Altos e baixos da Premier League #15: Mané imparável, Rashford protagonista e Arsenal em crise

Analisamos quem foram os destaques positivos e negativos da rodada

0
180
Arsenal Sokratis David Luiz Marc Atkins Collection Getty Images Sport
Marc Atkins Collection Getty Images Sport

O grande destaque da décima quinta rodada da Premier League ocorreu fora dos gramados. A campanha Rainbow Laces, que tem o objetivo de tornar o futebol um espaço para todos, foi um marco importante. Mais uma vez o futebol inglês não se omite e dá um chute para bem longe em todo preconceito.

Agora vamos aos destaques positivos e negativos dentro de campo.

Positivos:

Sadio Mané: o melhor jogador da Premier League

O Liverpool segue imparável. E, sem dúvidas, Sadio Mané é um dos responsáveis por isso – talvez o senegalês seja até o principal jogador do time até aqui. O nível de protagonismo e decisão do atacante evolui a cada rodada.

No clássico diante do Everton, Mané foi o único jogador mantido do trio de ataque titular. E deu um show. Um gol, duas assistências e eleito o melhor jogador do derby. Poderia até ter feito um hat-trick se consegue acertar a pontaria nos minutos finais.

São nove gols e quatro assistências em 15 jogos até aqui. Ou seja, Mané consegue participar de quase um tento por jogo. Não é exagero nenhum falar que ele é o principal jogador da Premier League até o momento. E a sensação é de que ele pode melhorar a cada rodada que passa.

Marcus Rashford: o protagonista do Manchester United

Não é novidade que o Manchester United é um time irregular, mas se os Diabos Vermelhos ainda projetam algo positivo na temporada, Marcus Rashford é o principal responsável por manter esse sonho vivo. O nível de protagonismo do atacante aumenta a cada rodada.

Na peleja contra o Tottenham, que vinha embalado, Rashford foi responsável diretamente na vitória dos Diabos Vermelhos. Dois gols decisivos e o prêmio de melhor jogador da partida.

Assim como Mané, Rashford tem nove gols e quatro assistências em 15 jogos. E um detalhe: atuando em um time bem irregular e que não potencializa todo o talento do inglês. Imagina se ele tivesse uma equipe que lhe ajudasse mais.

Gabriel Jesus: retomando à confiança

Após fazer uma partida bem abaixo contra o Newcastle e ser alvo de críticas após a peleja, Gabriel Jesus deu uma resposta rápida e importante para a sua manutenção como titular no Manchester City.

Jesus marcou duas vezes na goleada do City diante do Burnley. Além dos gols, o atacante fez uma partida inteligente, se movimentando, abrindo espaços, caindo pelas beiradas… Enfim, foi completo.

Uma partida importante e que dá muita confiança para Gabriel Jesus, que deve continuar substituindo o lesionado Sergio Agüero. O brasileiro deve ser titular contra o Manchester United, inclusive.

O surpreendente Brighton

Após fazer um jogo duro contra o Liverpool, o Brighton foi até o Emirates Stadium e derrotou o Arsenal com autoridade. Um jogo que os visitantes conseguiram unir de forma positiva tanto atuação como resultado.

O Brighton foi superior na maior parte do jogo. Só foi ameaçado quando o Arsenal ameaçava com alguns poucos lampejos. Mas nada que ameaçasse a equipe de Graham Potter, que era um time maduro desde o apito inicial.

O Brighton surpreende e faz uma Premier League bem acima do esperado. É um time que, por mais que não tenha um elenco tão recheado, já tem uma identidade e consegue ser competitivo.

Negativos:

Everton afundado na zona 

O Everton visitou o Liverpool com a possibilidade de entrar na zona de rebaixamento caso perdesse. E foi isso que ocorreu. Os Toffees levaram uma goleada: 5 a 2 com show de Mané e Origi.

Com o resultado, o time entrou na zona de rebaixamento e segue em crise. É uma equipe que não se encontra dentro de campo e não tem uma identidade. De positivo, só a saída de Marco Silva, que não resistiu a mais um resultado horrível.

Watford no fundo do poço

Quem pode salvar o Watford? Após resistir à pressão do Leicester durante 45 minutos, os Hornerts tomaram dois gols no segundo tempo e perderam mais uma partida. São três derrotas consecutivas.

Com apenas oito pontos, sem técnico e na lanterna do campeonato, está difícil ver uma reação. O time não consegue reagir. E nem dá indícios de que isso vai mudar…

Um Arsenal em crise

No segundo jogo sem o técnico Unai Emery, o Arsenal continua sem vencer. E desta vez deu vexame em casa após ser dominado e perder para o Brighton. São sete jogos sem vencer.

O time do Arsenal dentro de campo piora a cada rodada. Sem identidade, apático e jogando um futebol horroroso. A ver se isso muda ou fica do jeito que está.