Reformulação é iminente para a próxima temporada do Blackburn

Reformulação é iminente para a próxima temporada do Blackburn
Foto: Reprodução/Blackburn

Primeiramente, com a chegada do fim da temporada é normal que já se projete a preparação para a próxima temporada. Entretanto, dada a queda de rendimento na parte derradeira da temporada e o número de prováveis saídas no Blackburn, é projetada uma grande reformulação em Ewood Park.

Em complemento, é unanimidade que, com uma primeira metade empolgante, a torcida dos Rovers esperavam uma melhor conclusão da temporada. Para contexto, a equipe atualmente encontra-se em 8º lugar na Championship.

Além disso, a três jogos do fim e com grandes chances de não se classificar para os play-offs, posto que a equipe teve sob as mãos em grande parte da competição.

Decerto, com o fim do contrato do atual treinador Tony Mowbray, que tem validade até 30/06/22, mudanças já seriam discutidas no clube. Entretanto, há uma incerteza sobre a permanência do treinador e uma insatisfação da torcida com os resultados recentes.

Além disso, existe grande quantidade de jogadores podendo encerrar seu ciclo no clube, o verão aparenta ser mais movimentado que o ideal para os Rovers.

Jogadores emprestados pelo Blackburn

As saídas de nomes como: Ian Poveda (Leeds), Reda Khadra e Jan van Hecke (Brighton), Ryan Giles (Wolves) e Deyovaisio Zeefuik (Hertha) já eram imaginadas, já que os jogadores se encontram emprestados no clube.

Vale ressaltar, que enquanto alguns pouco atuaram na equipe, outros, como Jan van Hecke e Reda Khadra foram nomes imprescindíveis para a atual campanha, tendo atuado na maioria das partidas como titulares.

A maioria dos jogadores citados tem vínculo com os Rovers até 31/05/22, enquanto Zeefuik fica até o último dia de junho. Inclusive, o holandês que pertence ao Hertha foi um caso frustrante para os Rovers. Para contexto, o jogador conseguiu atuar em apenas 6 partidas desde que chegou em 14/01/22, tendo ficado a maior parte de sua estadia em Lancashire indisponível por lesão.

Jogadores em fim de contrato no Blackburn

Por outro lado, existem também aqueles que possuem um vínculo duradouro com os Rovers, mas que por algum motivo até o presente momento, não tiveram sua estadia no Ewood Park prolongada.

Dessa forma, nomes como: Bradley Johnson, Darragh Lenihan, Joe Rothwell, Ryan Nyambe, Ben Brereton Díaz e Jacob Davenport podem deixar a equipe com o fim da atual campanha. Com certeza, alguns destes nomes foram bastante úteis ao Blackburn desde que chegaram ao clube.

Para contexto, alguns jogadores foram nomes frequentes nas escalações de Tony Mowbray, tais como: 

  • Bradley Johnson, meia que atuou em 19 partidas
  • Darragh Lenihan, zagueiro da base que jogou 41 partidas
  • Joe Rothwell, meia escalado 41 vezes, líder de assistências do time
  • Ryan Nyambe, lateral direito da base, atuou 32 vezes
  • Jacob Davenport, volante que jogou em 10 oportunidades

O caso Ben Brereton Díaz

Foto: Reprodução/Blackburn

Entretanto, é inegável que a atual situação de Ben Brereton Díaz é a que mais preocupa os fãs do clube. Para contexto, o jogador não somente é um dos líderes da equipe, sendo perceptível a sua ausência quando não pode atuar pelos Rovers. Ben Brereton Díaz é também o artilheiro da equipe na temporada, com 21 gols e 1 assistência anotados.

Em complemento, o jogador recém-naturalizado chileno é um dos destaques da Championship na atual temporada, figurando como 3º artilheiro da competição. 

Portanto, com tamanha importância do jogador, perdê-lo de graça é uma grande frustração para o clube. Pois, sabe que, não podendo manter o jogador, conseguiria uma ótima compensação financeira em troca. Para se ter idéia, apesar da atual situação contratual, o jogador ainda é avaliado em 10 milhões de euros pelo Transfermarkt, logo, ainda possui bom potencial de mercado.

A incerteza e o fim de ciclo do atual projeto

Portanto, é inegável dizer que além da frustração da queda de produtividade no momento mais decisivo da temporada. Em adição, o torcedor do Blackburn  ainda terá que suportar a incerteza de um projeto de qualidade para a próxima temporada. Dada a quantidade de situações a resolver.

Por fim, a única certeza é que, tendo sua posição garantida na Championship e brigando até o fim pelos play-offs, a sensação de melhora é inevitável. Para contexto, nas últimas 3 temporadas a equipe terminou a competição em 15º, 11° e 15º. Logo, a atual 8ª posição e uma possibilidade de finalizar em 7º soa como evolução, apesar do aparente fim de ciclo.