Raheem Sterling, o pequeno jamaicano

Conheça a história do jovem do Manchester City que encantou, anos antes, a torcida do Liverpool. O papo de hoje é sobre Raheem Sterling!

Vamos dar continuidade a nossa série especial de matérias sobre os convocados da Inglaterra para a Copa do Mundo! Vem com a gente que o papo de hoje é sobre Raheem Sterling!

Quem é Raheem Sterling?

Bem diferente de todos, embora haja muitos com segunda nacionalidade em um outro país, o nosso personagem não nasceu no Reino Unido. No dia 8 de dezembro de 1994, o pequeno Sterling nasceu em Kingston, na Jamaica, bem longe do solo inglês.

No país jamaicano, passou boa parte da sua infância em Marveley. Essa comunidade era muito comandada por gangues, e Sterling via tudo de perto com menos de seis anos.

Foi com essa idade que ele retornou à Inglaterra, agora para se fixar em Londres, estudando na Vernon House Special House, que ficava bem perto do bairro onde morava.

Seu mentor, Chris Beschi, na escola londrina, depois de conhecer sua história, ressaltou a força mental do atleta desde jovem. Chris disse que ele “é um testemunho [pela vida que teve até chegar à Premier League] de força e caráter”.

Beschi foi importante para Sterling. Ele disse algo forte para uma criança, já que Raheem tinha menos de 10 anos, mas que era extremamente raivoso em alguns momentos, mas muito amorosos em outros.

“Você tem dois caminhos de como chegar aos 17 anos: pode chegar à seleção inglesa nessa idade; mas pode também terminar na prisão. Decida!”

Da sua janela, via o arco do mais recente, até então, estádio reformado em Londres, o Wembley, a arena com maior capacidade de público da Inglaterra que recebia apenas os jogos da seleção inglesa de futebol.

Leia mais: Harry Kane, o capitão da seleção inglesa

Com um olhar de uma criança sonhadora, Raheem alimentava, a cada nova manhã, o anseio em se tornar jogador de futebol profissional. Baixinho e muito rápido, o moleque recebeu novamente muito apoio do seu tutor.

Segundo um treinador de quando era Raheem era mais jovem, ele era diferente a ponto de não ser apenas mui hábil, mas sim, inteligente. Sabia como, quando e onde passar a bola para o companheiro, além de voltar e posicionar-se defensivamente de forma qualificada.

Depois de surpreender com tais habilidades no Alpha and Omega Youth Football Club e no West Ham, de 2000 a 2003, um olheiro teve sua atenção chamada e o levou para o Queens Park Rangers.

No QPR, foi impressionante novamente e teve uma evolução inacreditável a ponto do Liverpool querer contratá-lo. Em 2010, ele saiu de Londres e foi para outra cidade.

Chegada a Anfield

(Foto/Getty)

Por um valor de 700 mil euros, números altos para atletas de base, Raheem Sterling chegou ao sub-18 do Liverpool. Chegou entre os juvenis, mas já tendo olhos dos auxiliares do time profissional em si.

Em 2011/12, oscilando muito, atuou em 19 jogos da liga de reservas do Campeonato Inglês, mas também estreou na Premier League. Com 22 jogos na temporada, marcou 6 gols e deu passes para outros 7 tentos, já causando preocupações para os atacantes dos Reds.

A sua terceira temporada no Liverpool, já com 18 para 19 anos, foi para se consagram no elenco principal do time inglês, apesar de ter descido uma vez aos juvenis para a disputa de um campeonato importante.

Em 2013/14, era titular e peça fundamental no time de Brendan Rodgers, que bateu na trave e quase conquistou um título de liga nacional após vários anos de seca.

Ao lado de Daniel Sturridge, Philippe Coutinho e Luisito Suárez, foi vice-campeão do campeonato inglês. Além disso, marcou 11 gols e deu 12 assistências em 39 jogos na temporada.

O período entre o segundo semestre de 2014 e o primeiro do ano seguinte, foi o último com a camisa vermelha. Os 52 jogos, 11 tentos e passes para outros 10, geraram indignação por sua saída no final.

O menino dourado de Pep Guardiola

(Reprodução/SkySports)

Chegou ao Manchester City a peso de ouro, e correspondeu logo de cara nos Citizens. Foram 47 partidas na primeira temporada. Novamente fez 11 gols e deu passe para outros 10.

Além disso, quase chegou a inédita final de Champions League. Novamente bateu na trave, lembrando quando ainda atuava pelo Liverpool em 2013/14.

Com a chegada de Pep Guardiola, em 2016/17, chegou próximo da marca dos 50 jogos de novo, marcando 10 gols. Agora, com um esquema que o privilegia, além das ótimas estratégias de Pep, deu 21 assistências.

Nesta temporada, foi mais um dos ingleses desta lista que acabaram sendo campeões ingleses. Marcou 18 gols, sendo um dos maiores artilheiros da competição, e deu 11 assistências.

As estratégias usadas por Pep para maximizar seu talento podem ajudar também Gareth Southgate, embora na formação da seleção inglesa não tenha um ponta tão aberto, a posição de Sterling.

Números pela seleção inglesa

(Reprodução/Getty)

Raheem Sterling estreou na seleção em 2012, com apenas 18 anos, um pouco depois da idade que seu mentor havia dito naquele dia, sob palavras duras. A primeira partida foi contra a Suécia, sob o comando de Roy Hodgson.

Na última Copa do Mundo, participou de todos os três jogos da seleção na campanha historicamente negativa, que terminara na eliminação na primeira fase, a de grupos, perdendo a vaga para Costa Rica e Uruguai.