Patrick Vieira: o fantástico meio-campista que transformou o Arsenal

Meio-campista francês esbanjou classe pelos gramados europeus

Patrick Vieira: o fantástico meio-campista que transformou o Arsenal
Foto: Divulgação/Ben Radford/Getty Images

Patrick Vieira foi um gigante. Literalmente e metaforicamente. Após superar uma infância difícil, construiu uma carreira de enorme sucesso, nos clubes, mas também na seleção francesa. Forte, técnico e líder, Patrick Vieira foi definitivamente um dos melhores meio-campistas do Arsenal da sua geração no futebol.

Patrick Vieira: vida pessoal e início no futebol

Patrick Vieira nasceu e viveu até os 8 anos de idade em Dakar, no Senegal. Seu pai era gabonês, e sua mãe do Cabo Verde, país de língua portuguesa de onde ele herdou o sobrenome que usou durante a carreira.

Quando Patrick ainda era pequeno, seu pai abandonou sua família, e, com dificuldades para sobreviver em Dakar, eles decidiram tentar a sorte na França, para onde imigraram. Vieira nunca mais veria o pai, e por ele ter abandonado a família que Patrick decidiu adotar o sobrenome da sua mãe ao longo de sua vida profissional.

Chegando na França, a família Vieira se instalou em Trappes, no norte do país. Vieira desde cedo começou a jogar em times locais, com destaque, até que ele foi descoberto pelo Cannes, para onde foi aos 17 anos.

Lá, Patrick Vieira se profissionalizou, jogou por duas temporadas e logo foi contratado pelo Milan, em 1995. Após apenas uma temporada na Itália, onde não conseguiu se firmar como titular, Vieira finalmente foi contratado pelo Arsenal, em 1996, aos 20 anos de idade.

GABRIEL BOUYS/AFP via Getty Images

Carreira e conquistas na Inglaterra

Patrick Vieira chegou ao Arsenal antes de Arsène Wenger, que só assumiria oficialmente os Gunners em outubro de 1996. Porém, Wenger já negociava com o clube londrino desde agosto, e ajudou a convencer Vieira a se juntar ao Arsenal.

O que ninguém na Inglaterra sabia ainda era que a chegada de Wenger ao Arsenal – e de jogadores como o próprio Vieira – revolucionaria a Premier League para sempre. Na primeira temporada deles, com Vieira jogando como titular, o Arsenal chegou em terceiro na liga, já apresentando um estilo de jogo disruptivo.

Na sua segunda temporada, formando uma parceria de meio-campo histórica com Emmanuel Petit, dupla que também ajudaria a França a ser campeã mundial, Vieira ajudou o Arsenal a vencer tanto a liga quanto a Copa da Inglaterra, consagrando de vez o Wengerball e ditando como o futebol passaria a ser praticado na Inglaterra dali em diante. Com a aposentadoria de Tony Adams, o Mr. Arsenal, em 2002, ‘Paddy Vieira virou o capitão do clube, sendo o primeiro não-britânico a ter essa honra.

Aliás, nos três anos que ficou como capitão do Arsenal, Vieira nunca deixou de levantar pelo menos uma taça no final da temporada. O mais significativo deles foi o troféu da única Premier League conquistada de maneira invicta em todos os tempos, quando formava parceria no meio com o brasileiro Gilberto Silva.

No total de seus nove anos no Arsenal, Vieira conquistou três vezes a liga, com um aproveitamento médio de um título a cada três anos. Além disso, também conquistou três vezes a Community Shield (Supercopa da Inglaterra) e quatro vezes a Copa da Inglaterra – seu último lance com a camisa dos Gunners foi converter o pênalti decisivo da disputa contra o Manchester United que garantiu o título de 2005.

ADRIAN DENNIS/AFP via Getty Images

Saída do Arsenal e retorno à Inglaterra

Quando Patrick Vieira deixou o Arsenal, ele se transferiu para a Juventus. Depois de alguns anos na Itália, onde também passou pela Inter, ele ainda voltaria à Premier League, encerrando sua carreira de jogador no Manchester City, onde ganhou mais uma Copa da Inglaterra. Hoje, desenvolve uma promissora carreira como treinador no Nice, da França.

Arsenal x Manchester United, ou Vieira x Keane

Antes da ascensão do Arsenal de Wenger, o time dominante na liga era o Manchester United de Alex Fergunson, que tinha uma dupla de jogadores de meio-campo também histórica: Paul Scholes e o temível Roy Keane.

Naquelas temporadas fantásticas do final dos anos 1990 e início dos anos 2000, a rivalidade entre os dois clubes chegou ao seu auge, produzindo episódios épicos, como o jogo da conquista da liga pelo Arsenal em 2002 em pleno campo do United e também a famosa Batalha de Old Trafford de 2003. E o ódio entre os dois clubes nessa época era simbolizada principalmente pelos duelos e pelo espírito dos dois capitães: Keane e Vieira.

Esses confrontos entre eles foram tão marcantes que renderam até um documentário, “Keane and Vieira – Best of Enemies”, onde os dois ex-jogadores sentaram frente a frente revendo e comentando os principais momentos daqueles dias inesquecíveis.

“Nós tínhamos características similares como jogadores. Éramos determinados, desejávamos a vitória, e éramos líderes de nossos times. Nos desafiávamos, dividíamos e batalhávamos. É por isso que eu sempre amei jogar contra ele”, declarou Vieira.

ADRIAN DENNIS/AFP via Getty Images

Estilo de jogo

Quando Patrick Vieira chegou ao Arsenal, Paul Scholes e Roy Keane eram os principais jogadores de meio-campo da liga, que ainda via o surgimento e a afirmação dos jovens Steven Gerrard e Frank Lampard. Mesmo assim, Vieira rapidamente se estabeleceu entre os melhores e mais dominantes do setor no país.

Patrick era um meio-campista completo, praticamente único, dominando todas as principais características que um jogador dessa faixa do campo precisa ter: força física, qualidade técnica e jogar com a mesma eficiência de área a área, além de ser um grande líder.

Com 1,93m de altura e grande porte físico, sua força era evidente. Sua qualidade técnica também era muito acima da média.

Sua eficiência na marcação era muito clara, e sua presença ofensiva, às vezes subestimada, também foi muito importante durante seus tempos de Arsenal. Foi ele quem marcou o primeiro gol do jogo que confirmou o título daquele ano, em pleno North London Derby no White Hart Lane, por exemplo. E sua liderança também dispensa maiores comentários, tendo sido capitão do Arsenal e da França por tantos anos.

Após sua saída do Arsenal, em 2005, o clube demoraria nove longos anos até ser campeão de qualquer título novamente. Aliás, até hoje os Gunners esperam reconquistar a liga, o que dá a dimensão do impacto de sua saída do clube. Até hoje, na verdade, o Arsenal nunca conseguiu, de fato, repor Vieira – nem como jogador, nem como capitão. E provavelmente a Premier League também não.

Ben Radford/Getty Images

Títulos de Patrick Vieira

Arsenal

Premier League (3): 1997/1998, 2001/2002, 2003/2004

Copa da Inglaterra (3): 1997/1998, 2001/2002, 2004/2005

Supercopa da Inglaterra (3): 1998, 1999, 2002

Manchester City

Copa da Inglaterra (1): 2010/2011