Real Sociedad deve segurar William José, desejado no mercado

0
406
William José no banco da Real Sociedad
Foto: Getty Images

A Real Sociedad precisa decidir se busca um atacante no mercado ou se mantém William José no elenco, já que não contará com o atacante Carlos Fernández por no mínimo 6 meses.

Grave lesão do atacante espanhol

Em suma, Fernández rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho direito no amistoso contra o AZ Alkmaar da Holanda, em 31 de julho. Assim, a grave lesão foi confirmada pela equipe médica do clube basco. Dessa maneira, a estimativa é que o atacante fique fora dos gramados entre 6 a 9 meses. Com isso, a diretoria já repensa a venda do centroavante brasileiro.

Assim, a Real tem duas opções no momento, sair ao mercado em busca de um atacante ou paralisar qualquer negociação envolvendo William José. Acontece que contratar um jogador do mesmo nível do brasileiro para o decorrer da temporada não será fácil. Ainda mais porque a equipe não conta com muitos recursos para reforçar seu elenco. 

A manutenção do brasileiro no time parece ser o caminho mais óbvio, basta convencer e tranquilizar o próprio jogador, que já manifestou seu desejo de sair em mais de uma ocasião.

Em entrevista polêmica ao jornal basco Noticias de Gipuzkoa, José revelou que recebeu propostas de clubes como Barcelona, Tottenham e Manchester United, mas todas foram rejeitadas, gerando grande desconforto entre o atleta e o clube espanhol.

“Meu plano é não ficar aqui. Estou aqui há cinco anos e preciso de algo novo. Eu quero sair daqui. Mas, claro, tenho um contrato e não sei o que vai acontecer”.

Passagem pelo Wolverhampton

Emprestado ao Wolverhampton na temporada passada, em 17 jogos marcou apenas 1 gol. A equipe inglesa não exerceu o direito de compra e o atacante voltou ao time basco. A Real Sociedad não tem interesse em um novo empréstimo do jogador. Porém, depois dessa fase negativa na Inglaterra ficou mais difícil a venda em definitivo.

William no Wolverhampton
Foto: Jason Cairnduff – Pool/Getty Images

Outra opção para o ataque seria recorrer aos jovens do time B como Jon Karrikaburu, Javi Martón e Julen Lobete. O último, inclusive, substituiu o atacante após a lesão de Fernandéz no amistoso. A solução para a lacuna precisará preencher muito espaço em campo. 

Ander Guevara, em entrevista a Rádio Marca Donostia, mostrou sua preocupação com a ausência do colega:

“Não ter Carlos é perder um jogador que já no ano passado mostrou ser muito versátil e que dá muitas alternativas”.

Portanto, a permanência de William pode ser fundamental na temporada, não só para as finanças do clube, como contribuir com sua experiência aos jovens jogadores e, claro, preencher um espaço importante no ataque.