Premier League e Manchester City definem data para o ‘maior julgamento da história’

4 minutos de leitura

Segundo o jornal inglês “Daily Mail”, Premier League e Manchester City concordaram com uma data para o julgamento do caso envolvendo as 115 acusações sobre o clube inglês de violar regulamentações da competição.

A tendência é que, caso não haja atrasos, “o maior julgamento da história da competição“, como antecipa o periódico, está marcado para o outono europeu do ano que vem — ou seja, entre o fim de setembro e o começo de dezembro de 2024.

O caso contra o Manchester City

A liga acusou seus atuais campeões de 115 supostas violações das regulamentações financeiras em fevereiro, após abrir uma investigação em 2018. As supostas quebras das regras teriam ocorrido entre 2009 e 2018.

As acusações incluem alegações sobre relatórios financeiros e falta de cooperação com uma investigação da Premier League aberta em 2018. O City nega qualquer irregularidade.

Troféu da Premier League é exposto antes de jogo da liga inglesa
(Foto: Icon Sport)

Algo semelhante, mas em proporções menores, ocorreu recentemente com o Everton, que foi acusado em março e teve como punição a dedução de 10 pontos na atual edição da Premier League.

O técnico Pep Guardiola afirmou recentemente que todos fora do clube queriam vê-los punidos pelas alegações. “Somos inocentes até que a culpa seja comprovada”, disse antes do empate do último fim de semana com o Liverpool.

— Eu sei que as pessoas querem isso (City punido). Eu sei, sinto isso. Vou esperar para ver, e depois que a sentença for proferida, viremos aqui e explicaremos — concluiu o técnico na ocasião.

Julgamento contra a Premier League em data ‘estratégica'?

Segundo o Daily Mail, aqueles com conhecimento da situação acreditam que uma conclusão pode não ocorrer até o final da próxima temporada, que é quando o contrato de Guardiola está previsto para expirar.

Entende-se que o que foi um processo altamente confidencial está atualmente na fase em que estão sendo coletados depoimentos de testemunhas – o que provavelmente permanecerá até a próxima primavera.

pep guardiola manchester city
(Foto: IconSports)

Caso o julgamento ocorra no prazo, um veredito seria provável por volta do verão de 2025. No momento do veredito, Guardiola já não seria mais treinador do City e poderia, a depender da circunstância, já poderia estar em outro clube — caso não tenha renovado, claro.

Durante a coletiva antes do jogo do Liverpool, ele acrescentou que permaneceria no clube, mesmo se fossem considerados culpados e rebaixados para divisões inferiores.

— Não vou considerar meu futuro (se) depender de estar aqui ou estar na League One. Há mais chance de ficar se estivermos na League One do que se estivéssemos na Champions League – disse na ocasião.

Possibilidade de recursos

No entanto, atrasos podem empurrar os procedimentos ainda mais para trás. E caso qualquer uma das partes considere o resultado final desagradável, seria difícil imaginar um mundo em que não recorreriam. Tal cenário adicionaria tempo significativo.

Caso seja necessário, o City pode explorar outras opções, embora não possam recorrer ao Tribunal de Arbitragem do Esporte, onde tiveram com sucesso a anulação da proibição da Champions League entregue pela UEFA, por conta de violações ao Fair Play Financeiro.

O Everton, recém-punido, também está recorrendo, por exemplo. O Manchester City insistiu anteriormente que tem “evidências irrefutáveis” para apoiar seu caso.

Guilherme Ramos
Guilherme Ramos

Jornalista pela UNESP. Escrevi um livro sobre tática no futebol e sou repórter da PL Brasil. Já passei por Total Football Analysis, Esporte News Mundo, Jumper Brasil e TechTudo.

Contato: [email protected]