ESPECIAL: As grandes mudanças nos estádios da Inglaterra

Como os grandes investimentos que os clubes da Premier League têm sido direcionados para melhorar a infraestrutura de seus estádios?

Conforme os clubes da Premier League alinham novos acordos de televisão a cada três anos, uma quantidade ainda mais assustadora de dinheiro entra nos cofres dos mesmos. Grande parte dos investimentos são direcionados para a reforma dos estádios da Inglaterra ou comprar novas casas.

Os investimentos pesados configuram uma mudança significativa no futebol inglês. A tendência, a médio-longo prazo, é que a média de público aumente ainda mais.

Confira as mudanças nos estádios da Inglaterra:

Arsenal

Os Gunners deixaram Highbury, um estádio de 38 mil assentos, para o Emirates, de 60 mil.

Bournemouth

Dono do menor estádio da Premier League, com capacidade para menos de 20 mil pessoas, os Cherries buscam uma nova área para construir um estádio para a temporada 2020/2021.

Chelsea

O clube recebeu permissão para expandir o Stamford Bridge para 60 mil lugares. As reformas devem ser concluídas na temporada 2021-2022.

Crystal Palace

O clube quer aumentar a capacidade do Selhurst Park para 32 mil pessoas – hoje é de 26 mil -, reformando o setor Main Stand.

Acontece que a área desejada para ocupar pertence ao supermercado Sainsbury's, e a empresa faz jogo duro para negociar a venda.

Everton

Em março, o Everton costurou um acordo com a prefeitura da cidade para construir um novo estádio. Com previsão de custo de 300 milhões de libras, deve ser erguido na região das docas, perto do rio Mersey. Não há ainda previsão para a conclusão das obras.

Leicester

Em julho de 2016, o dono do Leicester revelou o desejo de aumentar a capacidade do King Power Stadium. No entanto, desde então não se discutiu mais a ampliação do estádio.

Veja mais: Futebol inglês dá exemplo com torcidas LGBT e campanhas de conscientização contra homofobia

Liverpool

Depois de uma recente reforma com o New Main Stand, o Liverpool estuda e projeta o aumento da capacidade para 60 mil lugares no futuro. A viabilidade financeira das obras ainda está sendo analisada.

Manchester City

O Manchester City estuda a possibilidade de aumentar a capacidade do Etihad Stadium de 55 para 61 mil pessoas.

Manchester United

Dentre os estádios da Inglaterra, o Manchester United é um dos poucos que nunca mudou de casa oficialmente. O clube considera a possibilidade de aumentar o “Teatro dos Sonhos” de 75 para 88 mil lugares.

Southampton

Não há previsão de reformas ou construção de um novo estádio.

Stoke City

O bet365 stadium – antes chamado de Britannia Stadium – deve ter capacidade para 30 mil lugares para a temporada 2017/2018, após reformas no estádio que começaram a ser realizadas. 17 mil assentos serão substituídos.

Swansea

Os novos donos americanos dos Swans planejam assumir o comando do Liberty Stadium, administrado hoje pelo Conselho da cidade, e aumentar a capacidade do local, que conta com apenas 21 mil assentos.

Tottenham

As obras para a nova casa já estão a todo vapor – no mesmo local. Serão mais de 61 mil lugares no estádio que deve ficar pronto no fim de 2018.

West Brom

Martin Goodman, diretor executivo do clube, acredita que a demanda por uma expansão no The Hawthorns, só deve acontecer nos próximos quatro a cinco anos.

West Ham

O West Ham integra o time dos que passaram a ter uma nova casa. Os Hammers deixaram o Boleyn Ground, um dos estádios mais tradicionais da Inglaterra, em 2016 e assumiram o Estádio Olímpico, construído para as Olimpíadas de Londres em 2012.

Acompanhe a PL Brasil no Youtube

  • Os maiores técnicos da história da Premier League