5 promessas da Premier League da última década que não vingaram

Saiba um pouco sobre cinco atletas que não atingiram as expectativas criadas inicialmente

0
865
5 promessas da Premier League da última década que não vingaram
OLI SCARFF/AFP via Getty Images

É difícil que os torcedores de futebol mais apaixonados resistam à sedução de “apadrinhar” uma jovem promessa quando ela desponta. A expectativa de acompanhar um grande craque desde seu início leva os aficionados a torcer e apoiar intensamente seus pupilos, mas essas histórias terminam em frustração por diversas vezes. Hoje, a PL Brasil traz uma lista com 5 promessas da Premier League que não vingaram.

A ideia é relembrar alguns nomes que surgiram com força na década passada por suas trajetórias nas categorias de base ou por um impacto imediato no profissional ainda muito novo, mas que não atingiram as expectativas traçadas pelos torcedores. Como critério, também foi considerada uma idade mínima de 25 anos.    

5 promessas da Premier League que não vingaram

Adel Taarabt 

promessas premier league
Chris Brunskill/Getty Images

Oriundo das categorias de base do Tottenham e uma das principais promessas da Premier League, Adel Taarabt impressionou muito quando o Queens Park Rangers venceu a Championship 2010/2011. Taarabt se apresentou como um meia muito inteligente e habilidoso, marcando 19 gols e anotando 21 assistências em 44 jogos. Aos 21 anos, parecia um astro que marcaria o futebol inglês com exibições de seu “futebol arte”.

A temporada da Premier League 2011/2012 era o momento de consolidação do meia marroquino, mas – ao contrário do esperado – foi o início de um declínio. O desempenho de Taarabt caiu bruscamente, registrando apenas dois tentos na elite. Além de lesões, especula-se que a chegada de Joey Barton gerou um conflito com Adel que prejudicou o ambiente. 

Leia mais: Os tropeços de Liverpool e Man United e a briga pelo título

Daí em diante, o talentoso meio-campista não conseguiu mais vingar, passando por empréstimos em Fulham e Milan até chegar ao Benfica, em 2015. Apesar de não ter se tornado o jogador que o público esperava, comparado com Zidane inicialmente, Taarabt conseguiu retomar sua carreira.

Hoje, no Benfica, recuou em relação a sua posição original, se transformando em uma espécie de segundo volante e atuando na base da jogada. Nas últimas duas temporadas, vem brigando pela titularidade com boas participações.

Saido Berahino 

Michael Regan/Getty Images

A geração inglesa de 1993 revelou bons atacantes para a Premier League. Harry Kane e Patrick Bamford, destaque do Leeds, são alguns exemplos, mesmo que em patamares diferentes. Entre esses, estava também Saido Berahino, promessa do West Bromwich que depois de um excelente temporada 2014/2015 não conseguiu manter o nível. 

Em suas duas primeiras jornadas na elite, Berahino chamou atenção como um centroavante rápido, de bom porte físico e finalização. Em 2014/2015, o atacante marcou 20 gols em 45 jogos.

No entanto, após não ser negociado com um clube do Big Six na janela de verão seguinte, ele acumulou rusgas com a cúpula administrativa do clube. Depois, não conseguiu mais ter bons desempenhos naquele ambiente e em nenhum outro.  

Leia mais: 5 jogos marcantes de Luis Suárez no Liverpool

Em 2017, Berahino se transferiu ao Stoke City por cerca de 14 milhões de euros. O time foi rebaixado em sua segunda temporada por lá e o centroavante em nada contribuiu. Com poucos minutos e gols até mesmo na Championship, o centroavante rumou gratuitamente ao Zulte Waregen, da Bélgica, em 2019.

Ao fim de 2020, ele foi contratado por empréstimo pelo RSC Charleroi e atualmente vive um jejum de 12 jogos sem marcar gols. O jogador assumiu ter tido problemas com depressão após o início dos imbróglios com o West Bromwich.

Ravel Morrison

Marc Atkins/Getty Images

Companheiro de base de Paul Pogba, Ravel Morrison foi mais um da geração inglesa de 93 a decepcionar em sua carreira. O meia, tratado como principal joia da base do Manchester United e uma das principais promessas da Premier League, não fez valer as expectativas nele depositadas por grandes nomes do futebol britânico, como Alex Ferguson e Rio Ferdinand. 

Morrison era o camisa 10 dos Red Devils nas categorias de base, um meia-atacante inteligente e habilidoso visto como o mais talentoso de sua geração. Apesar disso, deixou o clube de Manchester com apenas três partidas como profissional, após fazer pedidos altos para a renovação.

Com problemas disciplinares que deram até uma ficha criminal ao garoto, o clube chegou a conclusão que o melhor para ambas as partes era permitir que ele fosse embora. Sendo assim, Ravel chegou ao West Ham em janeiro de 2012. 

As oscilações e problemas disciplinares continuaram no seu período nos Hammers, seja em Londres ou mesmo nos empréstimos que viveu. Expirado seu contrato com o West Ham, Morrison se tornou um “andarilho da bola”.

Passou por clubes em diferentes países (Suécia, Itália, México e Holanda), mas não se fixou em nenhum e, hoje, aos 28 anos, se encontra sem clube. Recentemente, a ex-promessa do United participou do podcast de Rio Ferdinand, onde confessou que “mudaria 90% do que fez em sua carreira” se pudesse.

Adnan Januzaj

promessas premier league
OLI SCARFF/AFP via Getty Images

Possivelmente uma vítima de um Manchester United conturbado após a saída de Alex Ferguson, Adnan Januzaj não atingiu a expectativa criada em seu entorno. Uma das principais apostas do técnico David Moyes em sua passagem pelos Red Devils, o meia belga não encontrou mais espaço depois da saída do técnico escocês.

A saída de Moyes cortou pela metade a minutagem de Januzaj na temporada 2014/2015, sob comando de Louis van Gaal. Sendo assim, no ano seguinte, o belga rumou ao Borussia Dortmund, onde também não conquistou espaço e teve seu empréstimo encerrado antes do prazo final.

Em 2016, ele reencontrou David Moyes quando foi emprestado ao Sunderland. No entanto, os Black Cats foram rebaixados na mesma temporada e Januzaj decepcionou na passagem e retornou ao Manchester United. 

Leia mais: 6 jogadores que vêm surpreendendo nessa Premier League

Depois de falhar em mais uma experiência de empréstimo, Adnan rumou à Real Sociedad em definitivo por 8,5 milhões de euros. Na Espanha, o atual camisa 11 da equipe de Imanol Alguacil construiu sua melhor fase, mesmo que oscilando entre a reserva e a titularidade. Januzaj contabiliza mais de 111 jogos pela Sociedad, anotando 16 gols e 16 assistências nesse período.

Se o belga ainda tem 26 anos e não deve ser considerado um flop absoluto, há de ser considerado que conquistou pouco para quem gerou tanta expectativa como uma promessa pós-Ferguson. 

Jordon Ibe

promessas premier league
Chris BrunskillGetty Images

Jordon Ibe chegou ao Liverpool ainda aos 16 anos, contratado junto ao Wycombe Wanders. O ponta inglês deixou a equipe do sudeste como o atleta mais jovem de sua história a marcar um gol, tendo anotando um tento com 15 anos e 325 dias.

Após alguns empréstimos, Ibe achou espaço em um Liverpool que estava perdendo Raheem Sterling, gerando assim expectativas que pudesse substituí-lo. As características também eram similares: ponteiros rápidos, bons no drible, mas com dificuldades na finalização. Jordon trazia consigo uma vantagem física, pois era mais encorpado que o franzino Sterling. A demissão de Brendan Rodgers, no entanto, mudou seus rumos no clube. 

Rodgers nutria certa esperança no desenvolvimento de Ibe da qual Jurgen Klopp não compartilhava. Pouco antes do alemão completar um ano no comando dos Reds, o atacante foi negociado com o Bournemouth por 15 milhões de libras, em 2016.

Chegando aos Cherries como a maior contratação da história do clube, Ibe não vingou. Registrou 92 jogos com apenas cinco gols e nove assistências. Depois de quatro temporadas no clube do condado de Dorset, ele se transferiu ao Derby County, da Championship, onde também não vem jogando.