Reading FC – História, Mercado da Bola e Rumores 

0
308
Foto: Divulgação/Besthqwallpapers

De antemão, o Reading Football Club foi fundado no dia 25 de dezembro de 1871, por um grupo de jovens moradores da cidade, liderados por Joseph Edward Sydenham. O primeiro jogo dos Royals foi disputado dois meses após sua fundação. Desse modo, a equipe empatou em 0 x 0 contra o Reading School. 

O time é da cidade de mesmo nome, localizada no condado de Berkshire, situada entre os rios Tâmisa e Kennet, a 65 km de distância da capital Londres. E, ainda, é um dos clubes mais antigos da Inglaterra, se afiliando a Football League em 1920. Tem como rivais o Oxford United e o Swindon Town. 

Fundadores do Reading FC. Foto: Divulgação/Reading

Trajetória do Reading, fundação, conquistas e ascensão

O clube se profissionalizou em junho de 1895. Assim, o Reading construiu seu próprio estádio, o Elm Park, no oeste da cidade. Vale ressaltar, que o local recebeu a última semifinal da F.A Cup de 1900, disputada entre Milwall e Southampton.

No entanto, o clube não possui na sua história grandes conquistas. Desse modo, seus únicos troféus são referentes as divisões inferiores. Os Royals disputaram a Premier League pela primeira vez apenas na temporada 2006/07. 

Primeira Guerra Mundial afetou o Reading

Em suma, o período da Primeira Guerra Mundial fragilizou bastante o lado financeiro do clube pela perda de jogadores importantes. Um dos destaques da equipe Allen Foster, foi uma das vítimas do conflito, e assim, foi indicado para as honras da Inglaterra 

Por outro lado, os anos 20 foram importantes para o time, pois, eles entraram na recém criada terceira divisão. No entanto, mesmo estreando com vitória por 1 x 0, contra o Newport, as primeiras temporadas do clube foram de poucas alegrias. No final da década, a equipe chegou a semifinal da F.A Cup, pela primeira vez.  

Esse episódio ficou marcado como negativo na história do Reading, pois, cientes que o clube iria para a final do torneio, uma loja de biscoitos, Huntley & Palmers, comercializou latas dos doces em forma da taça. Entretanto, o time acabou sendo derrotado pelo Cardiff em Molineux. Assim, envergonhados, os comerciantes enviaram os produtos para a Índia. 

O período da Segunda Guerra Mundial foi marcante para o Reading, porque eles aplicaram a maior goleada da sua história, 10 x 2 no Crystal Palace, no retorno do futebol na Inglaterra pós conflito. Nos anos seguintes, o público nos jogos do clube cresceu, com quase 16.000 espectadores em média por partida.

Sendo assim, a temporada 1951/52 foi especial para a equipe. Pois, alguns recordes foram quebrados, como: número de gols marcados (112), artilheiro individual (Ron Blackman, 39 tentos), e venceram 19 dos 20 jogos que resultaram em 61 pontos. Porém, o Reading terminou em segundo lugar, ficando sem o acesso de divisão.  

Em 1983, a instituição chegou à beira da falência, sendo salva por diretores e torcedores que se tornaram os novos donos do clube. Desse modo, não demorou para a equipe ser rebaixada à quarta divisão. 

Era John Madejski no Reading

John Madejski assumiu o controle do clube nos anos 90, prometendo colocar os Royals na primeira prateleira do futebol inglês. Desse modo, uma de suas primeiras atitudes foi mudar a casa da equipe.  

Portanto, o Estádio Madejski foi construído, e em poucos meses atraiu novos torcedores. Em segundo plano, a diretoria lançou um programa de desenvolvimento juvenil estruturado, com o intuito de recrutar novos talentos para as categorias de base do clube. Vale ressaltar, que o crescimento do time foi paralelo ao da cidade. 

Estádio Madejski. Foto: Divulgação/Berkshire Live

Enfim, Premier League 

Em suma, a temporada 2005/06 foi marcante para o Reading. Desse modo, o clube conseguiu o feito de maior pontuação na história do futebol inglês, 106 pontos, na Championship. Marcou 99 gols, e ficou 33 partidas sem derrotas, conseguindo subir para a elite do futebol inglês pela primeira vez. 

Fãs do Reading FC em jogos do clube. Foto: Divulgação/Reading

O elenco tinha tanta qualidade que logo na temporada seguinte, o Reading terminou em 8º lugar, ficando perto de conseguir uma classificação para competições europeias. Vale destacar, que em 2007, o zagueiro Nicky Shorey foi o primeiro jogador dos Royals a ser convocado para a Seleção da Inglaterra. 

O adeus a Sir John Madejski 

Depois de 25 anos comandando o Reading, Sir John Madejski deixou o clube. Após sua saída, diversos proprietários passaram pela equipe, sendo o atual, Dai Yongge, um investidor chinês. Sem conseguir permanecer na elite, o time foi renegado de volta para a Championship, onde permanece até os dias atuais. Nesses últimos anos, a equipe brigou na parte de cima da tabela, e por pouco, não retornou à primeira divisão. 

Mercado de Transferências do Reading

Certamente, o Reading não contou com os maiores orçamentos ao longo dos anos. Desse modo, o clube investiu em  diversos nomes que não corresponderam as expectativas.

George Puscas da Internazionale por 7,5 milhões de euros em 2019

A maior contratação da história do Reading, o atacante romeno George Puscas chegou a Inglaterra com a pompa de ser o novo craque do time. Assim, em 64 jogos com a camisa dos Royals, o jogador marcou 18 gols e deu outras quatro assistências.

Puscas em ação pelos Royals. Foto: Divulgação/Football League World

Greg Halford do Colchester United por 4,5 milhões de euros em 2006

Cria da base do Colchester, Halford na época com 22 anos, foi uma aposta da diretoria por ser novo e ter grandes chances de revenda. Porém, foi ao contrário, sem conseguir ter espaço no time, o zagueiro ficou apenas uma temporada no clube azul e branco. Logo na temporada seguinte, Greg foi vendido ao Sunderland, encerrando sua passagem pelo Reading com três jogos disputados.

Greg Halford com a camisa do Reading FC. Foto: Divulgação/Daniel Hambury/Getty Images

Ovie Ejaria do Liverpool por 3,9 milhões de euros em 2020

O jovem nigeriano, de 23 anos, atua como meia-central, e mesmo sendo adquirido em 2020 pelo clube, Ejaria já estava cedido ao Reading por empréstimo do Liverpool. Assim, em 93 jogos, ele contribuiu com sete gols e outras 12 assistências.

Ejaria atuando pelo Reading FC. Foto: Divulgação/Reading

Rafael Cabral da Sampdoria à custo zero em 2019

O goleiro brasileiro Rafael Cabral, de 31 anos, chegou ao clube após seu contrato com a Sampdoria (ITA) se encerrar. Desse modo, o campeão da Libertadores pelo Santos em 2011, com Neymar e companhia, virou destaque da equipe inglesa. Portanto, já são 91 atuações com a camisa do Reading, sofreu 108 gols e conseguiu 30 clean sheets.

Rafaeo Cabral em apresentação no clube. Foto: Divulgação/Reading

Tiago Ilori do Liverpool por 4,3 milhões de euros em 2017

Na época com 23 anos, Ilori foi outro jovem atleta com potencial que a diretoria do Reading resolveu apostar. Desse modo, o zagueiro português permaneceu duas temporadas nos Royals, até ser vendido para o Sporting (POR), por 2,4 milhões de euros. Ao todo, fez 64 aparições, marcando um gol e dando uma assistência.

Ilori em partida pelo Reading FC. Foto: Divulgação/Marc Atkins/Getty Images

Artigo anteriorBurnley entra em campo! Confira detalhes da partida
Próximo artigoBarcelona: jogador aceita sair do clube
Estudante de jornalismo que sonha em trabalhar nos maiores eventos esportivos do mundo. E, assim, ser referência na área. Meu principal objetivo é ser correspondente internacional em Londres. Sou fascinado por futebol, e como o esporte influencia às pessoas, e o mundo. Não me limito apenas a assistir, mas a consumir em sua totalidade, estudando e entendendo regras, conceitos, histórias e tudo que envolve o mundo das quatro linhas. No entanto, gosto de acompanhar outras modalidades, como: Basquete, Surf, Futebol Americano, Hóquei, Tênis, dentre tantas outras. Junto isso, tenho o amor pela leitura e a escrita como minhas aliadas na hora de passar para os meus textos, todas as sensações e emoções que estou sentindo, ao lado de informações relevantes com apuração precisa. Seja bem-vindo (a)!