PSG: as maiores decepções do time na Champions League

3 minutos de leitura

Virou rotina para o PSG ser eliminado de formas melancólicas e decepcionantes na Champions League. Desde que o clube foi comprado, em 2011, o título da orelhuda virou uma obsessão, mas tudo ainda não passou de uma sequência de frustrações. Entre derrotas em classificações que pareciam encaminhadas e atuações apáticas, algumas das quedas francesas se destacam.

A melhor participação do PSG na Champions League foi em 2019/20, quando a equipe perdeu a final para o Bayern. Desde que foi comprado pelo fundo de investimentos do Catar, o clube teve 11 participações no torneio. Além da decisão em 2022, o time parisienense parou uma vez na semifinal, quatro vezes nas quartas e cinco nas oitavas de final.

Vexame histórico no Camp Nou

Barcelona e PSG protagonizaram um dos maiores jogos da história do futebol, em 2017. Após perder na ida por 4 a 0, os culés chegaram desacreditados no duelo de volta, mas demonstraram grandeza. Sob a batuta de Neymar, a equipe fez o impossível e venceu por 6 a 1, com direito a gols nos minutos finais. Assim, o Barça conquistou a vaga e impôs ao PSG um dos maiores vexames de todos os tempos no futebol.

O time francês estava com a vaga na mão, mas demonstrou fraqueza e sucumbiu. Depois desse episódio, a equipe se esforçou para contratar Neymar, melhor em campo no embate.

Imagem
Sergi Roberto marcou o gol que eliminou o PSG – Foto: FC Barcelona

Primeira decepção com Neymar

Em 2010, o PSG desembolsou 222 milhões de euros (cerca de R$ 812 milhões) para tirar Neymar do Barcelona. A ideia era que o brasileiro fosse o protagonista do projeto, e logo vencesse a Champions League pelo time. O objetivo ainda não se cumpriu e, ao longo da caminhada, algumas decepções foram rotineiras.

A primeira foi ainda em 17/18. O PSG caiu para o Real Madrid, nas oitavas de final. A equipe perdeu o primeiro jogo com Neymar em campo, por 2 a 1. Na volta, o craque brasileiro sequer jogou, já que estava lesionado. Mais uma vez, os merengues venceram. Ao Paris, restou lamentar e aprender com os erros, o que ainda não aconteceu.

Foi a primeira grande derrota de Neymar no PSG – Foto: Marca/Icon Sport

Queda em casa para um frágil United

Assim como o Paris Saint-Germain, o Manchester United tem acumulado vergonhas nos últimos anos. Mesmo assim, a equipe inglesa conseguiu a façanha de eliminar os franceses na Champions League de 2018/19. O duelo ainda contou com requintes de crueldade.

Sem Neymar, Mbappé brilhou em Old Trafford e garantiu o 2 a 0 para os visitantes. A resolução das oitavas de final daquela edição se encaminhou para o Parque dos Príncipes, e tudo indicava o sucesso do PSG. Além da vantagem, o United estava completamente desfalcado, e mandou um time improvisado a campo. O brasileiro Andreas Pereira, por exemplo, foi titular.

Como se não bastasse, o Paris ainda abriu o placar na volta, com Bernat. Os Red Devils não desistiram e venceram por 3 a 1, com gol de Rashford no último minuto. A eliminação foi tida como uma das maiores frustações recentes do futebol, e levantou o debate: camisa pesa?

Derrota do PSG era dada como improvável – Foto: Icon Sport

Remontada no Bernabeu

Na temporada passada, o PSG parecia engrenar. Com Messi, Neymar e Mbappé alinhados, a equipe dava mostras de qualidade, mas, novamente não correspondeu. O time enfrentou o Real Madrid nas oitavas de final e saiu na frente. Messi perdeu pênalti, mas Mbappé marcou e a equipe ganhou por 1 a 0, na França.

Mas como diz o ditado, 90 minutos no Santiago Bernabeu são muito longos. O PSG até saiu na frente no jogo de volta, e jogava bem. Porém, em menos de 20 minutos, Karim Benzema marcou um hat-trick e jogou terra no sonho do título europeu de seus compatriotas.

Derrota para o City em ‘fim de feira’

O PSG tinha um time competitivo na temporada 2015/16, liderado por Ibrahimovic. Ao mesmo tempo, os adversários demonstravam fragilidade, e o caminho para uma inédita final parecia viável. O PSG enfrentou o Manchester City nas quartas de final e, ainda assim, perdeu. Não tratava-se do City de Pep Guardiola, que ainda nem havia chegado à Inglaterra. O Paris conseguiu cair para um time em fim de ciclo, na última temporada do técnico Manoel Pellegrini.

À época, a eliminação foi recebida com surpresa, já que o Paris Saint-Germain vivia melhor momento que os Sky Blues. A eliminatória terminou com placar agregado de 3 a 2, e foi decidida com gol de Fernandinho.

Outras eliminações

  • 22/23: PSG 0x3 Bayern – oitavas de final
  • 20/21: PSG 1×4 Manchester City – semifinal
  • 19/20: PSG 0x1 Bayern – final
  • 14/15: PSG 1×5 Barcelona – quartas de final
  • 13/14: PSG 3×3* Chelsea – quartas de final
  • 12/13: PSG 3×3* Barcelona – quartas de final

* Eliminação por gol fora de casa.

Lucas Barbosa
Lucas Barbosa

Redator da PL Brasil. Foi por meio da Premier League, na tela do antigo Esporte Interativo, em 2007, que o Jornalismo entrou na minha vida. Duas paixões que abriram portas e me fazem realizar sonhos todos os dias. Passei pelos portais Mais Minas e Esporte News Mundo.