Entendendo a queda do Watford nesta temporada

Hornets foram 11º colocado na temporada passada além de vice da Copa da Inglaterra. Agora amarga a lanterna da PL

Quique Sanchez Flores Watford Marc Atkins Collection Getty Images Sport
Marc Atkins Collection Getty Images Sport

Lanterna isolado da atual edição da Premier League, o Watford soma apenas nove pontos e uma vitória nos 17 jogos já realizados na competição. Campanha que surpreende levando em consideração as campanhas recentes do time na elite do futebol inglês.

Na temporada anterior, o clube terminou o campeonato na 11ª colocação com 50 pontos e uma vaga garantida na final da copa da Inglaterra, na qual acabou sendo goleado para o Manchester City pelo placar de 6 a 0.

Nesse texto, nós da PL Brasil vamos buscar explicar o porquê dos Hornets terem uma queda tão brusca de rendimento que ameaça o clube de uma queda para a Championship depois de cinco temporadas consecutivas na Premier League.

VEJA: 5 músicos que torcem para times ingleses

Constantes trocas de técnicos

Os Hornets terminaram a última temporada da Premier League com o técnico Javi Gracia em alta no comando do clube. Apesar da campanha irregular na sua primeira temporada no futebol inglês, o técnico espanhol conseguiu levar o Watford a uma decisão de copa pela segunda vez na história do clube.

O início de temporada era promissor, com o clube sendo tratados como um dos candidatos a uma vaga na Liga Europa. Mas depois de quatro rodadas e apenas um ponto somado, o técnico espanhol não resistiu aos resultados e acabou sendo demitido em setembro.

Quique Sanchez Flores Watford Marc Atkins Collection Getty Images Sport
Marc Atkins Collection Getty Images Sport

Para o seu lugar, veio um velho conhecido da torcida dos Hornets. O também espanhol Quique Sanchez Flores, que teve uma passagem pelo clube na temporada de 2015-16.

Em sua primeira passagem pelo clube, Flores acabou obtendo bons números na primeira metade do campeonato. Em dezembro, a equipe disputou quatro partidas, com três vitórias e apenas uma derrota.

Isso garantiu a dobradinha de prêmios. O técnico levou o de melhor treinador do mês na Premier League. Enquanto isso, o atacante Odion Ighalo ganhou o de melhor jogador do mês.

Leia: João Pedro: Watford vai ganhar muito com joia do Fluminense

Ele acabou sendo dispensado no fim da temporada apesar de levar os Hornets para semifinal da Copa da Inglaterra. O desempenho irregular da segunda metade da temporada acabou pesando na decisão de demitir o treinador.

No mesmo dia da demissão de Javi Gracia, o seu compatriota tinha sido anunciado pela direção do Watford, mas sua passagem por Vicarage Road também foi muito rápida.

A sua estreia no empate contra o Arsenal deixou a torcida esperançosa. No entanto, isso foi freado na rodada seguinte, quando o Watford foi massacrado pelo Manchester City por 8 a 0.

Em 10 jogos, Quique obteve apenas uma vitória, quatro empates e cinco derrotas, sendo demitido no dia 1º de dezembro para dar lugar para o atual técnico da equipe, Nigel Pearson.

Queda de rendimento dos seus principais atletas

Com o fim da temporada de 2018/19, alguns atletas de destaque no clube acabaram sendo especulados em gigantes europeus visando a próxima temporada. Transferências como o possível retorno de Deulofeu para o Barcelona e de Doucoure no Paris Saint-Germain foram muito especuladas no início de temporada.

Apesar da forte abordagem de potências europeias, o Watford conseguiu manter as suas principais estrelas no elenco. Além disso, acrescentou bons nomes para o plantel atual, algo que deixava o torcedores com boas expectativas com relação ao clube.

Na prática, acabou não dando certo. Troy Deeney, ídolo e um dos principais nomes do elenco, se lesionou e atuou em apenas seis partidas no campeonato, marcando nenhum gol.

As outras estrelas do elenco como Gerard Deulofeu, Abdoulaye Doucoure e Roberto Pereyra acabam somando quatro gols e duas assistências juntos, algo que faz o Watford ser o pior ataque do campeonato com apenas nove gols marcados. Para se ter ideia, o segundo pior ataque da competição é do Crystal Palace com 15 gols.

Se no ataque não há perspectivas de melhoras, na defesa o cenário também é desesperançoso. A equipe já fez algumas alterações ao longo da temporada, atuando tanto em uma linha de cinco defensores como com quatro defensores.

A defesa é a 3ª pior da competição e está à frente apenas de Southampton e Norwich, que são as equipes que fazem companhia aos Hornets na zona de rebaixamento.

Contratações que não deram certo

Na janela de transferências do verão, o Watford acabou sendo uma das equipes que menos investiu em contratações entre os clubes da Premier League. Foram apenas quatro reforços contratados.

O zagueiro Craig Dawson e os atacantes Danny Welbeck e Ismaila Sarr vieram com o intuito de elevar ainda mais o patamar da equipe, mas acabaram não dando muito certo.

Dawson foi o único que teve uma regularidade na equipe titular, mas não consegue ajudar o time que tem uma das defesas mais vazadas da competição. Os atacantes Welbeck e Sarr foram contratados como nomes de peso e impacto, mas até agora não mostraram boas atuações.

Welbeck continua sofrendo com suas condições físicas e constantes lesões. Foram apenas cinco jogos realizados na temporada e nenhum gol marcado com a camisa do Watford. Já o caso de Sarr é diferente. Oportunidades não faltaram para o atacante, que parece ainda não ter se adaptado ao estilo de jogo da equipe e ao que a Premier League exige.

A esperança e uma grande responsabilidade fica sob os ombros do brasileiro João Pedro, de 18 anos, que foi contratado junto ao Fluminense e que já deve iniciar os treinos em sua nova equipe nessa semana.