Queens Park Rangers – História, Mercado da Bola e Estatisticas

0
311

Antes de mais nada, Queens Park Rangers, ou QPR, é um dos clubes mais tradicionais do futebol inglês. Primordialmente situado situado em Shepherds Bursh, na zona oeste de Londres. Em suma, um time tradicional na Terra da Rainha. Um clube centenário que não tem o costume de estar nas primeiras prateleiras no futebol britânico.

Trajetória do Queens Park, fundação, conquistas e ascensão

Primeiramente, os Rangers surgiram à partir de uma fusão entre Christchurch Rangers e St Jude Institute. Depois que a fusão ocorreu, o time passou a se chamar Queens Park Rangers. A nomenclatura do time é pelo fato de que a maioria dos seus jogadores vinham da área de Queens Park, na zona norte de Londres.

Ao contrário de outras equipes, a data de criação do time permaneceu à de original de Christchurch Rangers, datado em 1882, mesmo que a fusão só tenha ocorrido em 1886. Além disso, como o clube é situado na zona oeste de Londres também tem rivalidade com os clubes da mesma zona, Chelsea, Brentford e Fulham.

Os primeiros anos de Queens Park Rangers

Primeiramente, o clube se tornou profissional em 1889, sendo eleito para participar da Southern Football League em 1907/08. Logo após ser campeão da Southern Football League, os Rangers jogaram pela primeira vez o Charity Shield contra o campeão da primeira divisão inglesa, o Manchester United.

Contudo, o duelo não foi favorável para o clube, empatando o primeiro jogo em 1 x 1, e perdendo o jogo de volta por 4 x 0. Ambos confrontos foram em Stamford Bridge, estádio do Chelsea. Queens Park Rangers foi novamente campeão da Southern Football League na temporada 1911/12. Os Rangers acabaram jogando em mais de 20 estádios antes de ter residência fixa em Loftus Road.

Posteriormente, Queens Park Rangers trouxe para o time o ex-Leeds United Tony Ingham, onde se tornou recordista de aparições pelo QPR participando de 548 jogos pelo time de West London. Assim como no Leeds United teve 500 aparições. Um verdadeiro recordista de participações na década de 50.

Poucos anos depois, os Rangers se tornaram o primeiro time da terceira divisão a vencer a Copa da Liga, de virada em cima do West Bromwich pelo placar de 3 x 2. Posteriormente, Terry Venables, ex-Tottenham Hotspurs, assume como técnico dos Rangers.

Anos de dificuldades e incertezas

Durante o comando de Terry, o treinador conseguiu levar o pequeno time da zona oeste de Londres à final da FA Cup, mas terminou derrotado pelos Spurs pelo placar de 1 x 0. Logo depois, na temporada seguinte, o time conseguiu acesso à primeira divisão por ter vencido a Championship.

Então, uma campanha digna de quinto lugar na tabela, concedeu aos Rangers o acesso à UEFA Champions League. Mesmo com a classificação para torneio continental, o time não pode participar devido ao desastre ocorrido no Heysel Stadium.

Além disso, após a saída de Terry Venables para o futebol espanhol quando se tornou o treinador do Barcelona, os treinadores que vieram após não faziam um trabalho esplêndido, sendo capazes apenas de manter o time na primeira divisão, evitando o rebaixamento.

O carismático jogador Ian Holloway assume o time, porém não foi capaz de impedir que o Queens Park Rangers fosse rebaixado até a terceira divisão.

A grande crise financeira na década de 2000

Posteriormente Ian foi demitido e dois outros o sucederam, também sem sucesso. Eventualmente, o clube é assolado por uma crise financeira e divergências na diretoria. Apesar do clube ter feito parte de uma sub bolsa de valores em 1991, durante os anos 2000 acabou recebendo 10 milhões de euros para se manter ativo no negócio.

Escândalos envolvendo diretores, acionistas e outros estouraram na temporada 2005/06, incluindo acusações de chantagem e ameaças de violência contra o presidente do clube, Gianni Paladini.

Em um incidente não relacionado, o assassinato de um jovem jogador de futebol Kiyan Prince em 18 de maio de 2006, e a morte de um promissor adolescente Ray Jones em um acidente de carro em agosto de 2007, chocou ainda mais o QPR.

Inconstância no cargo de treinador

A princípio, é comum um time trocar de treinador uma, ou duas vezes em algumas temporadas, já nos Rangers é algo comum trocar os técnicos com frequência. Muitos tentaram, mas o clube não subia de status.

Mercado de transferências do Queens Park Rangers

Atualmente o clube assinou com o lateral inglês Moses Odubajo, depois de ter ficado sem contrato ao fim da temporada pelo Sheffield Wednesday. Acima de tudo, é um time que não gasta muito dinheiro com transferências tendo a maioria de seus jogadores assinados quando estavam livres no mercado.

Júlio César da Inter de Milão sem custos em 2012

Após sete anos na Internazionale, Júlio César deixa o clube para se juntar ao Queens Park Rangers. Não foi muito utilizado desde a chegada do técnico Harry Redkanpp e passou a ser pouco relacionado para as partidas. Não deixa de ser uma contratação de peso.

Reprodução/Getty
Reprodução/Getty

Les Ferdinand do Hayes FC por €50 mil em 1987

Les é primo de um dos maiores defensores ingleses, Rio Ferdinand. Não teve muito destaque na primeira temporada, marcando apenas oito gols. Além disso, em sua passagem de oito anos pelo clube, acumulou alguns empréstimos. Contudo, se tornou ídolo nos Rangers e um dos maiores artilheiros da Premier League. Durante a temporada seguinte, foi capaz de marcar 20 gols na liga. Porém foi vendido ao Newcastle por £6 milhões, e ainda jogou em outros clubes da Liga como o Leicester, o Watford e o West Ham.

 

Reprodução/Getty
Reprodução/Getty

Stan Bowles do Carlisle United por £110,000 em 1972

Stan se tornou uma lenda do clube ao ser transferido do Carlisle United. Durante sete anos teve um papel importante no clube, tanto como líder quanto jogador. Se envolveu em uma polemica sendo acusado de acertar o troféu da Fa Cup durante um amostra antes do duelo contra o Sunderland.

Reprodução/Manchester Evening News
Reprodução/Manchester Evening News

Rodney Marsh do Fulham por £15,000 em 1966

Rodney marcou 22 jogos em 63 jogos pelo Fulham antes de transferir-se para o rival. Ajudando o time a conquistar o título da Copa da Liga inglesa em 1967 e várias promoções através da terceira e segunda divisão. Em março de 1972 foi negociado com o Manchester City.

 

Reprodução/QPR
Reprodução/QPR

Paul Furlong do Birmingham em 2002 sem custos

Em suma, após deixar o Chelsea Furlong assinou com o Birmingham e lá passou a ser emprestado em alguns clubes. Assim, em 2000 e 2002 passou por Loftus Road em dois empréstimos. Enfim, ainda em 2002, o QPR sem nenhum custo. Com isso, permaneceu por cinco temporadas, marcando 54 gols em 162 jogos e sendo fundamental no acesso à Premier League em 2004.

 

Reprodução/Getty
Reprodução/Getty

Foto Destaque: Reprodução/ESPN