Premier League avalia parar de tirar pontos por violação de regras financeiras e busca inspiração na NBA

5 minutos de leitura

Em meio a uma janela de transferências de janeiro menos agitada por conta do receio dos clubes em violar regras do Fair Play Financeiro (FFP) da Premier League, mudanças podem ocorrer no futebol inglês. O principal medo é a dedução de pontos na tabela.

Segundo o jornal inglês “Daily Mail”, a Premier League está cogitando abolir as punições com perda de pontos. Everton e Nottingham Forest sofreram esse tipo de penalidade nesta temporada. A ideia, então, seria se inspirar na NBA, a liga americana de basquete, e implementar uma espécie de “taxa de luxo”.

Por que a Premier League quer abolir a dedução de pontos?

As punições com perda de pontos para o Everton e Nottingham Forest causaram medo nos clubes. Os Toffees tiveram 10 pontos deduzidos e, após recorrerem, a punição caiu para seis. O Forest, por sua vez, perdeu quatro pontos.

Como consequência desse receio de perder pontos na tabela, a Premier League viu uma de suas piores janelas de transferências de janeiro dos últimos anos. Os clubes não ousaram gastar demais e arriscar sanções, e isso fez com que dirigentes refletissem sobre as Regras de Lucro e Sustentabilidade (PSR) da liga.

Nottingham Forest
Nottingham Forest, de Danilo, foi punido (Foto: Icon Sport)

Segundo o Daily Mail, há sérios receios de que, em sua forma atual, o PSR fará com que a Premier League perca sua posição como a melhor e mais lucrativa liga do mundo. Isso porque os clubes, controlados para não gastarem muito, não iriam mais pagar os melhores salários aos melhores jogadores.

Uma mudança é provável de ser implementada e rápido: já ao fim desta temporada. Quatorze clubes precisam concordar para aprovar uma mudança nas regras, e o cenário parece promissor.

— Uma reforma radical foi discutida entre os clubes e um sistema inteiramente novo poderia ser votado na reunião de final de temporada, em junho. Acredita-se que até 17 dos 20 clubes estejam inclinados a mudanças significativas — revela o jornal inglês.

A ‘taxa de luxo' inspirada na NBA

Os clubes ingleses acreditam que, se quiserem “arriscar” e tiverem dinheiro para isso, não devem enfrentar uma punição que possa rebaixá-los para a Championship, segundo o jornal.

Para substituir a dedução de pontos, a reunião terminou com a sugestão de uma “taxa de luxo”. A ideia é que os clubes que gastarem demais recebam uma punição financeira, em forma de multa, não diretamente esportiva — penalidade essa que aumentaria quanto mais dinheiro investissem.

chelsea todd boehly premier league
Todd Boehly, dono do Chelsea, que gastou mais de 1 bilhão de euros desde 2022 (Foto: Icon Sport)

No entanto, os clubes podem optar por seguir gastando e pagando essa multa, que cresceria cada vez mais se suas dívidas aumentassem. Esse dinheiro arrecadado com a “taxa de luxo” seria então redistribuído para os clubes da Premier League que cumprissem as regras.

Além de penalizar quem viole as regras, é um formato de “beneficiar” quem está dentro da legalidade. Segundo o Daily Mail, também é discutida a possibilidade de parte das multas ir para um fundo de emergência para ajudar clubes de divisões inferiores em perigo financeiro.

Esse é um modelo que já existe em algumas ligas americanas, como na NBA (basquete) e na MLB (baseball). Nesses casos, é uma regra relacionada aos valores gastos com os salários dos elencos, mas, para a Premier League, a tendência é que seja mais voltada a gastos em transferências.

Outras possíveis mudanças

Um sistema de “ancoragem” também foi discutido. É uma espécie de teto salarial em que o valor que qualquer clube pode gastar está diretamente relacionado à folha de pagamento do clube que ficou em último lugar.

Usando o caso da Premier League: se o Sheffield United, por exemplo, terminar em último com uma folha de pagamento anual de 50 milhões de libras, cada clube da liga teria um múltiplo definido desse valor para gastar na temporada seguinte (100 milhões, 500 milhões — como a organização definir). Novamente, se um clube ultrapassar esse limite, paga a multa.

No entanto, segundo o Daily Mail, qualquer proposta de mudança no PSR ainda incluiria algum elemento de “sanção esportiva”. Alguns clubes preferem que a taxa elimine completamente a ameaça de perda de pontos.

Guilherme Ramos
Guilherme Ramos

Jornalista pela UNESP. Escrevi um livro sobre tática no futebol e sou repórter da PL Brasil. Já passei por Total Football Analysis, Esporte News Mundo, Jumper Brasil e TechTudo.

Contato: [email protected]