Por que a Premier League não atraiu grandes atacantes brasileiros?

Liga Inglesa demorou a crescer e ser atrativa para jogadores brasileiros

Por que a Premier League não atraiu grandes atacantes brasileiros?
Shaun Botterill Getty Images

Ao nos depararmos com a lista de maiores artilheiros sul-americanos da Premier League, estão entre os quatro primeiros, os argentinos Sergio Agüero (180 gols) e Carlos Tévez (84 gols), além do uruguaio Luis Suárez (69 gols) e do chileno Alexis Sánchez (63 gols). Portanto, observamos a ausência de um brasileiro, sendo Firmino, com 56 gols, o mais bem colocado na classificação histórica da competição. A PL Brasil analisa abaixo por que a Premier League não atraiu grandes atacantes brasileiros.

Nesse sentido, tendo ciência da quantidade incomensurável de atacantes que o Brasil produziu desde o início da década de 1990 a resposta para a pergunta que preenche o título desse texto é tão intrigante quanto complexa. Portanto, iremos nos desdobrar sobre alguns motivos que ajudarão a compreender esse fenômeno.

OLI SCARFF/AFP via Getty Images

Leia mais: The English Game: minissérie resgata raízes do futebol inglês

As diferenças culturais entre o futebol brasileiro e o futebol inglês

Por um bom tempo, a marca do futebol inglês era associado a um nível de jogo que privilegiava a ligação direta (chutões) e pouca valorização da posse da bola.

De fato, esse cenário fez parte do futebol inglês durante um período, mas que por sua vez, acabou se tornando característica marcante. Consequentemente, essa imagem do jogo feio acabou se cristalizando na visão que o brasileiro desenvolveu sobre o futebol praticado na Inglaterra.

Esse paradigma que fora constituído e se reproduziu durante décadas, acabou sendo atrelado a um discurso que, até pouco tempo atrás, ecoava fortemente em meio aos debates esportivos no país.

Portanto, o início da era Premier League, se deu em um momento em que esse paradigma serviu como uma barreira para torcedores, jornalistas e, sobretudo, os grandes atacantes brasileiros que surgiram no período.

Siga a PL Brasil no Youtube

Listamos 5 comemorações icônicas da era Premier League

A preferência por outras ligas europeias: Itália e Espanha

Para além disso, outros campeonatos europeus estavam consolidados historicamente enquanto destinos prioritários para os grandes atacantes brasileiros, sendo os principais: o Italiano e o Espanhol.

Portanto, na década de 1990 e início dos anos 2000, por conta da já consolidada presença de jogadores brasileiros nesses centros, o futebol italiano e o espanhol eram aqueles que recebiam maior espaço nas televisões brasileiras.

Por sua vez, tinham maior visibilidade, algo que ia ao encontro dos grandes atacantes brasileiros do período que, majoritariamente, optavam pelo equilibrado Campeonato Italiano ou os tradicionais Real Madrid e Barcelona.

Nesse sentido, a Premier League encontrava-se, de certa forma, à margem daquilo que o brasileiro entendia como o melhor do futebol europeu e, mais do que isso, o futebol inglês não era um produto tão consumido quanto os campeonatos citados anteriormente, o que apenas dificultava a ocorrência de alguma  transferência envolvendo  um grande atacante proveniente do Brasil para a Inglaterra.

Shaun Botterill Getty Images

Leia mais: 7 passagens inusitadas de brasileiros na Premier League

A ascensão da Premier League: a maior liga nacional do planeta

O início dos anos 2000 marcou um momento fundamental na trajetória da Premier League, a partir da formação de times históricos.

Portanto, nos anos que se sucederam,a Premier League seguiu em um constante crescimento tanto a nível de jogo e, também, enquanto produto a ser comercializado para todo o planeta. Em consonância a isso, o futebol inglês começou a ganhar maior espaço nos canais esportivos brasileiros.

Leia mais: 10 times com mais jogadores brasileiros na história da Premier League

Desse modo, o início da nova década acabou representando o estabelecimento de um cenário extremamente lucrativo para a Premier League. Nos anos subsequentes, se consolidou enquanto principal campeonato nacional do planeta, sendo reconhecido como o mais equilibrado e atrativo.

Isso ajudou no aumento das transmissões no Brasil, com os direitos vinculados à ESPN.

O declínio e desaparecimento dos grandes atacantes brasileiros

Se por um lado, a Premier League continuou a crescer de forma impactante, por outro, nesse mesmo período, o futebol brasileiro passou por uma enorme dificuldade em encontrar grandes atacantes capazes de atuar nas principais ligas europeias.

Portanto, observamos dois movimentos divergentes. Eles acabaram contribuindo para esse desencontro entre a Premier League e alguns dos grandes atacantes brasileiros atualmente.

A Premier League e os atacantes brasileiros

Afonso Alves (Middlesbrough)

Alexandre Pato (Chelsea)

Gabriel Jesus (Manchester City)

Gabriel Martinelli (Arsenal)

Guly do Prado (Southampton)

Ilan (West Ham)

Jardel (Bolton)

Joelinton (Newcastle)

Júlio Baptista (Arsenal)

Jô (Manchester City, Everton)

Léo Bonatini (Wolverhampton)

Lucas Moura (Tottenham)

Richarlison (Watford e Everton)

Roberto Firmino (Liverpool)

Robinho (Manchester City)

Wesley Moraes (Aston Villa)