène Wenger alinhou com: Almunia; Sagna, Kolo Touré, Gallas e Clichy; Eboué, Fábregas, Flamini (Gilberto Silva) e Hleb (Rosicky); Adebayor (Bendtner) e Walcott.

Já o Slavia Praga, de Karel Jarolím, entrou em campo com: Vanlak; Krajcík, Suchy, Hubácek e Pudil; Senkerik, Svec, Tavares (Belaid), Kaviloda (Jablonsky) e Ivana (Volesák); Vlcek.

Logo aos cinco minutos do primeiro tempo, Cesc Fábregas tratou de colocar o Arsenal na frente. Aos 24, após a defesa tcheca cortar o cruzamento, Alexander Hleb chutou e David Hubáček desviou contra o próprio patrimônio, marcando gol contra. E aos 41 minutos, a então jovem promessa Theo Walcott marcou o terceiro.

Com o 3 a 0 no primeiro tempo, o Arsenal poderia entrar após o intervalo mais relaxado. Mas manteve o ímpeto e anotou uma grande goleada na segunda etapa. Começou com Hleb, que desta vez não contou com desvio contra e marcou seu próprio gol aos seis minutos.

Em pouco tempo, o massacre se consolidou. Aos 10 minutos, Walcott marcou seu segundo gol na partida; e aos 13, Fábregas também deixou mais um. O placar já estava elástico, mas ainda deu tempo para ampliar: aos 44, Nicklas Bendtner, que entrou no lugar de Emmanuel Adebayor, fechou a conta. Placar final: Arsenal 7, Slavia Praga 0.

Relembrando o 7 a 0 do Arsenal no Slavia Praga pela Champions League em 2007
(Foto: Imago Images)

Até hoje é a maior goleada da história do Arsenal em competições europeias, empatada com um 7 a 0 sobre o Standard Liège na antiga Recopa em 1993. Além disso, àquela época era o maior placar da Champions League na era moderna, empatado com o 7 a 0 da Juventus sobre o Olympiacos em 2003.

Posteriormente, três resultados os ultrapassaram: Real Madrid 8×0 Malmö em 2015, Liverpool 8×0 Besiktas, e Bayern de Munique 8×2 Barcelona em 2020. O 7 a 0 tornou-se um placar estranhamente recorrente, e se repetiu outras oito vezes de 2010 para cá.

Pouco mais de duas semanas depois, em 7 de novembro de 2007, Slavia e Arsenal se reencontraram pela quarta rodada do grupo H da Champions League, no estádio Evžena Rošického em Praga. Mas desta vez, tentando evitar um novo vexame, o time tcheco se segurou bem e manteve o 0 a 0 no placar até o fim.

Leia mais: 5 jogos marcantes do Arsenal na Champions League

Os dois times tiveram suas jornadas europeias em 2007/2008 interrompidas justamente por rivais ingleses. O Arsenal se classificou em primeiro no grupo H da Champions League e passou pelo Milan nas oitavas de final, mas caiu para o Liverpool nas quartas.

Já o Slavia foi o terceiro de sua chave e garantiu vaga no mata-mata da Copa da Uefa (hoje Europa League). E logo na fase 16-avos de final, foi eliminado pelo Tottenham, justamente o maior rival do Arsenal.

Em 2020/2021, as duas equipes se reencontram pelas quartas de final da Europa League. Os dois estão na competição desde seu início: enquanto o Arsenal foi o líder do grupo B com 100% de aproveitamento, o Slavia Praga foi o segundo do grupo C, com quatro vitórias e duas derrotas.

 

Nas fases 16-avos e oitavas de final, o Arsenal passou respectivamente por Benfica e Olympiacos. Já o Slavia irá enfrentar pela terceira vez um adversário do Reino Unido, após eliminar Leicester City e Rangers nos dois mata-matas anteriores.

Os jogos de ida e volta estão marcados para os dias 8 e 15 de abril. Entretanto, desta vez espera-se mais equilíbrio, e não uma goleada tão elástica quanto aquela de novembro de 2007.