As 10 piores contratações do Chelsea na era Premier League

Tem muito jogador que decepcionou nos Blues

2
349
piores contratações do Chelsea

Desde o início da era Abramovich, em 2003, o Chelsea é uma peça importantíssima no mercado de transferências inglês. Apesar de muitas compras feitas pelo bilionário russo terem dado certo, outras não foram tão bem. Por isso, a PL Brasil organizou uma lista com as 10 piores contratações do Chelsea.

As 10 piores contratações do Chelsea

10. Mateja Kezman (Vindo do PSV por 5.5 milhões de libras em 2004)

Ben Radford/Getty Images

O sérvio chamou atenção de todo o mundo após marcar 105 gols em 122 jogos com a camisa do PSV Eindhoven, da Holanda, entre 2000 e 2004. Kezman não foi caro para os cofres de Roman Abramovich, custou apenas 5,5 milhões de libras.

Sua estadia em Londres durou apenas uma temporada, onde acabou marcando apenas sete gols em 41 partidas. Kezman foi um total flop em Stamford Bridge.

9. Glen Johnson (Vindo do West Ham por 6 milhões de libras em 2003)

Stu Forster/Getty Images

Famoso por sua passagem no Liverpool e na seleção inglesa, o lateral inglês desembarcou em Stamford Bridge em 2003, após jogar bem pelo West Ham.

Jovem e com bom desempenho defensivo, Glen Johnson custou cerca de 6 milhões de libras para o cofre dos Blues. Após não encantar em Londres, Johnson foi para o Portsmouth por 4 milhões de libras em 2007.

8. Hernán Crespo (Vindo da Internazionale por 17 milhões de libras em 2003)

Popperfoto/Getty Images

O argentino tinha feito boa temporada com a camisa da Internazionale, da Itália, antes de se transferir ao Chelsea.

Os aproximados 17 milhões de libras gastos em Crespo se mostraram um desperdício, já que em cinco anos de contrato ele entrou em campo somente 73 vezes com a camisa do Chelsea, marcando 25 gols.

Apesar disso, Crespo foi campeão da Premier League com a camisa dos Blues na temporada 05/06, sob o comando de José Mourinho.

7. Shaun Wright-Philips (Vindo do Manchester City por 23 milhões de libras em 2005)

Ben Radford/Getty Images

Muito conhecido pelos jogadores de videogame por sua absurda velocidade nos games, principalmente na era do PlayStation 2, Wright-Philips chegou a Stamford Bridge em 2005, por uma quantia de 23 milhões de libras.

O atleta era uma grande promessa do futebol inglês, que surgiu no Manchester City, e logo após sua primeira temporada foi vendido ao Chelsea.

Nos Blues, Wright-Philips fez 125 partidas, mas quase a metade delas começou no banco de reservas. Depois de três temporadas e apenas dez gols marcados, Wright-Philips voltou ao City para a temporada 08/09, por uma quantia de 8,5 milhões de libras.

6. Marko Marin (Vindo do Werder Bremen por 8 milhões de libras em 2013)

Ian Walton/Getty Images

Principal promessa do Werder Bremen depois de Mesut Özil, Marko Marin surgiu como um dos alemães de maior potencial entre as temporadas 09/10 e 12/13 na Bundesliga.

Após mostrar habilidade como ponta-esquerda com as camisas do Borussia Monchengladbach e do Werder Bremen, Marko Marin foi vendido para o Chelsea em 2013, por 8 milhões de libras, mas nunca rendeu o esperado.

O alemão sofreu com a concorrência logo ao chegar nos Blues. A equipe já contava com Juan Mata, e ainda contratou Oscar e Eden Hazard junto com Marko Marin.

O alemão assinou um acordo de quatro anos, mas no Chelsea mesmo só ficou a primeira temporada. Nos outros três anos, Marin rodou por empréstimo e atuou por quatro clubes diferentes.

Leia mais: Listamos as 10 melhores contratações do Chelsea nos últimos anos

5. Khalid Boulahrouz (Vindo do Hamburgo por 18 milhões de libras em 2006)

Laurence Griffiths/Getty Images

O Chelsea pagou uma bagatela de 18 milhões de libras no zagueiro holandês, que vinha de boa temporada no Hamburgo, da Alemanha. Em um ano, Boulahrouz entrou em campo apenas 13 vezes.

O holandês nunca conseguiu se colocar entre os titulares, muito por conta da concorrência: John Terry e Ricardo Carvalho. Apesar disso, não era a terceira opção de Mourinho na época, já que o português preferia deslocar Michael Essien para a defesa.

Depois de uma temporada nos Blues, o zagueiro  – que usou a camisa 9 – foi emprestado para o Sevilla. Em seguida, foi vendido para o Stuttgart pela metade do valor em que foi comprado pelo Chelsea.

4. Andreiy Shevchenko (Vindo do Milan por 30 milhões de libras em 2006)

Popperfoto/Getty Images

O ucraniano tinha ganhado o Ballon D'Or dois anos antes de se transferir ao Chelsea por 30 milhões de libras, e pouco jogou devido às lesões que sofreu. Quando jogava, parecia não se adaptar ao estilo forte e físico do futebol inglês.

O ucraniano ficou no Chelsea por três temporadas, e marcou 22 gols em 77 jogos. Durante o período nos Blues, Shevchenko chegou a retornar ao Milan por empréstimo, e acabou saindo sem custos para o Dínamo de Kiev em 2009. Pelo grande futebol apresentado no Milan, foi uma das piores contratações do Chelsea.

3. Juan Sebastian Verón (Vindo por 21,5 milhões de libras do Manchester United em 2003)

Adam Davy/EMPICS via Getty Images

“La Brujita” foi um grande jogador, e um dos mais lembrados do início do século XXI. Mas não pela sua atuação com a camisa do Chelsea… e nem do Manchester United.

Verón foi comprado por 21,5 milhões de libras do Manchester United em 2003. Em sua passagem pelo time de Londres, Verón teve um vínculo de quatro anos, mas durante esse período não conquistou nenhum título.

Após três anos de vínculo com o Chelsea, Verón foi vendido em 2006 para o argentino Estudiantes, por uma cifra de 2,2 milhões de libras, pouco mais de 10% do valor que o Chelsea investiu quando o comprou em 2003.

2. Adrian Mutu (Vindo por 15,8 milhões de libras do Parma em 2003)

Tony O'Brien/EMPICS via Getty Images

O romeno chegou ao Chelsea em 2003 depois de uma ótima temporada com a camisa do Parma, da Itália. Após um bom início com quatro gols em três jogos, sua performance caiu e seu rendimento foi bem abaixo do esperado.

Em setembro de 2004, Mutu acusou positivo para uso de cocaína em um teste de drogas, e teve seu contrato com o Chelsea encerrado. Após isso, clube e atleta se envolveram em uma batalha judicial. Mutu queria ser indenizado pelo clube ter terminado seu contrato.

Mas a decisão final da justiça foi que Mutu quem deveria pagar ao Chelsea uma multa, no valor de 14 milhões de libras.

1. Fernando Torres (Vindo do Liverpool por 50 milhões de libras em 2011)

Clive Rose/Getty Images

Essa não é novidade pra ninguém. Após fazer 65 gols em 102 partidas de Premier League com a camisa do Liverpool, o espanhol foi alvo de uma contratação que envolveu muita grana.

Contratado na janela de inverno de 2011, em janeiro, Torres custou 50 milhões de libras e chegou com muita pressão. Principalmente por ter sido a maior transferência em valores de um time britânico na história.

Torres marcou 45 gols em 172 jogos com a camisa do Chelsea, mas mais do que isso, nunca repetiu uma vez sequer as fantásticas atuações que teve com a camisa do Liverpool, e que o levou ao prêmio de terceiro melhor jogador do mundo em 2008.

Após quatro anos de contrato com os Blues, “El Niño” foi vendido ao Milan em 2015 por 3 milhões de libras.

Para você, quais são as piores contratações do Chelsea na Premier League?

Acompanhe a PL Brasil no Youtube
  • Times que ganharam o Campeonato Inglês e você nem sabia

2 COMENTÁRIOS

Comments are closed.