Referências ao futebol inglês em 22 filmes não voltados ao esporte

Nos mais variados filmes, das mais diversas referências ao futebol inglês: Premier League, Arsenal, Anfield, Cantona e muito mais

0
544
Referências ao futebol inglês em 22 filmes não voltados ao esporte

Que existem inúmeros filmes e séries inspirados nos futebol inglês, você com certeza já sabia. O que você talvez ainda não saiba é que muitos outros filmes não voltados ao esporte também trazem elementos do futebol inglês. Em maior ou menor grau, direta ou indiretamente, são referências das mais diversas, em filmes dos mais variados.

E referências essas inseridas nas produções seja para compor cenário ou caracterização de personagens, seja para produzir homenagem ou alívio cômico… ou mesmo sem qualquer motivo aparente. Entre clubes, jogadores, estádios, uniformes e transmissões, tais alusões muitas vezes passam despercebidas pela audiência e são ignoradas pelo público.

Acompanhe a PL Brasil no YouTube!

  • PEAKY BLINDERS E O FUTEBOL INGLÊS

Referências ao futebol inglês em 22 filmes não voltados ao esporte

A PL Brasil apresenta agora uma seleção de 22 filmes, todos relativamente conhecidos, que, mesmo não tendo o futebol como tema central, de alguma forma fazem referência ao esporte bretão. Vamos à lista!

PS: Tentamos ocultar ao máximo detalhes de enredo dos filmes, mas, sim, pode haver spoilers.

Os 26 do Expresso Postal (Robbery), 1967

Nesse clássico suspense britânico, os personagens comandados por Paul Clifton (Stanley Baker) reúnem-se para discutir os detalhes do roubo a um trem, evento que é baseado em crime histórico de 1963. Para ser discreto, o encontro ocorre nas arquibancadas de Brisbane Road, o estádio do Leyton Orient, em Londres, em meio a uma multidão de torcedores.

E a filmagem de fato se deu durante uma partida dos donos da casa, contra o Swindon Town, evidenciando-se a parte de fora do estádio, a torcida e mesmo alguns lances do jogo. Tendo vivido seu auge nas décadas de 1960 e 1970, o Leyton Orient hoje está na League Two, equivalente à quarta divisão nacional.

Leia mais: Estádios de Londres: 12 lugares que todo torcedor precisa visitar

Frenesi (Frenzy), 1972

No filme de Alfred Hitchock ambientado em Londres, a primeira sequência envolvendo o personagem Richard Blaney (Jon Finch) se passa em um pub, The Globe, que até hoje existe. Lá, em uma das janelas do bar, há alusão clara, ao mesmo tempo que discreta, ao primeiro double da história do Arsenal, conquistado na temporada 1970/1971.

A referência consiste em um poster, que põe em destaque duas figuras: de um lado, o troféu do Campeonato Inglês; do outro, a inconfundível taça da Copa da Inglaterra. Junto delas, dois escritos: “Arsenal” e “We are the champions”. E esses dois títulos significaram à equipe londrina o fim de um jejum de quase duas décadas sem conquistas relevantes.

Deixe-me Viver (Lamb), 1985

Durante o filme, Michael Lamb (Liam Neeson) encontra, dentro da mochila de Owen Kane (Hugh O’Conor), algumas fotografias de jogadores do Arsenal. Cenas depois, elas voltam a aparecer, coladas na parede do quarto em hotel. E, quando perguntado sobre as coisas que mais quer na vida, o garoto responde: “marcar um gol pelo Arsenal”.

Na sequência, os personagens vão a Highbury para assistir a um jogo dos Gunners, quando brevemente retratados o estádio, os torcedores e até mesmo um gol da equipe londrina. Na arquibancada, Owen exclama “aquele é David O’Leary!”, ao ver o histórico zagueiro do Arsenal, que até hoje detém o recorde de mais partidas pelo clube (722).

Missão: Impossível (Mission: Impossible), 1996

Na primeira cena da franquia em Londres, enquanto o foco da imagem está em Ethan Hunt (Tom Cruise), o som do rádio evidencia resultados do futebol local. Trata-se da Matchweek 28 da Premier League 1994/1995, de 11 de março de 1995.

Com certa clareza, é possível escutar as manchetes de Blackburn Rovers 1×1 Conventry, Leicester 2×4 Nottigham Forest e West Ham 2×2 Norwich. Em seguida, o áudio secundário se torna mero ruído, mas é provável que sejam igualmente anunciados os destaques de Chelsea 0x3 Leeds e Sheffield Wednesday 0x1 Wimbledon.

Em tradução livre: “Na Premiership, gol de Alan Shearer a três minutos do fim deu ao Blackburn um ponto contra o Coventry, levando a equipe a quatro pontos de vantagem em relação ao Manchester United, na disputa pelo título, com um jogo a mais. O Forest segurou a posição que dá vaga à Europa, mantendo-se em quinto lugar, ao bater o Leicester, que continua na lanterna. O West Ham, que enfrentou o Norwich, agora deixa os quatro últimos colocados, empurrando o Southampton para a zona de rebaixamento”.

Ao final da temporada, o Blackburn seria o campeão, com Shearer como  artilheiro, com 34 gols. Já o Nottigham Forrest terminaria na terceira colocação, classificando-se à Copa da Uefa 1995/1996, enquanto Leicester e Norwich seriam rebaixados.

Trainspotting – Sem Limites (Trainspotting), 1996

No filme, Renton (Ewan McGregor) rouba fita pornográfica de Tommy (Kevin McKidd). Quando este e a namorada vão assisti-la, são surpreendidos: no lugar, está a gravação de épico gol de Archie Gemmill. E a jogada volta a ser destaque em cena que Renton confessa, eufórico: “não me sentia assim desde o gol de Gemmil contra a Holanda em 1978”.

Trata-se de lance ocorrido no último jogo da fase de grupos da Copa do Mundo na Argentina de 1978, quando a seleção escocesa precisava derrotar a Holanda, vice-campeã em 1974 – e também naquele ano – por três gols de diferença. O milagre não veio; mas uma vitória histórica, sim. 3 a 2 e o inesquecível gol de Gemmil.

Embora Archie Gemmill não seja inglês, ele fez parte, ao lado de nomes como Kenny Dalglish, da geração escocesa que brilhou na Inglaterra. Por lá, o meio-campista foi tricampeão inglês, duas vezes pelo Derby County e uma pelo Nottingham Forest, onde também conquistou Champions League.

Leia mais: The English Game: veja o que é verdade na série da Netflix

Marcação Cerrada (Masterminds), 1997

Marcado pelos seus papéis como Charles Xavier, em X-Men, e Picard, em Jornada nas Estrelas, Patrick Stewart é reconhecido torcedor do Huddersfield, tendo até mantido vínculo institucional com o clube. Entretanto, nas telas, o ator é associado a outro time.

Isso porque, em determinada cena de Masterminds, ao se despir de sua roupa social, seu personagem (Bentley) revela, por baixo, uma camisa do Manchester United, do início daquela década. Na sequência, ele brada, com orgulho: “United! United!”

Leia mais: Manchester United em filmes da 20th Century Fox? Entenda e assista

Ou Tudo Ou Nada (The Full Monty), 1997

Esse filme de quatro indicações ao Oscar se inicia com propaganda sobre Sheffield, a “cidade do aço”. Nela, o narrador menciona a existência de grandes times de futebol, em referência ao Sheffield United, atualmente destaque na Premier League, e ao Sheffield Wednesday, hoje na segunda divisão – além, é claro, do Sheffield FC, o clube mais antigo do mundo.

Gaz (Robert Carlyle), que em diversas cenas veste camisa dos Blades, é perguntado por seu filho Nathan (Wim Snape) se irão à partida entre Sheffield United e Manchester United. E o pai então canta, provocando os Red Devils: “Ooh! Aah! Cantona! Has to wear a girlie bra!” E na versão dublada, a fala é preservada: “Ooh! Aah! Cantona! Um sutiã vai usar!”

Já quando os personagens tem dificuldade em aprender a dançar, Cavalo (Paul Barber) os ensina, ao fazer comparação entre os passos da coreografia e a linha de impedimento da defesa do Arsenal. Ele até atribui a Lomper (Steve Huison) a função de Tony Adams, histórico zagueiro dos Gunners.

Um Lugar Chamado Notting Hill (Notting Hill), 1999

Sim, há uma referência ao futebol inglês nessa comédia romântica envolvendo Julia Roberts e Hugh Grant (torcedor do Fulham na vida real), que interpretam Anna Scott e William Thacker, respectivamente. E ainda que não esteja ligada à narrativa, e talvez nem tenha sido proposital, ela está lá, compondo o cenário, logo no início da trama.

No apartamento de William, no bairro londrino que dá nome ao filme, é possível notar, em cima da geladeira, uma fita de videocassete. Trata-se de The Pain & The Glory: Arsenal, documentário que conta momentos da história dos Gunners – e que faz parte de série produzida sobre diversos clubes ingleses.

Hannibal (Hannibal), 2001

Hannibal é o segundo dos três filmes em que Anthony Hopkins interpreta o homônimo e sanguinário personagem. Na trama, lançada uma década após Silêncio dos Inocentes, há uma referência relâmpago ao futebol inglês, durante conversa conversa telefônica entre Clarice Starling (Julianne Moore) e Franco Benetti (Andrea Piedimonti).

Na cena, a imagem de Julian Joachim, então jogador do Aston Villa, passa rapidamente em televisão, atrás do agente italiano. E só é possível reconhecer o atacante inglês porque visível seu nome no uniforme. Contratado em 1996 pelos Villans, ele deixaria o clube poucos meses após a estreia do filme, com 43 gols em 159 partidas.

Leia mais: Harry Potter: 13 atores que torcem para clubes ingleses

Baladas, Rachas e Um Louco de Kilt (The 51st State), 2001

No filme também conhecido como Fórmula 51, o futebol funciona quase como uma trama paralela. Felix DeSouza (Robert Carlyle), fanático torcedor do Liverpool, é contratado para buscar Elmo McElroy (Samuel L. Jackson), um genial fabricante de drogas, no aeroporto de Manchester.

Como pagamento, Felix receberá dois ingressos para partida entre Manchester United e Liverpool, o North West Derby, já esgotada. Quando alertado que o serviço envolve muito mais dinheiro, o personagem enfatiza que só se importa com o clássico. E ele acrescenta: “os caras até ficam com suas sogras por um ingresso desse”.

Em seguida, canta trecho de “You'll Never Walk Alone” e entra em um pub de torcedores dos Red Devils, onde toca o hino Glory Glory Man United. Com um sinalizador nas mãos e exibindo sua camisa dos Reds, ele exclama: “Homens e mulheres de Manchester! Só passando para convidá-los para o jogo de amanhã à tarde. Mas estarei ferrado se vocês ganharem!”

Durante o desenrolar da narrativa, em meio a trocadilhos em referência ao Liverpool – e repetido contraste entre azul e vermelho, talvez em alusão à rivalidade de Merseyde – o jogo segue sendo a obsessão de Felix. E, vestindo camisa de Robbie Fowler, ele finalmente vai à partida. A cena retrata Anfield, os torcedores nas arquibancadas e, rapidamente, o campo.

Leia mais: 5 músicos que torcem para times ingleses

O Custo da Coragem (Veronica Guerin), 2003

Baseado em fatos, o filme retrata parte da trajetória da jornalista irlandesa Veronica Guerin, conhecida por denunciar esquemas de tráfico de drogas e corrupção, assassinada em 1996. Reconhecidamente torcedora do Manchester United, Veronica é interpretada por Cate Blanchett, que, em momento da narrativa, aparece vestindo camisa dos Red Devils.

Em outra cena, enquanto passa futebol na televisão, a personagem se vangloria por já ter conhecido Eric Cantona. E de fato existe foto da jornalista com o ídolo do clube, o que para ela era motivo de orgulho, conforme já revelado por familiares. Curiosamente, Cate Blanchett também já conhecia Cantona, hoje ator, da produção Elizabeth, filmada anos antes.

Leia mais: A curiosa história da voadora de Cantona em um torcedor

Eurotrip: Passaporte para a Confusão (Eurotrip), 2004

Quando chegam em Londres, Scott Thomas (Scott Mechlowicz) e Cooper Harris (Jacob Pitts) vão direto a um pub, o Fiesty Goat – que de fato existe. Lá, percebem-se cercados por torcedores do Manchester United, os quais Scott classifica como hooligans. Os dois tentam deixar o local, mas dão de cara com Vinnie Jones.

Em tom ameaçador, o ex-jogador exclama: “Esse é um bar exclusivo para torcedores do maior clube do mundo, o Manchester United”. Scotty então diz que são do fã clube dos Red Devils em Ohio e canta uma adaptação da música Morning Train, fingindo ser uma canção dedicada ao time. E, surpreendentemente, é o suficiente para convencer Vinnie e os demais.

A cena resulta em todos bêbados, com direito a imagens como Vinnie Jones abrindo garrafas com os olhos. Após a ressaca, os personagens acordam em um ônibus cheio de referências ao clube. E descobrem que estão a caminho de um jogo em Paris.

Na França, Vinnie Jones se arma com soco inglês e lidera os outros torcedores em perseguição a um francês pelas ruas parisienses. Mas, quando menos se espera, eles voltam a aparecer, salvando Scott e Cooper da Guarda do Vaticano.

Leia mais: Os 5 maiores bad boys da era Premier League

O Dia Depois de Amanhã (The Day After Tomorrow), 2004

Logo início do filme, destaque para uma narração, que ecoa em uma estação de pesquisa climática, na cidade de Glasgow: “O Manchester United está ganhando de 3 a 1 do Celtic, os donos da casa, pela Champions League”.

Em seguida, revela-se que a transmissão vem de uma televisão, na qual é possível notar Ryan Giggs e Juan Sebastian Verón. Na sequência, assistimos a Ruud van Nistelrooy balançar as redes, no que seria o quarto gol do clube inglês. Mas a partida retratada não condiz com a narração.

Na realidade, a imagem exibida é de amistoso entre Manchester United e Boca Juniors, disputado em Old Trafford, em 10 de agosto de 2002. Aliás, na tela, perceptível o uniforme tradicional da equipe argentina, azul com uma horizontal faixa amarela. Na ocasião, placar aberto pelo atacante holandês, no gol que a cena de fato mostra, e vitória dos Red Devils, 2 a 0.

Em momento posterior do filme, já num cenário apocalíptico, cientes do destino que lhes aguarda, os pesquisadores na Escócia brindam com uísque. “À Inglaterra” diz o primeiro; “à humanidade”, emenda o segundo; “ao Manchester United”, completa o terceiro.

Doze Homens e Outro Segredo (Ocean's Twelve), 2004

No segundo filme da franquia, os personagens vão a Amsterdam, e no Pulitzer Hotel, é possível ver o que seria a delegação do Arsenal. Cenas depois, em fuga de lá, Danny Ocean (George Clooney) e Rusty (Brad Pitt) se misturam ao suposto elenco dos Gunners, com agasalhos e bonés do clube, enquanto Yen (Shaobo Qin) se esconde dentro de mala do time.

Filmada ao longo de 2004, a produção pode ter feito uma referência antecipando-se a jogo que o Arsenal teria em novembro, contra o PSV, em Eindhoven. Uma outra explicação para a específica alusão à equipe seriam as duas partidas dos Gunners na Holanda pela Champions League 2002/2003, uma com o PSV, e outra contra o Ajax, na capital holandesa.

Leia mais: 10 celebridades que tentaram jogar em clubes ingleses

Senhores do Crime (Eastern Promises), 2007

Nesse filme sobre a máfia russa em Londres, que rendeu a Viggo Mortensen sua primeira indicação ao Oscar, há uma referência clara ao North West London Derby, o clássico entre Arsenal e Chelsea. Ela se revela quando Ekrem (Josef Altin), fã dos Gunners, deixa Stamford Bridge após partida entre as equipes.

Em meio a muitos torcedores, sobretudo dos Blues, o personagem entoa cantos e profere diversos xingamentos aos rivais, chegando até a ser abordado por um policial. No caminho, ele ainda urina em uma lápide, cena que remete ao cemitério de Brompton, que de fato está localizado ao lado do estádio do Chelsea.

The Inbetweeners – O Filme (The Inbetweeners Movie), 2012

Essa irreverente comédia britânica, originalmente seriado homônimo de muito sucesso no Reino Unido, está repleta de alusões ao futebol inglês. Na mais inusitada delas, Jay Cartwright (James Buckley) propõe a Simon Cooper (Joe Thomas) abrir uma loja de sons de carros, com foco nos futebolistas da Premier League, sugerindo Rio Ferdinand como sócio.

Em outra, logo no início do filme, é possível notar, no quarto de Jay, uma caneca da seleção inglesa e um poster de Dimitar Berbatov, atacante do Manchester United entre 2008 e 2012. Aliás, na cena, Jay está vestindo uma camisa da seleção brasileira. E, nas cenas pós-créditos, ele volta a aparecer com produto da equipe canarinho, dessa vez um agasalho.

Já quando os personagens chegam em Malia, na Grécia, deparam-se, dentro do ônibus, com fervorosos torcedores do Burnley, que cantam contra o Preston North End. Em seguida, chegando ao hotel, conhecem Steve (Matthew Wilson), que tem uma tatuagem do Blackburn Rovers no braço.

E as referências continuam: durante o filme, Jay veste clássica camisa vermelha da Inglaterra, fabricada pela Umbro no início dos anos 1990 – além de short do Manchester United. Em cena posterior, durante uma festa, o Arsenal também é representado: camisa amarela, da temporada 2010/2011, número 4, de Cesc Fàbregas.

Locke (Locke), 2013

Durante os 80 minutos da narrativa, que reproduz a viagem de carro de Ivan Locke (Tom Hardy) de Birmingham a Londres, o personagem enfrenta inúmeras ligações telefônicas. Em diversas delas, com seu filho Eddie (Tom Holland), são feitas referências a um jogo de futebol do time para que torcem. E tudo leva a crer que se trata do Birmingham.

E não só pela óbvia sugestão geográfica. Como autores dos gols, são mencionados Caldwell e Robinson. Na temporada 2012/2013, a equipe contou com o zagueiro Steve Caldwell e o lateral esquerdo Paul Robinson – embora os jogadores jamais tenham balançado as redes em uma mesma partida.

E igualmente relevante que a trama tenha sido escrita e dirigida por Steven Knight, assumido torcedor dos Blues, e que já fez referências ao clube na série Peaky Blinders. Até por isso, plausível imaginar que seja ironia, e não mera coincidência, que o personagem de Tom Hardy passe o filme todo com pulseira das cores do rival, o Aston Villa.

The Inbetweeners 2 (The Inbetweeners 2), 2014

No segundo longa-metragem da série, Jay, já na primeira cena em que aparece, volta a exibir a conhecida camisa vermelha da Inglaterra. E, assim como no primeiro filme, o personagem também veste jaqueta em alusão à seleção brasileira, mas, dessa vez, fabricada pela Umbro, sem a logo da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Em outra cena, com Jay fazendo piadas relacionadas à palavra bants (que vem de banter e remete a chacota entre amigos), Neil Sutherland (Blake Harrison) dispara “Eric Bantona”, em clara referência ao ex-jogador dos Red Devils. Curiosamente, Harrison e Cantona se enfrentariam em Old Trafford, em 2018, pela Soccer Aid, partida promovida pela Unicef.

T2 Trainspotting (T2 Trainspotting), 2017

Duas décadas depois, Renton (Ewan McGregor) e seus amigos estão de volta às telas. E com eles, nova referência a personagem icônico do futebol inglês. Dessa vez, a homenagem é para George Best, norte irlandês que marcou época no Manchester United. E são diversas as referências ao ex-jogador, falecido em 2005.

Na primeira delas, em revista antiga, é possível ver reportagem destacando a passagem do craque pelo Hibernian, na temporada 1979/1980 – aliás, o clube escocês é constantemente colocado em evidência no filme. Em outra cena, gols de sua carreira são exibidos em televisão, enquanto Renton e Simon (Jonny Lee Miller) jogam pebolim.

Já a menção mais marcante (vídeo abaixo) se dá dentro do carro, onde é refletida a imagem de George Best. Renton cita história aparentemente cômica sobre a vida de Best extracampo, mas que assume tom trágico quando consideramos sua trajetória. E Simon fala que ele é o melhor jogador de todos os tempos – algo que já chegou a ser dito por Pelé.

Além delas, destaque para duas imagens de Copas do Mundo logo no início do filme, em meio a diversos flashes evidenciando a Holanda. Na primeira, um lance de Johan Cruyff em ação contra a Suécia, em 1974, na Alemanha Ocidental. Na segunda, memorável gol de Robin van Persie (ex-Arsenal e Manchester United) contra a Espanha, em 2014, no Brasil.

Oito Mulheres e Um Segredo (Ocean's 8), 2018

Produzida no mesmo modelo da trilogia original, a narrativa resgata diversos elementos dos outros filmes da franquia: diálogos semelhantes, cenas parecidas e referências repetidas. E se em “Doze Homens e Outro Segredo” há alusão ao Arsenal, aqui há nova menção aos Gunners.

Em um restaurante, em conversa com Debbie Ocean (Sandra Bullock), John Frazier (James Corden) fala: “Deus, isso é exaustante! Quero dizer, quando disseram para vai pra cá, eu estava tipo…ugh. Você sabe, com o jet lag, a diferença de fuso, o Arsenal na final da copa neste final de semana. Mas agora eu estou aqui. E isso é sangrentamente interessante”.

E a referência pode sim ter sido inspirada em evento real. Isso porque as filmagens da produção se deram entre final de 2016 e primeiro semestre de 2017, ano em que o Arsenal realmente disputou a final da Copa da Inglaterra. Na ocasião, no dia 27 de maio, os Gunners se sagraram campeões do torneio, após vitória por 2 a 1 sobre o Chelsea.

A Menina e o Leão (Mia et le lion blanc), 2018

O filme se inicia com Mia (Daniah de Villers) assistindo, no computador, a belo gol Wayne Rooney contra o West Ham, após chute do meio de campo. Nele, o atacante encobre o goleiro Adrián, atualmente no Liverpool, em partida válida pela Premier League 2013/2014.

A cena evidencia a jovem protagonista como torcedora fanática dos Red Devils. Em seu quarto, camisa, caneca, bola e pôsteres do clube – em um deles, a figura de Robin van Persie; em outro, adaptação de expressão inglesa, “keep red and win titles”, em alusão ao time.

Na sequência, Mia entra em uma videochamada com um amigo, igualmente torcedor do Manchester United, em cuja parede também há um pôster, de Rooney. E o garoto, de Londres, diz ter ingresso para partida contra o Chelsea, em Stamford Bridge.

Você Não Estava Aqui (Sorry We Missed You), 2019

Ao longo das últimas décadas, Ken Loach fez do futebol elemento central em diversas de suas narrativas. No filme mais recente do aclamado diretor britânico, a referência ao esporte é breve, porém especial. Ela se dá quando Ricky (Kris Hitchen), torcedor do Manchester United, faz entrega a torcedor do Newcastle, em Newcastle – onde se passa a trama.

O consumidor o questiona, com ironia: “Por que não torce para um time local? Até o Sunderland é melhor”. E após a resposta “é o meu time local, eu sou de Manchester”, o personagem dá início a uma recíproca provocação: “Nunca vi um fã do Man United de Manchester, são todos de Londres”.

Leia mais: Newcastle x Sunderland, o clássico que vai muito além do futebol

O cliente ainda relembra título do Manchester City: “Deve ter sido um dia longo e chato para você então. Acha que está vencendo a liga, faltam alguns segundos. Último chute do jogo, Sergio Agüero marca e levam o título, tiram das suas mãos. Deve ter sido uma tortura para você. Foi incrível, quase me mijei de tanto rir. Que dia maravilhoso!”

E Ricky devolve na mesma moeda: “Engraçado, não é? Mas não tanto como quando vocês estavam com 12 pontos de vantagem e jogaram tudo fora. Lembra do ataque que o Keegan deu na televisão? ‘Eu amaria se os vencêssemos’. Depois a gente vem aqui e King Eric marca em vocês, 1 a 0. E quem ganhou a liga? Nós, não vocês! Cantona, amigo!”

A fala é alusão ao fracasso do Newcastle na temporada 1995/1996 e à icônica entrevista de Kevin Keegan, rebatendo Alex Ferguson, que deu origem a uma das frases mais marcantes da Premier League. O fanático torcedor dos Magpies ainda acrescenta, como que para o próprio consolo: “Domingo, 20 de outubro de 1996, vencemos vocês por 5 a 0”.

Vamos recapitular nossa lista de referências ao futebol inglês em 22 filmes não voltados ao esporte?

1) Os 26 do Expresso Postal; 2) Frenesi 3) Deixe-me Viver; 4) Missão: Impossível; 5) Trainspotting – Sem Limites; 6) Marcação Cerrada; 7) Ou Tudo ou Nada; 8) Um Lugar Chamado Notting Hill; 9) Hannibal; 10) Baladas, Rachas e Um Louco de Kilt; 11) O Custo da Coragem; 12) Eurotrip: Passaporte para a Confusão; 13) O Preço do Amanhã; 14) Doze Homens e Outro Segredo; 15) Senhores do Crime; 16) The Inbetweeners – O Filme; 17) Locke; 18) The Inbetweeners 2; 19) Trainspotting 2; 20) Oito Mulheres e Um Segredo; 21) A Menina e O Leão; 22) Você Não Estava Aqui.

Não há posts para exibir