Premier League ‘copia’ Brasileirão e terá mudança no VAR

5 minutos de leitura

A Premier League anunciou nesta sexta-feira (6) que irá adotar mudanças no seu sistema de VAR, deixando a sua ferramenta do árbitro de vídeo mais parecida com a utilizada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no Brasileirão.

Em medida tomada em conjunto com a comissão de arbitragem do futebol inglês — a PGMOL, sigla para “Professional Game Match Officials Board” –, a Premier League se compromoteu a divulgar regularmente o áudio da conversa entre os árbitros durante as revisões das jogadas.

A novidade já valerá para a temporada 2023/24 e deverá ser o tema do programa “Match Officials: Mic'd Up”, que irá ao ar todas as terças-feiras à noite, no pós-rodada, com transmissão da “TNT” e “Sky Sports” no Reino Unido.

A ideia é que o chefe de arbitragem da Premier League, o ex-árbitro Howard Webb, se junte ao ex-jogador e comentarista Michael Owen num estúdio para explicar as decisões tomadas pela arbitragem nas últimas partidas, com base nos áudios revelados das equipes do VAR.

É uma iniciativa bem semelhante com a tomada no Brasileirão. Frente às inúmeras polêmicas de arbitragem, a CBF já tem como prática revelar para o público as conversas entre arbitragem de campo e vídeo durante todas as revisões do VAR. Além disso, a Confederação tem um programa semanal onde o presidente da Comissão de Arbitragem, o ex-juiz Wilson Seneme, explica as decisões mais polêmicas da última rodada da liga nacional.

Erro contra o Liverpool motivou novidade na Premier League

A medida foi tomada depois que a Premier League e a PGMOL admitiram um “significativo erro humano” no jogo entre Tottenham e Liverpool, na última rodada do campeonato.

Na oportunidade, Luis Diaz abriu o placar do jogo num lance em que o árbitro de campo marcou o impedimento. Apesar do replay mostrar que o colombiano estava em posição legal, a equipe do VAR chancelou a anulação da jogada. O jogo acabou em 2 a 1 para os Spurs.

Depois de muita revolta nas redes sociais e reclamações de Jürgen Klopp, que chegou a pedir que a partida seja disputada novamente, a PGMOL soltou um comunicado onde confessou o erro e pediu desculpas ao Liverpool.

Posteriormente, a divulgação do áudio da cabine do VAR — algo que, até então, nunca tinha sido feito pela Premier League — provou o erro humano dos assistentes Darren England e Dan Cook, que se confundiram ao passar a orientação para o árbitro de campo, Simon Hooper. Os dois primeiros foram afastados dos jogos profissionais.

Os erros da arbitragem têm marcado o começo de temporada na Premier League. Episódios polêmicos como um pênalti não marcado para o Wolverhampton diante do Manchester United, o gol impedido de Aké para o City contra o Bournemouth ou a expulsão direta de Mac Allister em outro jogo do Liverpool também exigiram outros esclarecimentos e retratações da chefia do futebol inglês.

Diogo Magri
Diogo Magri

Jornalista formado pela ECA-USP, campineiro e repórter na PL Brasil. Passagens por EL PAÍS, Revista Veja e Futebol Globo CBN.

Contato: [email protected]